Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Miúdos Japoneses do Demónio

18.04.22, Triptofano!

Tenho 35 anos e se tiver que ir ao supermercado comprar meia dúzia de coisas é mais do que expectável que me esqueça de metade delas. Isto já para não dizer que todas as minhas células se contraem perante a ideia de ter que fazer perguntas a algum empregado sobre a localização de um qualquer produto. Sim é estranho ter trabalhado tantos anos no atendimento ao público e fazer-me comichão ter que interpelar alguém para pedir uma informação, mas também nunca disse que era uma pessoa normativa certo?

Toda esta introdução foi para vos contar que existem uns miúdos japoneses na Netflix que estão possuídos pelo demónio, já que é a única explicação plausível que encontro para compreender a dimensão do programa Já Somos Crescidos, um supostamente adorável reality show japonês que segue crianças que vão fazer recados pela primeira vez na vida. Digo supostamente porque para mim o programa é mais assustador do que adorável, mas já vos explico porquê.

Já somos crescidos - Netflix

No primeiro episódio vemos uma criança com dois anos e alguns meses, repito, DOIS ANOS E ALGUNS MESES, com uma bandeirinha na mão que serve para atravessar a rua em segurança e não ser passado a ferro, a ir ao supermercado comprar flores, caril doce e uns bolinhos japoneses típicos. E não, o supermercado não é do outro lado da rua, mas sim a um quilómetro de casa, por isso é ver um ser minúsculo a andar todo expedito até chegar ao local onde vai fazer as suas compras, para depois sacar uma nota da carteira para pagar a conta. Questiono-me se o miúdo já saberá sequer fazer contas para não ser aldrabado no troco, ou se no Japão é tudo gente séria e não há cá dessas trafulhices. Como a série é de 2013 ainda existe dinheiro físico, porque se fosse nos dias de hoje aposto que o puto tinha um chip implantado na palma da mão que dava para pagar as compras na modalidade contactless.

Mas este é apenas um exemplo de todo o conjunto demoníaco de criancinhas abaixo dos 5 anos que desfilam a fazer recados em Já Somos Crescidos. Fiquei fascinadamente assustado com uma menina que saiu de casa, foi entregar uma cinta de maternidade à casa de outra senhora, recebeu uns morangos de volta, foi a uma loja comprar alga wakame, passou a colocar um chapéu numa estátua de cariz religioso e antes de voltar para casa ainda foi apanhar uma cebola e uma couve gigante na horta. Se fosse eu iria precisar de três dias e meio para realizar todas estas tarefas, mas a criancinha em meia dúzia de horas resolveu o assunto.

Claro que felizmente ainda existem miúdos normais, como aquele que foi mandado fazer sumo de tangerina a casa e me deixou fascinado com o espremedor de citrinos invertido que usou, muito mais funcional do que os que utilizamos tradicionalmente em Portugal. Além de se ter baldado para o sumo para ir brincar uma data de vezes, quando entrou em casa deu a conhecer a todos nós umas paredes riscadas de uma ponta à outra e umas portas de papel já todas rasgadas. Agora que penso talvez este miúdo também esteja possuído pelas forças ocultas, por isso, mal por mal, acho que convivia melhor com aqueles que vão fazer os recados certinhos. É que assim sempre podia ficar em casa a pensar na vida enquanto eles iam fazer as compras para o mês!

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.