Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Um restaurante onde todos são Phôfinhos

05.05.19, Triptofano!

Phô Finho em dez segundos: Descubra um espaço que só serve Phô em quantidades gigantescas a preços extremamente económicos, decida entre a opção de vaca, frango ou vegetariana, tenha cuidado com o excesso de picante e não fique constrangido se ouvir alguém gritar um Fofinhooooos!

 

Phô Finho

 

Vergonha alheia é a melhor forma de classificar o sentimento que invadiu-me quando ouvi alguém gritar alto e bom som para o meio da rua um Fofinhooooos!

 

Há restaurantes que dão aqueles gadgets todos modernistas que apitam e vibram e lançam luzes psicadélicas quando a comida está pronta; no Phô Finho, um restaurante vietnamita no Príncipe Real, adoptou-se o método de gritar carinhosamente pelos clientes que esperam na rua, apesar de por experiência própria saber que sobretudo as mulheres não gostam muito de ser chamadas de fofinhas!

 

É normal ter que se esperar na rua porque o Phô Finho é realmente minúsculo, visto que só há seis lugares sentados e uma pessoa fica basicamente entalada entre o balcão e a parede.

 

Se precisarem de ir à casa-de-banho então preparem-se para dar cuzadas nas pessoas, mas com um bocado de boa vontade e contorcionismo tudo se consegue.

 

Phô Finho

 

Para quem não quiser ficar à espera que um lugar fique vago pode sempre pegar numa mesa e um banco de plástico e assentar arraiais no passeio, ao bom estilo da street food asiática, apesar de achar que esta solução tem os dias contados, porque não me parece que a Câmara de Lisboa vá ver com bons olhos esta ocupação certamente ilegal! (digo certamente porque duvido bastante que a Câmara tenha concedido uma licença para ocupar todo o passeio e fazer com que as pessoas para passarem tenham de usar a estrada, mas isto nunca se sabe...)

 

Phô Finho

 

Se ainda não adivinharam a especialidade do Phô Finho é o Phô, um prato vietnamita que consiste em noodles de arroz banhados por um maravilhoso caldo onde se encontram outros excepcionais ingredientes capazes de nos fazer salivar descontroladamente.

 

Na realidade no Phô Finho só se serve mesmo Phô, havendo três escolhas possíveis: um de vaca, outro de frango e um vegetariano, este último enriquecido com cogumelos shitake e couve pak choi.

 

Seria de esperar que com apenas três opções alimentares, onde a base das três é a mesma, o serviço fosse super rápido.

 

Mas não é.

 

O espaço da cozinha é lindo, com um conceito extremamente giro e visualmente sorridente, mas a desorganização que lá se vive é incompreensível.

 

Phô Finho

 

Em vez das coisas estarem todas devidamente preparadas para ser só colocar na taça e servir ao cliente tudo é feito ao sabor do momento!

 

Já não há carne? Corta-se mais um bocadinho! Faltaram os rebentos de soja frescos? Pede-se ao patrão para ir ao supermercado comprar enlatados.

 

Tudo num ritmo que faz uma pessoa quase comer os dedos em desespero.

 

Nestas situações vê-se a falta que faz ter fichas técnicas na cozinha.

 

Se houvesse um conhecimento exacto de que quantidade de matéria-prima cada prato leva era muito mais fácil ter os ingredientes todos bem preparados além de conseguir-se atempadamente prever a falta de um deles!

 

Relativamente ao Phô em si é bom, mas ainda pode e deve melhorar.

 

Phô Finho

 

Escolhi a opção de vaca e foi-me servida uma taça gigantesca (a um preço incrivelmente barato) repleta de ingredientes de óptima qualidade que me vi aflito para terminar, por estar demasiado picante para as minhas sensíveis papilas gustativas.

 

Uma forma infalível de saberem se algo está excessivamente picante (para mim) é olharem para o meu cabelo.

Se ele começar a escorrer água descontroladamente é porque o caso está mal parado.

 

Fiquei com pena porque o caldo, além de picante, precisava de mais um pouco de equilíbrio no sal, não havendo aquela harmonia tão delicadamente deliciosa que transforma o Phô num prato reconfortante e envolvente.

 

Num acesso de loucura decidi juntar molho hoisin, um molho da cozinha chinesa mas também usado no Phô vietnamita, mas foi uma má ideia porque o doce do hoisin acaba apenas por dar ainda mais força ao picante.

 

Outra coisa que pode melhorar são os aromáticos que são servidos para enriquecer o Phô.

 

Phô Finho

 

Os coentros escusavam de vir com um talo gigantesco e a hortelã poderia ser, na realidade, manjericão.

 

Quanto às bebidas tanto a infusão de gengibre como a de hibisco eram agradáveis, mas não seriam as minhas primeiras escolhas para acompanhar um prato excessivamente picante. 

 

Phô Finho

 

Phô Finho

 

Infelizmente além destas infusões, que tinham de ser bebidas quentes pelo facto de não haver gelo, só havia cerveja vietnamita - nem um sumo ou uma água para ajudar a apagar o fogo que se instalou no meu palato.

 

Phô Finho

 

O Phô Finho tem todas as bases correctas para dominar o mercado do Phô em Lisboa, mas ainda precisa de muito trabalho, organização e atenção ao detalhe para deixar enamorados os verdadeiros amantes de comida asiática!

 

Phô Finho Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

4 comentários

Comentar post