Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

09
Abr18

Um amor. Duas muralhas.


Considerar o amor como uma dicotomia seria amputar a amplitude do sentimento, catalogando-o numa escala de branco ou preto, desprezando todos os tons intermédios de cinzento.

 

O amor é plurifacetado, sendo que a sua vertente mais cruel é a unilateralidade da emoção.

 

Gonçalo era a mais honesta representação desta forma de amor, semi-encostado contra o zumbido metálico do antigo frigorífico, enquanto as mãos puídas apoiadas no tampo da mesa esperavam a meia de leite e a torrada com pouca manteiga trazidas pelo dono do café.

 

O ser humano é um animal de hábitos, e se por um lado era essa constante que lhe permitia ser servido desde há dois meses para cá apenas com um aceno de cabeça, que mudamente significava “o habitual”, também era a não mudança dos acontecimentos que lhe dilacerava o coração.

Todos os dias a via, sentada na mesa encostada à montra, com a luz da manhã batendo-lhe nos cabelos, tornando-a ainda mais celestial.

 

E todos os dias ele era como invisível para ela. Por mais que a fitasse, que tentasse atrair o seu olhar, ela mantinha-se queda e muda diante de um eterno café, olhando um vazio onde ele ansiosamente queria entrar.

 

Hoje não seria diferente. A indiferença com que foi brindado fê-lo mergulhar a cara no resto da torrada e sorver o líquido escaldante num ápice, de forma a deixar aquele amor humilhantemente não retribuído para trás.

 

Beatriz ouviu passos apressados e a porta do café bater com estrépito.

 

A vibração percorreu-lhe o corpo. Tristemente relembrou-se da distante memória do toque de um homem sobre a sua pele nua, quase de novo imaculada.

Uma multitude de pequenas lágrimas formou-se-lhe no canto dos olhos, os mesmos olhos que muralhavam a entrada para o seu coração.

 

Afinal quem é que se interessaria por uma mulher cega?

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D