Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Tentativa de Sabotagem

17.01.22, Triptofano!

Trrrrrrriiiiiiiiiiiiiiiiim! Mesmo que a campainha do prédio tocasse de forma menos estridente a pose inquisitiva que a Dona Custódia imediatamente adopta não deixaria margem para dúvidas. Alguém está a massacrar a campainha de forma impaciente, desejando que lhe abram a porta do prédio. Alcanço num salto o telefone do intercomunicador, um dispositivo que me deixa laivos de arcaísmo nas mãos, e respiro para o bocal um Quem é? Desconheço o protocolo nestas situações, se devo dizer apenas um singelo Sim, ou responder com um mais elaborado, Estou sim boa tarde, queira dizer? Fico pelo Quem é? Era uma encomenda.

Desde a última vez que me pesei perdi um quilo e meio. Estou aproximadamente a 7.5 kg de ter um peso com dois dígitos e ainda não tive que substituir as minhas refeições por esferovite aromatizada. Sinto que estou no bom caminho.

Trriiimm. A campainha da minha porta de casa é mais suave. Ou talvez seja eu que já esteja à espera que ela toque e não fique tão sobressaltado com a chegada inesperada do som aos meus ouvidos. Entregam-me um pacote para as mãos. É a prenda de aniversário da instituição onde estou empregue, que devido ao teletrabalho resolveu mandar para casa de todos os colaboradores uma recordação.

Desejo secretamente que seja dinheiro. Não que tenha verdadeira necessidade de dinheiro, mas porque sinto-me cada vez mais desmotivado a olhar para o salário que me cai todos os meses na conta. Quando investimos nos nossos estudos acreditamos sempre que vamos dar um passo para a frente na nossa qualidade de vida. Temo que tenha dado um passo para trás. Claro que há prós e contras, claro que há quem esteja pior, claro que o salário da classe média cada vez está mais asfixiado.

Ao contrário do meu peso luto para que o meu salário saia dos três dígitos. Tenho conseguido, mas sempre na beirinha do precipício. Abro a encomenda. Não é dinheiro. Era demasiado grossa para ser dinheiro, mas sonhar não custa. Fico a mirar a caixa de chocolates que repousa serenamente resguardada por plástico bolha naquela embalagem de cartão. Sei que são para me adoçar a boca. Como dois sem reflectir em demasia.

São doces, mas com um travo a tentativa de sabotagem. Está visto que não é assim que vou baixar dos 100.

Tentativa de Sabotagem

 

1 comentário

Comentar post