Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

15
Mai18

Protector Solar: Usar ou Não Usar


Protector Solar e Vitamina D

 

Esta questão pode parecer absurda, sobretudo vinda de mim, um acérrimo apologista da protecção solar para evitar o fotoenvelhecimento e outros problemas que a exposição excessiva à luz solar pode causar.

 

Se bem se lembram, neste post até defendo que uma das coisas que deveríamos fazer sempre antes de sair de casa era colocar fotoprotecção nas mãos, de forma a não termos uma cara imaculada e umas mãos envelhecidas.

 

O problema, é como em tudo na vida, para fazermos bem a uma coisa estamos a prejudicar outra. E neste caso a utilização de protecção solar compromete os nossos níveis de vitamina D.

 

A vitamina D é na realidade uma hormona, sendo as duas formas mais importantes a vitamina D2 (ergocalciferol) e vitamina D3 (colecalciferol). 

 

A vitamina D3 é a forma que é sintetizada na pele a partir do colesterol, quando nos expomos a uma quantidade razoável de luz solar ou um tipo similar de radiação UV.

 

Para conseguir um nível óptimo no organismo seria necessário apanhar sol 3 dias por semana, todas as semanas, ao longo de todos os meses do ano com pouca roupa e sem protector solar.

 

A vitamina D2 encontra-se disponível apenas na alimentação, sendo produzida por determinados fungos e plantas quando expostos à luz ultravioleta.

 

E qual a importância da vitamina D no nosso organismo?

 

Esta hormona é responsável pela activação de cerca de 2000 genes, sendo importante para o desenvolvimento e equilíbrio de uma multiplicidade de órgãos e funções do corpo humano, desde a gestação no útero até ao fim da vida.

 

Um défice de vitamina D acarreta graves problemas para a saúde, dado que sem a sua acção no organismo há maior risco de ocorrência de doenças crónicas e degenerativas como alzheimer, cancro, diabetes, doenças cardíacas, esclerose múltipla, além da osteoporose, que acaba por ser a mais associada a uma ausência desta vitamina.

 

O que fazer então?

 

Torna-se complicado conjugar tudo: ter uma pele perfeita sem manchas nem rugas e obter a vitamina D suficiente para o bom funcionamento do nosso corpo.

 

O que eu comecei a fazer é apenas colocar o protector solar quando chego ao trabalho. Como faço diariamente parte do meu percurso a pé, tenho possibilidade de absorver bastante luz solar.

 

Para quem vai directamente de carro para o trabalho e não possui esta oportunidade de fazer a "fotossíntese" o que eu sugiro é que no início do dia, quando o sol não está tão forte, realizar um pequeno passeio de 10 minutos à volta do quarteirão - além de se fazer exercício acaba-se por apanhar algum sol.

 

Obviamente que esta altura do ano é mais propícia à exposição solar, o tempo está melhor e podemos usar roupas que mostrem mais pele, mas e se estiver um frio de rachar e estiver a chover torrencialmente?

 

E se o nosso cuidado diário hidratante, ou a nossa base já tiverem na fórmula um filtro solar?

 

Não vou pedir a ninguém que vá para o trabalho sem estar com a pele hidratada e/ou maquilhada, porque no fim o mais importante é sentirmos-nos bem com a nossa aparência.

 

Nestes casos o que eu recomendo é tomar o pequeno-almoço ao pé de uma janela enquanto se absorve a maior quantidade de luz solar possível.

 

E não nos preocuparmos se os vizinhos estão a olhar para nós fixamente - afinal toda a gente tem direito a acordar com olheiras ou com a pele com menos brilho de vez em quando.

 

Para quem não tiver tempo para tomar o pequeno-almoço relaxadamente ou queira a todo o custo evitar a luz solar, então sugiro que aposte na alimentação.

 

As melhores fontes de vitamina D são os ovos, o fígado de bacalhau, os óleos de peixe, a manteiga e o abacate.

 

No caso da alimentação não ser suficiente, em último caso pode-se optar pela suplementação, tendo-se sempre o cuidado de escolher uma marca com uma boa concentração e uma boa biodisponibilidade, de forma a maximizar a quantidade de vitamina D absorvida pelo organismo.

 

Em suma, protector solar sim, todos os dias do ano sem excepções. Mas evitar usar durante 10 a 15 minutos numa hora de menor intensidade solar!

09
Mar18

Três coisas que quase toda a gente se esquece de fazer na sua rotina de beleza...


 

Sabem que o meu dia-a-dia é estar atrás de um balcão a falar com pessoas, a ouvir experiências, a tirar dúvidas e a dar conselhos.

 

Tão rapidamente posso estar a falar sobre um suplemento alimentar, como a esclarecer uma prescrição ou a debater de forma acalorada qual o creme mais eficaz para certa pessoa.

 

Apesar de gostar de todas as vertentes do meu trabalho, a parte da beleza é algo que me fascina, porque considero que não seja apenas uma vaidade, é algo importante tanto para a saúde física (não são apenas os ossos e o sistema cardíaco que são importantes - então e a pele?) como para a saúde mental (uma pessoa que goste de ver a sua imagem no espelho é automaticamente uma pessoa mais confiante e equilibrada!).

 

Felizmente, os meus utentes estão cada vez mais informados sobre os procedimentos que devem ter relativamente à sua rotina de beleza, mas ainda descubro que quase toda a gente se esquece de fazer três coisa!

 

 

Dar Tempo Aos Produtos Para Serem Absorvidos Pela Pele

 

 

Andamos todos a correr de manhã.

Em 5 minutos conseguimos lavar o rosto, colocar sérum, creme, base, protector solar, tudo em multi-camada. E quando saímos para a rua muitas vezes temos o rosto assim meio a colar, pegajoso. Ou ficaram bocadinhos brancos que não foram absorvidos pela pele. Ou metade do produto desperdiçou-se na palma das mãos.

 

É importante dar tempo aos produtos que usamos para serem absorvidos pela pele, porque se eles não penetrarem devidamente na nossa epiderme então os benefícios que vamos retirar deles vão ser mais diminutos.

E não andar a trocar ordens de aplicação.

 

Colocar o cuidado despigmentante depois do creme hidratante e no fim ainda espalhar uma camada de sérum só porque se está em contra-relógio acaba por ser um desperdício de produto e os resultados não vão corresponder às nossas expectativas a médio-longo prazo.

 

Não estou a dizer para roubarem horas de sono à cama para melhorarem a aplicação dos produtos, mas por exemplo, colocam o sérum, lavam os dentes, espalham o creme, fazem um xixizinho rápido, ah e tal agora a base, vestir, aplicar uma camada de água termal e siga para o pequeno-almoço. É tudo uma questão de encontrarem o vosso ritmo perfeito de aplicação de cuidados.

 

 

Aplicar Creme Na Área Do Pescoço

 

 

Comprámos o creme mais caro da loja, aplicamos religiosamente todos os dias, com uma bela massagem, no sentido contrário ao da gravidade, e sentimos-nos assim poderosos e com a confiança necessária para conquistar o mundo.

 

Mas depois não colocamos nada na área do pescoço e do colo. E um belo dia quando usamos um decote mais acentuado - e não são apenas as mulheres, vejam o exemplo das blusas de mangas cavas decotadas nos homens - descobrimos que a nossa cara não coincide com o nosso pescoço, que está mais envelhecido e sem firmeza.

 

Há cremes específicos para esta região, mas quem não quiser estar a investir dinheiro ou a perder tempo a colocar outro produto diferente, pode e deve usar o seu cuidado diário nesta zona tantas vezes esquecida do corpo.

 

Parece que até ao queixo é território nacional, tudo o que está para debaixo desta fronteira já não tem interesse - um grande erro a meu ver, a não ser que estejam a considerar usar golas altas durante o resto da vossa vida.

 

 

Colocar Protector Solar Nas Mãos

 

 

Primeiro que tudo, o protector solar deve ser posto quinze minutos antes de sair de casa, que é o tempo que o mesmo demora a ficar activo.

 

Segundo, um factor 50 deixa de ser um factor 50 pouco tempo depois de o aplicarmos, e quanto mais tempo passar, menor vai ser a protecção que ele nos vai proporcionar, por isso é que é importante a re-aplicação em dias com maior luminosidade.

 

Em terceiro, a vossa cara pode não ter mancha nenhuma porque puseram protecção solar todos os dias da vossa vida e não se esqueceram de zona alguma do rosto (quantas vezes as orelhas e a cana do nariz são olvidadas), mas se as vossas mãos estão perigosamente a ficar cobertas de sinais castanhos estão-se certamente a esquecer de algo!

 

Tal como a cara, as mãos são das zonas que mais expomos no nosso dia-a-dia.

Por isso não faz sentido algum, depois de aplicarmos a protecção solar, não espalharmos um pouco nas costas das mãos.

 

E aquela conversa de que não está sol, ou que trabalhamos dentro de um escritório não pega.

São os raios UVA que causam o envelhecimento, aqueles que conseguem atravessar as nuvens, por isso mesmo que o dia esteja nublado eles continuam a existir.

 

Se conseguem ver um palmo à frente do nariz, e não é por causa do luar, então há raios UVA a atacarem-vos sem misericórdia. E são também os UVA que atravessam os vidros, por isso a não ser que estejam a trabalhar num cubículo sem iluminação natural, estarem dentro de um edifício não é sinónimo de protecção.

 

Querem o melhor exemplo de todos? Os camionistas! Comparem o lado do rosto que está exposto ao sol e o que está virado para dentro da cabine do camião e depois digam-me o que concluíram.

 

 

Espero que estas dicas tenham contribuído para a vossa rotina de beleza ser ainda mais eficaz e prazerosa! :)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D