Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Boteco Dona Beija


Triptofano!

18.02.19

Boteco Dona Beija em 10 segundos: Aposte nos sumos naturais, tenha sorte com a caipirinha, delicie-se com os dadinhos de tapioca ou a coxinha, mas não espere encontrar aquela energia singular brasileira.

 

Boteco Dona Beija

 

Quando visitei o Rio de Janeiro há uns anos atrás fui com medo.

 

Medo porque mal anunciei a minha viagem, tive mil e uma vozes a dizer que eu era maluco, que ia ser assaltado, estuprado, assassinado, vandalizado e mais alguns actos nada positivos para a minha pessoa.

 

Mas a realidade foi outra completamente diferente.

 

É verdade que há zonas perigosas, tal como existem em Lisboa.

 

É verdade que há carteiristas, tal como existem em Lisboa.

 

E, obviamente que tem de se ter cuidado, talvez um pouco mais do que aquele que se tem que ter em Lisboa, mas nada que torne impraticável visitar com relativa descontracção a cidade maravilhosa.

 

E existe uma coisa fantástica no Brasil que nos faz esquecer por completo o medo, que é a energia das pessoas.

 

A energia é tão radiante, tão envolvente, que faz com que todas as células do nosso corpo vibrem de alegria.

 

Quando visitei o Boteco Dona Beija, em pleno coração do Marquês de Pombal, estava à procura dessa vibração tão singular, dessa sonoridade visual simplesmente deslumbrante.

 

Eu queria encontrar um cruzamento entre Carmen Miranda e Ney Matogrosso, mas dei por mim preso no videoclip da Melancholic Ballad dos Fingertips.

 

Para ser um boteco brasileiro não basta ter comida brasileira, passar futebol brasileiro e ter empregados a falar português do Brasil.

 

É preciso identidade, e o Dona Beija carece de uma falta gritante da mesma.

 

Quando entrei e vi as mesas com cadeiras baloiço fiquei deslumbrado pela sensação de leveza, apesar de não me atrever a lá sentar não fosse arrastar metade do tecto comigo, mas foi somente e apenas isso.

 

Boteco Dona Beija

 

Tanto podia ser um espaço brasileiro como de outro país qualquer, já que o estilo industrial urbano era rei e senhor, sendo que os únicos apontamentos com cor eram um salpico de quadros que quase pediam licença para estarem expostos.

 

Boteco Dona Beija

 

No Boteco Dona Beija o atendimento cumpre com o necessário, mas não é especialmente simpático nem direccionado para a satisfação do cliente.

 

Mas falemos sobre as opções do menu que eu tive a possibilidade de provar!

 

Os sumos naturais, tanto o de manga como o de morango, eram absolutamente fantásticos.

 

Boteco Dona Beija - Sumo Natural de Morango

 

No que toca às Caipirinhas, parece-me que é uma autêntica questão de sorte. 

 

A de morango e coco, com batida de coco, cachaça e morango, estava muito bem equilibrada sendo uma delícia de beber.

 

Boteco Dona Beija - Caipirinha de Morango e Coco

Boteco Dona Beija - Caipirinha de Morango e Coco e Sumo Natural de Manga

 

A de laranja e framboesa é realmente uma combinação improvável, mas ao contrário do que o menu afirma não é simplesmente viciante, a não ser que tenham uma predilecção gustativa por coisas amargas.

 

Uma bebida que se esperava doce e agradável de beber revelou-se difícil de terminar, tal era a dominância do amargo da laranja.

 

Boteco Dona Beija - Dadinhos de Tapioca e Caipirinha de Laranja e Framboesa

 

No departamento de comida os dadinhos de tapioca não desiludiram.

 

Feitos com massa de tapioca e um recheio de queijo coalho quanto mais houvessem mais eu teria comido.

 

Não percebi foi o empratamento com aquele chip de mandioca perdido, que parece que caiu no prato por engano, mas o pior é afirmarem que o molho sweet chilli que vem com os dadinhos é geleia de pimenta quando não tem nada a ver! (deixo-vos fotos da suposta geleia de pimenta servida e uma outra de um restaurante próximo para verem a grande diferença que existe!)

 

Boteco Dona Beija - Dadinhos de Tapioca com a Pseudo Geleia de Pimenta

Geleia de Pimenta de outro restaurante

 

Também viciante estava a coxinha de galinha, sem dúvida o salgado mais famoso do Brasil. Com um recheio simpático e uma crosta de massa grossa bem típica da coxinha, este salgadinho foi devorado até à última migalha.

 

Mas mais uma vez o problema encontrou-se nos detalhes.

 

A coxinha é servida numa cama de catupiry caseiro, só que o sabor deste requeijão cremoso é tão marcante que na nossa boca infelizmente só fica o sabor do lacticínio.

 

Boteco Dona Beija - Coxinha de Galinha em cama de Catupiry caseiro

 

O Boteco Dona Beija promete o peito cheio de um Brasil colorido, um sonho vibrante, um imaginário distante, mas aquilo que entrega acaba por nos deixar desapontados.

 

É como irmos de propósito visitar o Sambódromo e ele estar fechado para reparações!

 

Boteco Dona Beija

 

Boteco Dona Beija Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

A Casa dos Ossos


Triptofano!

13.02.19

Casa dos Ossos em 10 segundos: Descubram os Ossos Carregados, atrevam-se com a língua de porco fumada, pasmem-se com a velocidade do serviço que inexplicavelmente só demora eternidades quando é para trazer a conta!

 

Casa dos Ossos

 

Quando o Cara-Metade disse que queria ir à Margem Sul comer uma delicacy (adoro quando ele usa estes termos todos finos) fiquei logo com a pulga atrás da orelha.

 

Quando ele me contou que teríamos de ir a Sarilhos Grandes achei que ele só podia estar a brincar, porque energeticamente a probabilidade de tudo correr mal num sítio com um nome assim era mais que muita.

 

No momento em que ele revela que o restaurante se chama Casa dos Ossos senti um arrepio percorrer-me a espinha, porque não consegui evitar lembrar-me das milhentas ossadas da Capela dos Ossos em Évora.

 

Mas quando descobri que a Casa dos Ossos vendia língua de porco caguei (posso escrever o verbo cagar aqui no blog sem ser censurado?) para as energias e coloquei os pés ao caminho.

 

A Casa dos Ossos é um restaurante daqueles de antigamente, com um aspecto mais pesado e sem nenhuma decoração de fazer uma pessoa ficar deslumbrada, mas não é isso que o impede de estar sempre cheio, completamente a abarrotar, por isso se quiserem fazer uma visita recomendo que reservem com alguma antecedência.

 

Casa dos Ossos

Casa dos Ossos

 

E percebe-se tamanha afluência de pessoas quando a comida chega à mesa, porque é simplesmente divinal.

 

Comecemos pelo mais simples.

 

Para a mesa veio um costeletão de novilho, muito bem servido, tenro e cheio de sabor que fez as maravilhas do senhor meu irmão.

 

Casa dos Ossos - Costeletão de Novilho

 

Depois, aquilo que me convenceu a visitar o espaço, uma língua fumada ao alhinho, com pickles e um molho de fazer qualquer pessoa ter um mini-orgasmo.

 

Se já estão a ter refluxo por lerem a palavra língua não é caso para tal.

 

Depois de fumada e cortada em rodelas finas a língua de porco é como se fosse outro enchido qualquer, carregadinho de sabor e impossível deixar de comer.

 

Então acompanhada por umas batatinhas fritas para molhar na molhenga é mesma uma coisa do outro mundo.

 

Casa dos Ossos - Língua de Porco Fumada

 

Mas se pensavam que a delicacy que o Cara-Metade falava era a língua de porco desenganem-se.

 

A especialidade da Casa dos Ossos, o prato que voa para a vossa mesa um minuto depois de o pedirem tal é a rotação do mesmo são os Ossos Carregados.

 

Os Ossos Carregados são uma parte das vértebras do porco que vêm cheios de carne suculenta que se desagarra facilmente, proporcionando-nos uma sensação de plena satisfação.

 

Este prato é uma espécie de Cozido à Portuguesa Pobre, porque é servido com couves e enchidos, mas sem batata ou nabo ou feijão, sendo possível pedirem um pouco de arroz à parte se forem do tipo de pessoa que não vive sem hidratos de carbono.

 

Casa dos Ossos - Ossos Carregados

 

Casa dos Ossos - Ossos Carregados

 

Na Casa dos Ossos nada desapontou.

 

Nem a simpatia, nem a rapidez do serviço, nem a qualidade do vinho branco da casa (ligeiramente frutado e que deslizou fantasticamente bem), nem sequer as sobremesas, muitas vezes o calcanhar de Aquiles de muitos restaurantes, que eram deliciosas e entre as quais faço uma ressalva muito positiva ao Travesseiro de Noiva e ao bolo de laranja e chocolate.

 

Casa dos Ossos - Vinho da Casa

Casa dos Ossos - Bolo de Laranja e Chocolate

 

Casa dos Ossos - Travesseiro de noiva

 

A única coisa que tenho a apontar foi o factor conta.

 

Não porque tivesse sido elevada, muito pelo contrário, mas porque demorou para aí uns quinze minutos até chegar às minhas mãos, o que me levou a temer que por momentos pensassem que eu fosse uma celebridade ou coisa do género e quisessem que eu oferecesse o almoço ao restaurante todo.

 

Casa dos Ossos

 

Concluindo, vale mesmo muito a pena a viagem até Sarilhos Grandes para provarem os Ossos Carregados, e se forem corajosos experimentem a língua, vão ver que não se desiludem!

 

Casa dos Ossos Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

O Dessertinner!


Triptofano!

12.02.19

LXeese Cake Bistro em 10 segundos: Não se surpreenda quando descobrir que metade da loja vende bolos e a outra vende óculos, arrisque na limonada de morango picante, delicie-se com um cheesecake ao estilo de Nova Iorque mas cuidado que as fatias enchem de verdade!

 

LXeese Cake Bistro

Life is too short for a bad cheesecake

 

Quando a Zomato me convidou para um jantar só de sobremesas todos os meus átomos vibraram de excitação.

 

Ir a um Dessertinner (um dinner de desserts) era um sonho antigo meu, por isso peguei numa caneta de insulina para evitar um possível coma por cetoacidose diabética e fiz-me à estrada.

 

O local escolhido para o Dissertinner foi a LXeesecake, um Cake Bistro situado na Lx Factory que divide o seu espaço físico com a M.Oculista.Lx, um loja de óculos com marcas menos conhecidas do grande público.

 

A simbiose entre os dois espaços não foi pensada desde o início e sim uma imposição da Lx Factory, mas graças à decoração das duas metades da loja torna-se estranhamente normal estarmos a comer um pedaço de bolo enquanto ao nosso lado alguém experimenta um par de óculos de sol.

 

LXeese Cake Bistro  - M.Oculista.Lx

LXeese Cake Bistro

 

 

Na LXeesecake tudo gira à volta do cheesecake tipo Nova-Iorque, que é totalmente diferente do cheesecake clássico que normalmente encontramos nos restaurantes e cafés portugueses.

 

Nem todos os cheesecakes são iguais

 

O de Nova Iorque é um cheesecake cozido no forno, onde se usa uma quantidade colossal de queijo creme e que tem como imagem de marca registada a textura densa que transmite uma sensação suavemente rica que inunda a nossa cavidade bucal, mas que torna complicada a simples tarefa de comer uma avantajada fatia.

 

O cheesecake que comi era realmente qualquer coisa do outro mundo, mas se são daquele tipo de pessoas que ficam enjoados com muito doce ou que possuem o estômago do tamanho de um pardal então aconselho-vos a visitar o espaço acompanhados de um tupperware de forma a levarem metade da fatia para casa - é que ela enche mesmo!

 

LXeese Cake Bistro  - Cheesecake NY

LXeese Cake Bistro - Cheesecake NY

 

Apenas a título de curiosidade, ao que parece o cheesecake NY aguenta uns bons 15 dias depois da sua confeccção, e atinge o nível máximo de sabor ao oitavo, por isso é daqueles raros casos em que ficamos a ganhar se o bolo não for do dia!

 

Fantástica também era a pavlova de frutos vermelhos com curd de limão, que devia ter um indíce glicémico de 800, porque quando a terminei de comer senti o meu pâncreas a desistir da vida tal foi a injecção de açúcar que o meu corpo recebeu.

 

LXeese Cake Bistro - Pavlova

 

Fiquei foi ligeiramente surpreendido quando a proprietária do espaço confessou que aquele era um bolo que não gostava de normalmente ter para venda por ficar com um aspecto rachado (que é normal acontecer numa pavlova).

 

Eu sei que uma pessoa quando é perfeccionista quer tudo maravilhoso e bonitinho, mas neste caso posso afirmar que ninguém se está a preocupar se o raio da pavlova está rachada ou não, queremos é devorá-la o mais depressa possível na maior quantidade que a nossa cavidade bucal permita.

 

LXeese Cake Bistro - Pavlova

 

A cookie de chocolate que provei (havia também de aveia, tradicional ou de cheesecake de limão) foi uma boa surpresa, carregadinha de pepitas que lhe conferiram um sabor muito guloso.

 

Agora o conselho que vos dou é para não serem lambões como eu e deixarem as cookies arrefecerem um bocadinho antes de lhe fincarem o dente.

 

Se as consumirem ainda muito quentes o sabor não vai ser o melhor, porque vão sentir muita gordura o que vos pode deixar ligeiramente enjoados.

 

LXeese Cake Bistro - Cookies

LXeese Cake Bistro - Cookie de Chocolate

 

Estes três elementos, o cheesecake, a pavlova e as cookies encerraram a refeição de forma grandiosa, mas houve muito mais caminho a ser percorrido antes de chegarmos ao grande final.

 

Para o Dessertiner a equipa da LXeesecake criou novos pratos que habitualmente não se encontram à venda, servindo o evento como uma espécie de plataforma de teste.

 

Apesar da qualidade indiscutível dos ingredientes e do amor aplicado a cada um dos elementos, senti que em certos momentos faltou atingir um equilíbrio em termos de sabor.

 

Tudo começou com uma deliciosa limonada de morango picante, refrescante mas com um toque ligeiramente condimentado no fim.

 

LXeese Cake Bistro - Limonada de Morango Picante

 

Se a limonada estava equilibrada em termos de picante, o chutney de manga que acompanhava as trouxinhas de cheesecake pecava por excesso, sendo que a ideia de juntar rúcula ao prato não foi a melhor.

 

A rúcula (pertencendo à família da mostarda) acaba por conferir mais uma nota de picante que juntamente com o chutney acabou por abafar a grandiosidade da trouxinha.

 

LXeese Cake Bistro - Trouxinhas de cheesecake

 

O creme de abóbora assada com laranja estava muito bem balançado não havendo um sabor que se sobrepusesse a outro sendo uma verdadeira delícia de comer.

 

LXeese Cake Bistro - Creme de Abóbora Assada com Laranja

 

O croissant LXeeseCake com queijo creme e salmão fulmado foi um tiro certeiro, fazendo vários não amantes de salmão converterem-se de imediato.

 

Um tiro ao lado foi o croissant com salteado de cogumelos, porque houve um uso excessivo de vinagre balsâmico que acabou por dominar a paleta de sabores.

 

LXeese Cake Bistro - Croissants Salmão e Cogumelos

 

O limpa palatos, uma ideia que eu internamente aplaudi, composto por gelado LXeeseCake com espumante doce faltava-lhe o equilíbrio dos componentes, sendo que o espumante estava em demasia. 

 

LXeese Cake Bistro - Limpa Palatos

 

E pronto vocês vão dizer que eu sou picuinhas, mas apesar de apoiar todos os estabelecimentos que estejam a abolir o plástico, acho que uma colher de madeira não é de todo a mais apropriada para servir um gelado, porque uma pessoa é como se estivesse a lamber um palito...(mas isto são as minhas pancas pessoais ok?).

 

LXeese Cake Bistro - Limpa Palatos

 

Falta de equilíbrio também foi o crime que o crème brûlée de cheesecake com erva príncipe cometeu, uma sobremesa que tem tudo para ser perfeita.

 

A crosta de açúcar queimado que causa arrepios de prazer quando a quebramos com a colher combina fantasticamente com a textura do cheesecake, só que o problema foi que o sabor do cheesecake estava por camadas e não distribuído uniformemente.

 

Primeira colherada - sabor neutro. Segundo colherada - murro de limão na cara que até fiquei meio abananado. Terceira colherada - sabor neutro.

 

LXeese Cake Bistro - Crème Brûlée de cheesecake

LXeese Cake Bistro - Crème Brûlée de cheesecake

 

Por fim o cheesecake vegan de maracujá, que ganha pontos por ser uma opção gulosa para todos aqueles que decidiriram retirar qualquer produto de origem animal da sua alimentação.

 

O sabor é sem dúvida desafiante, porque uma pessoa não está habituada a um recheio de caju, mas é sempre bom enriquecermos as nossas papilas gustativas com coisas novas.

 

A base do cheesecake, composta por coco e aveia, é que infelizmente estava demasiado dura, sendo necessária alguma força braçal para a conseguir partir.

 

LXeese Cake Bistro - Cheesecake Vegan de Maracujá

 

É verdade que há muito espaço para melhorar nos pratos que foram apresentados, mas são pequenas coisas que poderão ser rapidamente corrigidas e fazer o deleite de qualquer pessoa.

 

Porém, as sobremesas mais cimentadas e testadas, como o cheesecake NY e a pavlova são de levar ao delírio, mostrando o potencial da equipa que está por detrás da LXeese!

 

LXeese Cake Bistro

 

Já sabem, se quiserem descobrir o verdadeiro sabor de um cheesecake estilo nova-iorquino a LXeese Cake Bistro é o local a visitar.

 

Mas vão de estômago vazio, é que as fatias enchem mesmo!

 

 

LXeese Cake Bistro Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Sushi com Marmelada?


Triptofano!

10.02.19

Yó Nashi Sushi Bar em 10 segundos: Encontre um local com sushi de boa qualidade e bem confeccionado, decida se gosta da combinação peixe + marmelada, avise logo no início se o picante não for a sua praia mas não espere muita criatividade em termos de peças.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Se há pessoa que gosta de experimentar coisas diferentes, essa pessoa sou eu!


Nunca digo que não a uma nova combinação de sabores e quem me conhece sabe que sou capaz de comer as coisas mais incomuns de sempre.

 

Mas há um limite para a criatividade humana, e essa ténue linha entre originalidade e desgraça alimentar foi quase ultrapassada quando visitei o Yó Nashi Sushi Bar, um restaurante de sushi em Carnaxide.

 

A certa altura da refeição foi-me colocado à frente um pedaço de sushi frito onde no topo repousava um pedaço de marmelada numa cama de queijo philadelphia.

 

Olhei para a peça de sushi, a peça de sushi olhou para mim, e antes que pudesse ficar com remorsos enfiei-a na boca.

 

Yó Nashi Sushi Bar - Sushi com Marmelada

 

Honestamente. não consegui chegar a um consenso comigo mesmo se a combinação entre peixe e marmelo é genial ou assustadora, mas na mesa de amigos onde me encontrava houve quem amasse de paixão e quem tivesse querido arrancar as papilas gustativas.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

No entanto, algo consensual foi que o Yó Nashi é um restaurante onde se pode encontrar sushi de qualidade, com peixe fresco e muito bom arroz, sendo que houve peças que verdadeiramente me fascinaram, especialmente o sashimi de espadarte.

 

Yó Nashi Sushi Bar - Sashimi de Espadarte

 

Mas apesar da confecção não desiludir, para um verdadeiro amante de sushi que já viu muita coisa, o all-you-can-eat deste restaurante acaba por saber a pouco.

 

Depois da primeira leva de sushi as repetições acabam por ser mais do mesmo, com poucas variações acabando por se cair num registo mais monocórdico, não havendo aquele factor surpresa que nos faz querer continuar a comer para ver o que é que virá.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Além disso achei que houve um uso excessivo de togarashi, uma mistura de especiarias japonesa, sendo que muitas das peças tinham um travo picante, o que acabou por camuflar a delicadeza de muitos dos outros sabores presentes.

 

Para além disso (isto até parece que estou a bater no ceguinho mas eu quando o assunto é sushi tenho a fasquia muito alta) a apresentação da primeira travessa era bonita, só que havia tantos montes de salada que fiquei com pena de não ter um tupperware comigo para a levar para as minhas porcas.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Uma coisa são apontamentos decorativos, outra totalmente diferente é enfiar uma cenoura ralada inteira intercalada com peças de sushi, encoberta de ramos de alface chicória e ladeada com metades de fatias de laranja o que no final representava mais de 30% do prato apresentado.

 

IMG_20190210_211655.jpg

 

Por fim, não posso deixar de mostrar o meu desapontamento quando no fim pedi uma nova repetição mais pequena mas com o especial favor de não vir com peças picantes.

 

E o que é que veio para a mesa?

 

Uma data de peças a boiar num molho picante.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

O Yó Nashi é um restaurante bonito, com um serviço simpático onde o sushi tem qualidade e os ingredientes são frescos e saborosos.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

O único defeito é o facto de pecarem pela falta de originalidade, estando ainda num nível muito analógico quando já todos queremos viver na era do digital!

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Yó Nashi Sushi Bar Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

A pior chamuça de Lisboa


Triptofano!

09.02.19

Dom Tacho em 10 segundos: Descubra a pior chamuça de Lisboa mas balance a experiência com uma fantástica francesinha, uma saborosa mousse de chocolate e um dos atendimentos mais profissionais de sempre. Mas prepare-se para esperar um bom bocado!

 

Dom Tacho

 

Um dia tinha que ser.

 

Um dia eu tinha que perdoar a chamuça do Ritz ao encontrar uma que fosse 180 vezes pior.

 

E esse dia foi quando visitei o Dom Tacho, um restaurante no Campo Pequeno cuja especialidade é a francesinha.

 

A especialidade do Dom Tacho é de tal forma especial que quando nos sentamos o empregado pergunta logo se vai ser o habitual, a francesinha com batatas fritas, permitindo-nos só decidir entre um molho picante ou não picante.

 

E quando nos sai da boca um "com molho picante" ele informa-nos que então vamos beber uma imperial para acompanhar!

 

Obviamente que vocês podem pedir outras coisas, mas no Dom Tacho sabem que francesinha e imperial são uma combinação vencedora, e um olhar mais atento revela que a maior parte das pessoas estão a consumir este duo! (agora se foi por vontade própria ou por terem ido de impulso com a sugestão afirmativa do empregado isso já não sei)

 

Antes de falar da comida tenho que fazer uma nota de louvor ao senhor que nos serviu durante toda a refeição, que foi de um profissionalismo ímpar, de uma atenção fantástica e sempre extremamente correcto.

 

Se todos os restaurantes tivessem uma pessoa assim a trabalhar, a restauração em Portugal elevava-se para outro patamar.

 

Agora a chamuça minha gente, a chamuça era simplesmente e assustadoramente má!

 

Mole, fria, com uma cor que parecia que a bicha estava doente, e com um recheio que eu nem sei bem o que era, parecia-me camarão ou algo do género, esta chamuça é sem dúvida a pior de Lisboa.

 

E honestamente os rissóis de camarão apesar de serem ligeiramente melhores também não são a coisa mais agradável que já levei à boca.

 

Por isso quando vos puserem as entradas à frente peguem na água benta e num molho de alhos e mandem-nas para trás.

 

Dom Tacho

 

Além das entradas terríficas o outro ponto negativo do Dom Tacho é o tempo de espera.

 

Não vão com pressa, não fiquem stressados, aproveitem para colocar a conversa em dia ou para fazerem o upload de 50 fotos no Facebook, mas a verdade é que se espera bastante pela francesinha.

 

Se a espera compensa? Na minha opinião, sim.

 

A francesinha é verdadeiramente boa.

 

Saborosa, gulosa, este monumento gastronómico vem com queijo, carne de vaca, fiambre, salsicha fresca, linguiça, ovo e pão tostado. (será que é a tostadeira que é extremamente lenta e atrasa todo o serviço?)

 

O molho é simplesmente fantástico, picante na medida certa para nos fazer querer comer sempre um pouco mais mas sem nos colocar a boca totalmente em chamas, é perfeito para molhar as deliciosas batatas caseiras que acompanham a francesinha.

 

A única coisa que tive pena neste prato foi o facto do meu ovo estar ligeiramente cozinhado demais, não escorrendo quando se cortava, como aconteceu com o ovo do Cara-Metade.

 

Dom TachoDom TachoDom Tacho

 

Confesso que depois do choque da chamuça estava com medo de pedir alguma sobremesa, e com mais medo fiquei quando me disseram que só havia mousse de chocolate e eu antevi todo um desastre ferroviário em proporções maciças.

 

Mas incrivelmente não!


A mousse de chocolate do Dom Tacho é boa, é mesmo muito boa, e eu tinha comido duas ou três sem qualquer problema.

 

Dom Tacho

 

Por isso já sabem, se estão à procura de comer uma francesinha com um fantástico molho o Dom Tacho é uma boa opção.

 

Mas por favor, afastem-se do raio da chamuça!

 

Dom Tacho

 

Dom Tacho Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

O Gelado mais saudável de Lisboa


Triptofano!

06.02.19

Gato Gelados em dez segundos: Descubram o gelado mais saudável de Lisboa, arrisquem num sabor mais original como a romã, pasmem-se com os grafittis do artista Smile e não saiam sem jogar uma partida de Jenga.

 

Gato Gelados

 

Existem dois mitos relativamente aos gelados.

 

O primeiro é que só no Verão é que uma pessoa pode comer um.

 

Pois - e que eu saiba - o gelado não é parente próximo do Ferrero Rocher, esse pedaço de pecado que uma pessoa só pode comer no Inverno porque no Verão o pobrezinho é muito delicado e pode ficar estragado. (uma teoria que não me convence porque da última vez que fui ao Brasil com um calor arrasador havia muito Ferrero Rocher à venda, mas pronto talvez fosse uma espécie tropical habituada a temperaturas elevadas!)

 

O que é que aconteceria se uma pessoa se atrevesse a comer um gelado no Inverno?

 

Apanhava Gripe A?

 

Era multada pela EMEL dos gelados por estar a lamber na estação errada?

 

Pois eu sou pessoa que come gelado o ano inteiro e nunca me aconteceu nada de horrível por isso gelado é quando um homem quiser.

 

O segundo mito é que gelado que é gelado não pode ser saudável.

 

Uma pessoa só de ouvir falar em tal coisa engorda dois quilos em cada perna.

 

E se por acaso alguém afirmar que não faz mal à saúde é porque não pode ser gelado, mas sim uma esferovite aromatizada.

 

Pois bem minha gente, rejubilem porque a minha pessoa descobriu o gelado mais saudável de Lisboa.

 

Um gelado feito por uma marca portuguesa.

 

Um gelado que usa na sua maioria produtos nacionais (nós temos tão boa fruta porque é que havemos de ir buscá-la ao estrangeiro?).

 

Um gelado onde não é adicionado açúcar!

 

E mais importante que tudo, um gelado que sabe bem!

 

Gato Gelados

 

Situada no Beato, ironicamente perto da Rua do Açúcar, a Gato Gelados pode passar despercebida porque fica parcialmente camuflada pelos camiões do Corpo de Bombeiros Voluntários do Beato.

 

Os seus gelados artesanais, feitos no local, são adoçados com Stevia, o que dá origem a um produto com um índice glicémico 30% mais baixo do que a maioria dos seus concorrentes.

 

Um índice glicémico mais baixo significa que os valores de açúcar no sangue aumentam de uma forma muito mais lenta e controlada, conseguindo-se um gelado saudável, quase guilty-free e apto para diabéticos, mesmo aqueles do tipo I. ( e posso fazer esta afirmação com toda a segurança porque o proprietário do espaço é diabético tipo I e farta-se de comer as suas criações!)

 

Agora por ser saudável não quer dizer que podem atirar-se de cabeça e comer 2 litros de gelado de chocolate em vinte minutos, e depois virem queixar-se que ficaram muito doentes.

 

Como em tudo na vida é preciso moderação!

 

Gato Gelados

 

Quando se entra na Gato Gelados a primeira coisa que salta à vista são os dois espectaculares grafittis do artista Smile, que à primeira vista pensei que fossem uma colagem ou algo feito de forma industrial e não um grafitti, de tão perfeitos que eles são.

 

Gato Gelados - Grafitti Artista Smile

Gato Gelados - Grafitti Artista Smile

 

Depois a nossa atenção dirige-se para a zona dos gelados e para o seu doce balcão hipnótico que nos faz salivar. 

 

Gato Gelados

 

Existem sabores fantasticamente deliciosos, que são uma aposta ganha, como o de ananás, o de kiwi, o de banana da Madeira ou o de pinhão.

 

Há os sabores seguros, para quem não gosta de sair da sua zona de conforto, como o de chocolate, o de baunilha e o de morango.

 

E depois sabores aos quais o nosso palato ainda não está habituado, e ficamos sem perceber muito bem se gostamos ou não, como é o caso da romã e do dióspiro, mas que valem a pena, sem dúvida, experimentar! (e não demorem muito porque certos sabores são sazonais e quando deixar de haver fruta fresca para os confeccionar eles desaparecem!)

 

IMG_20190206_070228.jpg

 

Os gelados do Gato estão quase perfeitos, só sendo necessário afinar uma ou outra receita.

 

Por exemplo, o de pêra rocha, que eu amei por ter imensos pedaços de fruta, fica ligeiramente oxidado exactamente por ter imensos pedaços de fruta!

 

Mas estes pequenos detalhes não tiram nenhum mérito a quem resolveu sair da zona de conforto dos sabores de sempre com os ingredientes de sempre e criar algo verdadeiramente espectacular.

 

Gato Gelados

 

Mas a oferta não se fica pelas bolas a baixa temperatura.

 

Quem quiser pode pedir crepes com gelado e fruta fresca ou, a pensar nos mais pequenos, as criações de gelado como o gato de gelado, constituído por duas bolas, orelhas de avelã, bigodes de cenoura e nariz de amora, que é simplesmente a coisa mais fofa que eu vi nos últimos tempos! (no Natal também tiverem um boneco de neve)

 

Gato Gelados

 

Agora depois de terem o vosso pedido nas mãos não fiquem com vergonha de passar para a parte de trás do balcão.

 

A mesa corrida que lá se encontra possui alguns jogos, e garanto-vos que não há melhor combinação do que o prazer de um fantástico gelado e a emoção de um jogo de Jenga!

 

Gato Gelados - Jenga

 

Se estão à procura de um gelado saudável, quase livre de culpa e carregado de sabor então os Gelados Gato merecem uma visita vossa.

 

E descansem, se por acaso não conseguirem resistir e sentirem-se fisicamente mal por terem abusado os bombeiros são mesmo ali ao lado!

 

Gato Gelados

 

Gato Gelados Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Frango na zona de Sintra? É na Palhota!


Triptofano!

05.02.19

A Palhota em dez segundos: Descubra umas chamuças bem temperadas, renda-se ao frango assado, tenha cuidado com o picante caseiro mas não se deixe desmotivar pelo espaço, a experiência final vai valer a pena!

Palhota - Serra das Minas

 

A Palhota seria aquele restaurante que se nunca ninguém me levasse eu dificilmente lá entraria.

 

A Palhota, um restaurante churrasqueira na zona de Mem Martins/Serra das Minas, não é visualmente atractiva.

 

É um local pesado, com um aspecto antigo, desactualizado e muito pouco convidativo para pessoas como eu, que valorizam o aspecto estético de um espaço.

 

Mas é bem verdade que não se pode julgar um livro unicamente pela sua capa, e os clientes fiéis que enchem diariamente o restaurante/churrasqueira demonstram que existe ali algo de muito especial.

 

Palhota - Serra das Minas

 

Para mim a Palhota resume-se a duas coisas, chamuças e frangos assados.

 

As chamuças são simplesmente fantásticas.

 

Crocantes, saborosas e bem picantes, é impossível apenas comer uma.

 

Nem o facto de ficarem com a boca a arder vos vai demover de comer meia dúzia delas, acreditem em mim.

 

Palhota - Serra das Minas - Chamuça

Palhota - Serra das Minas - Chamuça

 

Os frangos assados, por sua vez, são divinais e por isso recomendo que se quiserem visitar o local façam uma reserva antecipada para garantirem o vosso.

 

Para mim frango assado é uma comida de conforto, em que se deve deixar os talheres de lado e usar as mãos, onde é obrigatório ficar com os dedos todos lambuzados e no fim chupá-los com um ar embevecido.

 

Na Palhota juntamente com o frango chega uma taça com picante caseiro, e se a chamuça já era puxadota então só vos posso dizer para terem medo, mas muito medo, deste picante.

 

Se forem pessoas que aguentam bem o facto de terem um incêndio florestal dentro da vossa boca,  então força! Barrem o vosso frango com o líquido vermelho, mas honestamente não é algo que eu vos recomende fazer, uma ou duas gotas para mim já foram mais que suficientes.

 

Palhota - Serra das Minas

Palhota - Serra das Minas - Frango Assado

 

Não podia deixar de falar das batatas fritas caseiras, cortadas tão fininhas (será que usam uma mandolina ou é mesmo um extrema habilidade com a faca?) que nos fazem perguntar por momentos se não serão de pacote!

 

São viciantes, e é simplesmente impossível não enfardarem uma travessa delas num abrir e piscar de olhos.

 

Palhota - Serra das Minas - Batatas Caseiras

 

A Palhota além das chamuças e do frango assado também é um local onde podem encontrar comida Goesa que vai fazer as delícias do vosso palato.

 

Em visitas anteriores já provei um caril de frango sem leite de coco, bem temperado com cardamomo branco e preto, cominhos, canela e açúcar, e o Sarapatel, um prato à base de miúdos que foi a minha perdição.

 

Palhota - Serra das Minas

 

Se estão à procura de frango assado na zona de Sintra e não sabem onde ir então a Palhota é o local que vos aconselho a visitar.

 

Aproveitem e levem uma caixinha com chamuças para casa e antes de se irem embora perguntem se é dia de bebinca - é fantástica! 

 

 

A Palhota Churrasqueira Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Don Vito Pizzeria Tradizionale


Triptofano!

31.01.19

Don Vito em dez segundos: Descubram um ambiente americano vintage, deliciem-se com uma massa extremamente fina e estaladiça, percam-se com todas as opções de pizzas possíveis mas não deixem de experimentar a delícia de Nutella (é simplesmente irresistível!).

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale

 

Tenho um amigo que sempre que eu colocava fotos de pizza no meu Instagram mandava-me uma mensagem a dizer que eu precisava de ir à Don Vito. 

 

Que a Don Vito era a última bolacha do pacote, a última coca-cola do deserto, a última vacina da gripe do centro de saúde de Benfica, e eu fartinho do ouvir decidi que tinha de ir visitar o local, para perceber se as pizzas eram assim tão boas como ele dizia.

 

E não é que ele tinha razão? 

 

A Don Vito que eu visitei fica em Benfica, ao pé do Mercado, e confesso que fui um pouco a medo, porque ao ler as críticas no Zomato fiquei com a sensação que o espaço era assim minúsculo, que uma pessoa nem iria conseguir mexer um braço sem bater com ele na parede.

 

A verdade é que as pessoas são umas exageradas.

 

Realmente a Don Vito está mais vocacionada para Take-Away ou para Entregas ao Domicílio, mas se quiserem podem comer confortavelmente no espaço decorado ao estilo vintage americano e ao som de Blues.

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale

 

Sim tem talheres de plástico, mas a pizza é para comer com a mão minha gente, ao verdadeiro estilo italiano, e os copos de plástico podiam realmente ser substituídos por uma alternativa eco-friendly mas não é isso que vai fazer um beliscão à experiência geral.

 

Algo que não posso deixar de referir antes de começar a falar da comida é a simpatia do staff que me atendeu.

 

Extremamente profissionais, atentos, sempre disponíveis para ajudar-me nas minhas habituais 54895 mil dúvidas, esta equipa tornou a visita ainda mais agradável.

 

A minha refeição começou com um pão de alho com queijo, que eu pensava que ia chegar à mesa no formato de um pão recheado.

 

Qual a minha surpresa quando vem para a mesa uma pequena pizza que reinterpretava a clássica entrada, e só vos posso dizer que estava fantasticamente deliciosa!

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Pão de Alho com Queijo

 

Depois foi altura de atacar as pizzas propriamente ditas, e as pizzas são qualquer coisa do outro mundo, de tão boas serem.

 

Esperem encontrar uma pizza do estilo romano, com uma massa tão fina e crocante que não vai cá haver não comer os rebordos por ficarem demasiado cheios.

 

O que distingue a Don Vito de muitas outras pizzarias é o facto de utilizarem ingredientes sempre frescos (tirando alguns ingredientes onde isso não é de todo possível como os camarões) e não pouparem neles quando preparam as pizzas; e o facto de quando estendem a massa caseira, preparada no local, adicionarem sêmola de milho, obtendo-se uma massa muito mais crocante, tornando a experiência de comer pizza verdadeiramente inolvidável.

 

O forno que usam é eléctrico, mas o resultado final é tão excepcional que eu podia jurar que as pizzas que eu comi tinham vindo directamente de um forno a lenha.

 

Uma outra característica da Don Vito é o facto de poderem ter duas pizzas numa, metade com uns ingredientes e outra metade com outros, mas atenção que apenas as opções que tiverem o mesmo símbolo (se tiverem o menu à vossa frente vão perceber do que falo) é que podem ser conjugadas!

 

Vocês sabem que eu sou pessoa de comer muito, de enfardar quantidades industriais de comida, por isso vieram para a mesa 4 pizzas médias que foram devoradas num ápice, contando obviamente com a sempre preciosa ajuda do Cara-Metade!

 

Primeiro a preferida dele, a Quatro Formaggi, com Mozzarella, Provolone, Parmesão e queijo Brie, tudo conjugado com um fantástico molho de tomate.

 

Escusado será de dizer que esta pizza foi devorada num abrir e fechar de olhos.

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Quatro FormaggiDon Vito Pizzeria Tradizionale - Quatro Formaggi

 

De seguida a Vezuvio, com queijo Brie, azeite, frango, rúcula e pinhões.

 

Esta pizza devido à rúcula tem um toque extremamente fresco, e a quantidade de pinhões que colocam é absurda, de tantos que são, mas mesmo assim foi a pizza que menos gostei (apesar de ser verdadeiramente deliciosa, não me entendam mal) simplesmente porque ao fim de algumas fatias torna-se um pouco seca comparativamente com as outras.

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Vezuvio

 

Depois, uma pizza em versão 50/50.

 

Uma metade era Diavola, com mozzarella, ventricina (um tipo de chouriça de porco picante) e mozzarella di búfala, de onde escorria o molho mais incrível de sempre que eu me deleitei a lamber dos dedos.

 

Esta pizza é picante mas de uma forma ligeira, enaltecendo os sabores em vez de os aniquilar.

 

A outra metade era Il Fratelli, com mozzarella, fiambre, chouriço e ovo cozido, a típica pizza de sabores reconfortantes que eu também adorei!

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Diavola/Il Fratelli

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Diavola/Il Fratelli

 

Agora a última pizza finalizou a refeição com chave de ouro.

 

A última pizza levou as minhas papilas gustativas a fazerem a onda.

 

A última pizza foi quase tão boa como se a Ana Malhoa tivesse entrado no local e cantado uma música só para mim.

 

A San Marino, com salmão fumado, azeite, manjericão, mozzarella di búfala e um fantástico sumo de limão a criar acidez e a potenciar sabores foi simplesmente extraordinária.

 

Nós já estávamos cheios e a abarrotar, mas quando esta pizza veio para a mesa foi impossível não a comer num instante!

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - San Marino

 

Bem, eu menti-vos quando disse que foi a San Marino que finalizou a refeição com chave de ouro.

 

O que realmente encerrou esta divinal experiência foi a delícia de Nutella, que consiste numa massa de pizza muito fininha, quase a lembrar um crepe, coberta de Nutella.

 

Se acham que é enjoativo então precisam de a provar o mais rapidamente possível, e nesse momento vão perceber que as vossas vidas nunca mais vão ser as mesmas (eu já acordei umas duas ou três vezes a pensar no raio da bicha...).

 

Don Vito Pizzeria Tradizionale - Delícia de Nutella

 

Se estão à procura de uma boa pizza, recheada de ingredientes de alta qualidade e com uma massa fina e estaladiça então tem mesmo de visitar a Don Vito Pizzeria Tradizionale, seja para consumir no local ou para levar para casa.

 

Eu fiquei tão fã que depois da visita ao espaço já mandei vir entregar em casa, e sabem que mais? 

 

As pizzas estavam tão boas como as que eu comi lá!

 

Don Vito Pizzeria TradizionaleDon Vito Pizzeria TradizionaleDon Vito Pizzeria Tradizionale

 

DON VITO Pizzeria Tradizionale Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Pica na Praça


Triptofano!

29.01.19

Pica na Praça em 10 Segundos: Descubra um bom local para ver um jogo de futebol, renda-se ao pão quente, salive descontroladamente com o Prego Especial Ilha mas não pense demasiado acerca da manteiga!

 

Pica na Praça

 

Se existem duas coisas que se conjugam perfeitamente, essas coisas são petiscos e futebol.

 

Mas se aqui este menino está sempre pronto para atacar uns belos petiscos, futebol é coisa que não me atrai a mínima das atenções.

 

Há uns dias atrás fui visitar o Pica na Praça, um restaurante de petiscos em Benfica, e quando entrei reparei que estava toda a gente sentada virada para o mesmo lado.

 

Durante um nanosegundo ainda tive a esperança que estivesse a ocorrer um concerto secreto da Pabllo Vittar e o meu dia fosse acabar em beleza, mas rapidamente percebi que era um jogo de futebol entre o Benfica e o Porto.

 

Quando me sentei de costas para o ecrã senti todos os olhos cravados em mim, como se tivesse cometido a maior ofensa do mundo ao ignorar o desporto rei que estava a ser exibido, mas eu estava ali pelos petiscos e era nisso em que eu me ia concentrar.

 

Pica na Praça

 

O Pica na Praça é um espaço agradável, com uma decoração simples mas funcional.

 

Os empregados são simpáticos e deram-me uma explicação acerca do menu (ainda pensei que me pudessem ignorar por causa do jogo mas não), sendo que o ritmo do serviço foi ligeiramente lento no início mas depois acelerou!

 

Agora há duas coisas fantásticas que todos os que visitarem este espaço tem que provar: o pão quentinho a escaldar e o Prego Especial Ilha.

 

Como entrada vem um pão fantástico, fabuloso, de fazer perder a cabeça a todos os amantes desta maravilha da levedação.

 

A massa não é feita no espaço mas é aquecida no momento, resultando num pãozinho quente delicioso que não apetece deixar de comer.

 

Ainda por cima vem servido com um pote gigantesco de manteiga (nada daquelas amostras minúsculas) para uma pessoa entupir as veias de colesterol à vontade (ainda fiquei a pensar no que é que fariam à quantidade industrial de manteiga que uma pessoa não usa mas preferi não saber).

 

Pica na Praça - Pão Quente com Manteiga

 

A acompanhar o pão com manteiga vieram uns croquetes artesanais de vitela, tenros e cheios de sabor, que também foram comidos num ápice.

 

Pica na Praça - Croquetes Artesanais de Vitela

 

Antes do Prego (que foi a última coisa a vir para a mesa) provei outros petiscos.

 

As bolinhas de alheira estavam boas, sendo que também é difícil de falhar neste departamento.

 

Gostava, talvez, que viessem acompanhadas com algum apontamento de molho, ou compota, para as podermos besuntar e ficarmos com uma palete de sabores mais rica.

 

Pica na Praça - Bolinhas de Alheira

 

O pica-pau de vaca estava saboroso, com um molho bem feito e na proporção certa, sendo que a carne podia estar ligeiramente mais tenra, mas nada que colocasse em causa a integridade do prato.

 

Pica na Praça - Pica-Pau de Vaca

 

O choco frito também se encontrava bem cozinhado, muito agradável ao palato, sendo que poderia beneficiar duma polme de farinha de trigo e milho (e não unicamente trigo) de forma a ficar mais crocante.

 

Pica na Praça - Choco Frito

 

As moelas, prato no qual eu gosto de me considerar especialista (mas sejamos honestos, não sou especialista nenhum, simplesmente gosto mesmo muito de moelas), não desiludiram mas eu esperava um bocadinho mais.

 

As moelas estavam tenras, o molho era muito guloso (molhar o pão quentinho no molho.....ai tão bom!), mas estava à espera de um kick de sabor mais forte, era tudo muito unidimensional e eu queria uma viagem 4D. 

 

Pica na Praça - Moelas

 

Agora o Prego Pica na Praça Especial Ilha servido no pão, o Prego Especial Ilha foi literalmente orgásmico!!!

 

Com 160gr de vazia Black Angus (uma raça de bovinos destinada à produção de carne de qualidade superior), queijo da ilha, cebola caramelizada, alface e manteiga de alho, este prego que vem a ferver, onde o queijo se derrete na nossa boca e a carne se une sensualmente com a nossa língua, é uma experiência inolvidável.

 

Mandem o futebol às urtigas, este prego é melhor do que qualquer taça que o vosso clube possa ganhar!

 

Pica na Praça - Prego Pica na Praça Especial IlhaPica na Praça - Prego Pica na Praça Especial Ilha

 

Se estão à procura de um lugar agradável para ver um jogo de futebol enquanto se deliciam com uns belos petiscos (ou apenas para atacarem os petiscos), o Pica na Praça é certamente uma boa escolha!

 

Pica na Praça

Pica na Praça

 

Pica na Praça Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Thai Tuga


Triptofano!

26.01.19

Thai Tuga em 10 segundos: Surpreendam-se com os Thai Spring Rolls, descubram os sabores da sopa Tom Kha, percam a cabeça com o caril vermelho mas não fiquem assustados com a ausência de decoração do espaço!

 

Thai Tuga

 

Não se deixem enganar pelo nome, o Thai Tuga não é um restaurante de fusão entre os delicados sabores tailandeses e a carismática comida portuguesa (apesar de na conta de Instagram haver referência a um Thai B-Tok).

 

É sim um restaurante tailandês onde um dos sócios é originário da Tailândia e outro é um português de gema, que se juntaram para abrir um restaurante quick service de comida Thai.

 

Depois de me ter arrepiado com as últimas avaliações deste novo espaço de restauração no Zomato, decidi encher-me de coragem e aventurar-me numa aventura gastronómica, que muito sinceramente me surpreendeu pela positiva.

 

O restaurante é facilmente reconhecível da rua, primeiro por ser gigantesco, em segundo pela cor roxa da montra, que faz-nos imediatamente lembrar da companhia aérea Thai Airways.

 

Quando entramos ficamos com vontade de voar, mas voar dali para fora e o mais depressa possível.

 

Imaginem um cruzamento entre cantina de hospital com zona de alimentação de um restaurante de fast-food com cenário assustador do Silent Hill.

 

Basicamente é um espaço enorme, sem decoração alguma, com uma simetria perturbadora e uma luz branca que nos impele a comer o mais rapidamente possível.

 

Thai Tuga

 

Senti-me desconfortável enquanto esperava pela minha refeição porque o espaço consegue a proeza de ser enorme mas de nos sufocar, além de estar sempre alerta porque não sabia quando é que um zombie podia surgir sem aviso e eu ter de usar as minhas capacidades inexistentes de muay thai para me defender.

 

Provavelmente não havia nenhum zombie assassino escondido no Thai Tuga, mas se por acaso existia quando a comida chegou esqueci-me completamente dele.

 

Os Thai Spring Rolls foram os primeiros a chegar à mesa e a serem aprovados com distinção.

 

Com uma massa que podia estar apenas ligeiramente mais fina, estes spring rolls não estavam oleosos, eram bastante estaladiços e o recheio de legumes frescos, noodles vermicelli e pasta de frango e camarão era muito saboroso, havendo uma proporção correcta entre massa e recheio.

 

Thai Tuga -Thai Spring Rolls

 

O Tom Kha, uma sopa de coco e frango, reconfortava a alma e o estômago.

 

Dou mérito ao facto de terem usado nesta sopa produtos como o galangal ou a lima keffir, que não são muito fáceis de encontrar em Portugal, mas que conferiram um sabor que me fez automaticamente relembrar a minha visita à Tailândia.

 

É certo que os cogumelos paris utilizados na sopa estão a anos-luz dos originais enoki, mas compreendo a dificuldade em arranjar os segundos e não foi essa mudança que desvirtuou a essência da sopa.

 

Achei somente que ela estava um pouco de nada demasiado doce, talvez devido ao leite de coco utilizado ou ao açúcar adicionava, e que lhe faltava vir acompanhada com pedaços de lima para podermos espremer na hora e dar um toque de acidez cítrica refrescante.

 

Thai Tuga - Tom Kha

 

Para prato principal vieram dois tipos de caril.

 

O caril amarelo servido com camarão estava delicioso, e é a escolha mais segura para quem não se quer aventurar demasiado nos sabores exóticos tailandeses.

 

Além de não ser picante combina a quantidade certa de exotismo com a de segurança, para todos aqueles que possuem palatos mais conservadores.

 

Thai Tuga - Caril Amarelo

 

O caril vermelho servido com frango foi o prato vencedor da noite.

 

Com a dose certa de picante, este caril que continha courgete e abóbora (algo que normalmente não se encontra no prato tradicional mas que o tornou ainda mais saciante e saboroso) fez delirar as minhas papilas gustativas, mostrando-me que quem está na cozinha sabe o que está a fazer.

 

Mais uma vez este caril não veio acompanhado com lima, mas quando requisitada foi-nos prontamente trazida, por isso recomendo-vos que caso precisem não hesitem em pedi-la, porque é um detalhe que eleva ainda mais o prato.

 

Thai Tuga - Caril Vermelho

Thai Tuga - Caril Vermelho

 

Quanto às sobremesas não experimentei nenhuma porque não havia nada tradicional da Tailândia por onde escolher, e eu que estava com desejos de um arroz glutinoso com manga não consegui ficar cativado pela mousse de chocolate ou pela serradura.

 

Não podia terminar sem fazer alguns apontamentos positivos e outros não tanto.

 

Primeiro tenho de congratular a limpeza do espaço que estava imaculado.

 

A cozinha então estava tão resplandecente que dava vontade de nos sentarmos no chão e comer directamente dele.

 

Thai Tuga

 

O atendimento também tem uma nota muito positiva, porque apesar de precisar de um bocadinho mais de treino foi extremamente simpático e notava-se que havia vontade em agradar e em bem servir.

 

No aspecto mais negativo senti que havia detalhes que já deviam ter sido resolvidos, como por exemplo não haver uma placa a indicar a direcção da casa-de-banho, o que leva uma pessoa a ficar meio perdida! (vocês podem achar que isto é ser picuinhas mas quando visitarem o espaço vão perceber do que eu falo).

 

Também o facto dos preços do jantar serem diferentes dos do almoço e não haver nenhuma referência a tal deixou-me ligeiramente desagradado.

 

É verdade que quando nos sentamos entregam-nos um menu com os preços dos pratos mas quando olhamos para os valores expostos na parede dos mesmos pratos eles não coincidem.

 

Uma simples referência a essa diferença evitaria o pequeno amargo de boca com que fiquei.

 

Thai Tuga

 

Se procuram comida genuinamente tailandesa com bastante sabor e a um preço acessível vale a pena a visita ao Thai Tuga.

 

Não deixem é que o espaço vos impeça de desfrutar uma fantástica refeição, nem que para isso tenham de fazer a vossa visita em modo Bird Box!

 

Thai Tuga

 

Thai Tuga Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D