Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

15
Fev18

Tag 100 Perguntas que nunca ninguém te faria 2/10 - As Respostas


Tag.png

 

E eis que chegam as minhas respostas a este segundo bloco de perguntas referente à Tag 100 Perguntas que nunca ninguém te faria.

 

Já sabem, quem tiver chegado atrasado a este pequeno jogo pode responder num só post a todas as questões anteriores, o que interessa é conhecermos-nos um pouco melhor!

 

Eras capaz de fazer nu frontal para uma revista? Se sim, em troco de que valor? - Sim, era capaz de fazer desde que não tivesse que estar com uma erecção ou coisa do género. Se fosse simplesmente estar bonitinho mas todo nu era pessoa para aceitar o desafio. Afinal a diferença entre praticar nudismo na praia e estar despido numa revista não é muita, só o número de voyeurs é que é ligeiramente diferente  Agora valores, tinha que ser algo que valesse a pena, mas por uns 50.000 euros acho que me despia de preconceitos.

 

Qual foi a canção em que demoraste imenso tempo até perceberes que estavas a cantar a letra de forma errada? - Anos e anos que cantei a canção mais conhecida da Ana Malhoa de forma errada. Adorava trautear o Tudo começou no A, A A A, e depois vem o E, E E E, Fui jantar com o I, I I I...

 

Sim leram bem, eu pensava que a Ana dizia que tinha ido jantar com o I. E na minha imaginação vi-a a entrar num restaurante acompanhada de um I gigante e a partilharem um prato de massa, uma coisa normalíssima de acontecer há vinte anos atrás por certo.

 

Quando constatei que ela dizia que Inteligente é com I, I I I, senti-me extremamente burro.

 

Mas pior pior foi perceber que até ao dia de hoje cantei a canção do Sting de forma deturpada. Se não fosse o post da Marie talvez nunca tivesse sabido a verdade.

 

O que é que te disseram na tua infância que te marcou negativamente e nunca mais te esqueceste? - Sou uma pessoa com pouco talento para Educação Visual, confesso, mas quando era criança era esforçado, empenhava-me em tentar fazer algo de jeito. A minha mãe conta-me (e eu lembro-me) que numa aula estava a tentar pintar um desenho assim mais ou menos decentemente e a professora disse que estava tudo uma grande borrada. Ora que aquilo tocou-me, e quando a minha mãe foi-me buscar à escola desabafei com ela e disse que estava triste, mas triste do coração.

 

Pode ser idiota mas sinto que alguma da falta de auto-estima de que sofro hoje começou nesse preciso momento.

 

Já fingiste algum orgasmo? - Orgasmo nos homens é um pouco mais difícil de fingir, porque está normalmente acompanhado de uma ejaculação, que a não ser que a pessoa tenha um pacotinho de natas escondido debaixo da almofada é coisa de ser difícil de simular.

 

Agora se já empolguei a situação para o truca-truca acabar mais depressa então sim, já o fiz. Sabem quando estão com uma pessoa que acha que é a última bolacha do pacote e vocês descobrem que afinal são intolerantes ao glúten?

 

É altura de colocarem todos os vossos dons de representação em funcionamento. Crivar as unhas na borda do colchão, gemidos curtos entrecortados com frases de incentivo do género, vai vai vai não pares anda vai acaba essa porcaria, e rebolanço de ancas são os ingredientes certos para se verem livres mais rapidamente de uma sessão de mau sexo.

 

Pelo quê é que deixavas tudo? - Depende de que tudo estamos a falar. Se for em algo mais superficial, como o emprego, o país ou a casa, então por amor era capaz disso. Quando se ama muito alguém, seja um namorado, um marido ou alguém da nossa família, conseguimos sair da nossa zona de conforto, mesmo que isso nos aterrorize.

Agora se o tudo forem os princípios, por nada os conseguiria abandonar. Não há coisa alguma que pague uma boa noite de sono de consciência tranquila.

 

Voltarias a namorar com o teu primeiro namorado? - Se não contarmos com o namorico que tive com uma rapariga e com os namoros virtuais, então sim, voltaria a namorar com o meu primeiro namorado. Foi uma pessoa excelente para mim, teve um papel importante no desenvolvimento que eu tive enquanto indivíduo e guardo dele muito boas memórias, apesar de já ter passado mais de uma década após o fim do nosso relacionamento.

 

É que quando eu namorava com ele pensava piamente que seria eterno, até que um dia ele diz-me que sabia que a nossa relação não seria para sempre. Hoje percebo o que ele quis dizer, mas na altura foi como se me tivesse entornado um balde de água gelada pela cabeça abaixo, o que acabou por condenar a relação.

 

Já tiveste alguma experiência paranormal? - Não sei se posso classificar como paranormal mas quando era pequeno acontecia-me uma coisa muito estranha. Andava eu na ginástica e quando saia dos balneários havia umas escadarias enormes que davam acesso ao piso térreo. E eu tenho a perfeita lembrança de me atirar do meio delas e de flutuar graciosamente até ao chão. Provavelmente estão a pensar que eu já novinho lhe dava forte no bagaço, mas garanto-vos que não foi um sonho, e que aconteceu mais que uma vez. Lembro-me de pensar que era giríssimo conseguir flutuar e não me aleijar ao aterrar. Uns anos depois voltei ao ginásio para ver as tais escadas, se calhar eram dois degraus e eu na minha ideia é que achava que eram mais, mas quando as vi percebi que era impossível atirar-me sem me espatifar no chão enquanto adulto, quanto mais em criança, mas que me atirava atirava...

 

Tens alguma tatuagem que gostasses de fazer mas que nunca tenhas tido coragem para? - Já considerei fazer várias tatuagens mas penso sempre que há grandes probabilidades de me vir a arrepender delas e o laser além de caro parece que é assim um bocadinho doloroso. Ao contrários dos piercings que basta tirar e quase não se nota que os tivemos, a tatuagem é algo mais definitivo, por isso vou continuar por mais algum tempo virgem de tinta no meu corpo.

 

Já tiveste sexo num primeiro encontro? - Para ser honesto acho que já tive mais primeiros encontros com sexo do que sem! Uma pessoa tem que fazer um test drive antes de comprar o veículo ou não é? 

 

Qual é o primeiro alimento que te recordas de comer? - Arroz. Lembro-me perfeitamente que quando andava na pré-primária a minha mãe vinha todos os dias dar-me o almoço. E a primeira recordação de comida que tenho a entrar-me pela goela adentro é a de arroz, muito branquinho e bonito. Logo a seguir vem o bife de vaca, que estava a acompanhar o belo do arroz, mas que a minha mãe trazia num tupperware à parte!

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D