Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Smilling Mind

A capacidade de estar presente

13.10.20, Triptofano!

Desde sempre que o meu cérebro nunca conseguiu ficar tranquilo, e se por um lado é bom sinal visto os nossos neurónios estarem a fazer-nos peso na cabeça exactamente com a finalidade de pensar, por outro é péssimo porque nunca consegui estar durante muito tempo verdadeiramente presente.

Isto significa que se fosse ver uma peça de teatro muito provavelmente a certa altura estava a pensar em algo que tinha acontecido no dia anterior, ou estava a fazer planos sobre o que tinha de fazer nas horas a seguir, resumindo: em vez de viver no presente estava sempre a divagar entre o passado e o futuro.

E claro que isto causa imenso stress, e ansiedade, e inquietação, e uma capacidade de concentração igual à de um floco de neve. A única coisa que nunca me afectou foi o sono, isso cá comigo é chegar à cama e pufa, desmaiar entre almofadas e lençóis.

Com a minha entrada no mestrado os níveis de ansiedade subiram até níveis estratosféricos, e tendo em conta que só passaram duas semanas mentalizei-me que precisava de fazer qualquer coisa para não ter um curto-circuito lá para Dezembro. Das duas uma, ou tomava comprimidos fofinhos e amorosos todos os dias (algo que não queria já que os comprimidos muitas vezes são um penso rápido que não deixam cicatrizar a ferida) ou tinha uma abordagem mais holística.

Existem coincidências engraçadas, e uma delas foi estar a fazer um trabalho sobre o impacto do stress na qualidade de vida e como o mindfulness pode diminuir esse impacto negativo.

Ora se aqui o vosso Triptofano está stressado e está a fazer um trabalho sobre mindfulness, porque não experimentar?

Fiz uma pesquisa na net e descobri a Smiling Mind, uma app totalmente gratuita, sem anúncios chatos e irritantes, que através de alguns minutos diários ajuda-nos a estar mais presentes e a desligar o piloto automático que controla a nossa vida.

O bom da app é que eles não são nenhuns nazis da meditação, a dizer que depois da primeira sessão já temos de nos conseguir abstrair do mundo exterior e estar em comunhão com a nossa alma visceral. É uma prática que se vai ganhando, tal e qual como ir ao ginásio levantar pesos para desenvolver os músculos, só que com a vantagem de se poder fazer em qualquer lugar.

Tenho feito em casa e antes de começar a trabalhar, e confesso que muitas das vezes perco-me a pensar que estou a perder tempo a ouvir a minha respiração quando devia era estar a fazer A, B, C.....Y, Z, mas nessa altura ganho consciência do meu devaneio e volto a focar-me.

Pode ser efeito placebo (apesar dos estudos mostrarem que o mindfulness tem verdadeiro impacto na saúde das pessoas) mas nestes dias ando menos tenso, mais relaxado e já não tenho tanta vontade de espancar os utentes, que coitados não tem culpa nenhuma de a minha paciência andar pela hora da morte.

Deixo-vos o desafio de utilizarem esta app todos os dias durante uma semana, como se de um investimento para a vossa saúde se tratasse. Depois digam-me o que acharam! 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.