Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Sim, estou gordo, e daí?

18.05.20, Triptofano!

Não é a primeira vez, nem será certamente a última, que no meu trabalho um dos meus colegas diz que eu estou gordo.

Existem duas formas principais de abordar a questão, e ocorrem sempre quando eu estou mais à vontade e projecto o meu pneu para fora.

A primeira é com um olhar de espanto e um EIIIIIIIIIIIIII CA GORDO dito com um tom de piadola, como se tivesse sido transportado para um sketch humorístico e ninguém me tivesse avisado.

A segunda é de uma forma supostamente mais fofucha, quando me colocam a mão na barriga, como se estivessem à espera que o frango assado que eu comi na noite passada desse um pontapé, e afirmam que eu estou a ficar com um perímetro abdominal fora das recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Existe também aquele colega que nunca tomando a iniciativa de dizer que eu estou gordo, sistematicamente quando o assunto vem à baila afirma com toda a convicção que depois dos 30 o metabolismo muda e é um caso sério para uma pessoa emagrecer.

Estou gordo e daí?

Sim, estou gordo, e daí?

Não vou dizer que este tipo de comentários não me afecta, porque se não afectassem não me lembrava sequer deles, passava à frente e siga em frente que é caminho.

Também não vou dizer que vou para casa chorar ou passar só a comer alface e beber água fervida, mas a verdade é que se não estivesse minimamente confortável com o meu corpo podia ir-me abaixo, ainda para mais numa altura em que somos agressivamente bombardeados com publicidade de todos os lados e mais algum sobre corpos perfeitos e como iremos ser infelizes se não conseguirmos perder 20 kgs, nem que para isso tenhamos de amputar uma perna.

Vocês até me podem dizer que as pessoas não abordam o assunto com maldade, mas sim apenas para fazer conversa ou é um comentário com teor meramente informativo - TRETAS.

Infelizmente as pessoas gostam de opinar acerca da vida dos outros, do corpo dos outros, das escolhas dos outros, basicamente de tudo relativamente aos outros, e até podem não ter noção do que estão a fazer quando abrem a boca, mas a verdade é que cada comentário menos simpático pode ser uma facada no coração de uma pessoa.

E quando alguém se ri e faz uma piadola acerca de um comentário espirituoso não significa que esteja tudo bem nem que isso seja um sinal verde para se continuar "no gozo". Por vezes é o mecanismo de defesa de forma a evitar um confronto - porque sim, e aqui eu falho redondamente, quando alguém nos diz uma coisa que não gostamos de ouvir devemos ser claros e informar o porquê de não nos sentirmos confortáveis com determinado assunto.

33 comentários

Comentar post

Pág. 1/2