Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Quem realmente importa é quem se importa connosco!

25.03.19, Triptofano!

Apesar deste blog ser um blog pessoal ainda há coisas que não me sinto totalmente à vontade em partilhar, porque quando o faço é impossível não sentir um desconforto a percorrer-me todos os milímetros da minha pele.

 

Uma dessas coisas é sem dúvida as minhas fraquezas, não tanto de espírito mas físicas.

 

Há mais de uma semana que um espirro espoletou uma crise de ciática que me deixou completamente de rastos, com dores insuportáveis e vontade de nada fazer, simplesmente existir com o mínimo de movimento para ter algum descanso.

 

Fiquei dois dias em casa mas depois a teimosia de espírito foi maior e fui trabalhar.

 

Além de trabalhar voltei a nadar apesar das dores, mas sempre com a esperança que o exercício físico fortalecesse a minha musculatura e permitisse uma recuperação mais rápida.

 

Neste domingo que passou fiz a viagem Lisboa-Guarda-Lisboa, por causa do aniversário da avó do Cara-Metade, que celebrou o seu nonagésimo primeiro ano de vida, e nada me deu mais alegria do que ver o sorriso estampado na cara de tão bela senhora, apesar da viagem ter sido uma das piores que me lembro, porque qualquer posição em que me colocava causava dores.

 

Sei que muitos estão a pensar que fui um irresponsável, que devia ter parado, mas apesar de ter uma deficiência recuso-me a ser rotulado como deficiente.

 

Posso andar mais devagar, posso demorar dez minutos a sair da cama, mas não vou deixar de viver a vida por algo que insiste em limitar-me.

 

Pode parecer que escrevo este texto para terem pena de mim, mas na realidade ele é um agradecimento do fundo do meu coração.

 

Primeiro ao Cara-Metade.

 

Ao homem que me ajudou a levantar quando eu não conseguia, que me calçou as meias e atou os ténis quando o meu corpo gritava de dor quando me tentava dobrar.

 

Ao homem que caminhou lentamente ao meu lado para evitar que eu caísse, que me abraçou com força para eu poder tossir com algum sossego, porque até este simples acto, esta banalidade que é a tosse metia-me medo devido às dores que me provocava.

 

Hoje em dia vivemos muito com base nas aparências, nas aplicações de fast food humanas, nos programas onde queremos encontrar a pessoa perfeita que cumpra todas os nossos requisitos muitas vezes irrealisticos.

 

Mas no fim o que importa é termos alguém que se importe connosco, alguém que nos ajude na doença e celebre connosco a saúde, alguém que partilhe a abundância mas divida sem mágoas a escassez.

 

Mais que um corpo, que uma imagem, que um estereotipo de pessoa, o importante é termos alguém que possamos saber que está lá para nós quando precisarmos!

 

Agradeço também aos meus amigos.

 

Aqueles que mandaram mensagens a perguntar como estava.

 

Os que se ofereceram para deixar os trabalhos para me levarem ao hospital.

 

Os que quiserem trazer-me comida para evitar que eu ficasse esmifrado de fome por não chegar ao frigorífico.

 

A todos aqueles que ao saberem que estava mal se preocuparam com o mais genuíno amor.

 

São estas pessoas que devemos acarinhar, que devemos manter por perto, que devemos querer ter na nossa vida.

 

Quem realmente importa é quem realmente se importa connosco!

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.