Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

23
Jul18

Pedaços de Papel Higiénico


Um dos grandes benefícios de ter um companheiro fixo é o facto de não nos termos de preocupar em estarmos constantemente no nosso melhor quando andamos à procura de parceiros sexuais ocasionais com mais ou menos esperanças que se tornem definitivos.

 

Não digo que nos tenhamos de descuidar ou ficar menos sexualmente apelativos quando estamos numa relação estável, porque isso levado ao extremo pode ditar o fim da mesma, mas dá alguma paz de alma saber que a nossa cara-metade já não espera que sejamos umas bombas sexuais com uma libido infinita, contentando-se muitas vezes assim com alguma acção lateral situada entre a hora do jantar e a última novela da TVI.

 

Quando estamos solteiros e nos atiramos de cabeça ao mundo do sexo com desconhecidos (que isto só se conhece minimamente uma pessoa depois de seis meses e até lá quem é que vai aguentar a passar fomeca?) todo um novo mundo de prioridades e preocupações se abate sobre nós.

 

Temos de nos depilar, besuntar com creme hidratante, aparar os pêlos do nariz, verificar cinquenta vezes se não temos restos do almoço entre os dentes, comprar meias e cuecas novas porque as outras já estão repletas de buracos, ler o jornal gratuito do Metro para estarmos a par da política internacional, entre outras tantas coisas que simplesmente não temos com que nos ralar quando estamos emparelhados a longo prazo.

 

Além da nossa aparência também temos que decidir qual o papel que vamos representar durante o acto sexual.

 

Seremos a pessoa misteriosa que coloca a tocar uma música budista enquanto abre as pernas num movimento transcendente à espera de ser possuída? Encarnaremos o amante arrebatador que vai com tudo, mãos, língua, vibrador em promoção da sex shop da esquina...? Ou iremos optar pelo baixo nível do palavrão e da cuspidela na cara enquanto lançamos o nosso olhar de Vou-te comer e já te comi!?

 

Isto tudo enquanto nos debatemos com perguntas existenciais.

 

Beijo bem? Será que estou com mau hálito? Deveria ter posto perfume na minha zona íntima? Porque é que não cortei as unhas dos pés?

 

Ter um parceiro fixo é ter a certeza de não ficarmos eternamente envergonhados se no calor do momento ele nos disser para ir lavar o rabo porque estamos com bocadinhos de papel higiénico agarrados aos pêlos do ânus.

 

Com um desconhecido seria algo aterrador, com o nosso parceiro basicamente vamos até ao bidé e chlap chlap, lavamos melhor o rabiosque e voltamos para a acção!

 

Pessoalmente isto é algo que me causa algum transtorno, volta e meia lá estou eu com pedaços de papel higiénico agarrados ao traseiro - e não me venham dizer que eu sou o único a quem isto acontece porque eu sei que não sou.

 

Já pensei em ir fazer a depilação a laser da zona para ultrapassar este pequeno problema, mas fico com vergonha só de pensar que vou ter um profissional de estética a olhar para o buraco do meu cu enquanto regula a potência do laser para não me deixar todo queimado.

 

E com a minha sorte estou mesmo a ver que se me decidisse a fazê-lo que a certa altura ia começar a sentir um cheiro a celulose queimada.

 

Muito provavelmente iria levar acoplado a mim um bocadinho de papel higiénico que alvo de uma laserada mais potente iria pegar fogo, o que poderia ser eficaz em termos de depilação mais extrema, mas que me iria deixar traumatizado para o resto da vida!

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D