Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Outra vez arroz?

26.11.18, Triptofano!

Eu que culpava os utentes que me rogavam pragas por não lhes vender o antibiótico dos três dias sem receita médica pela minha progressiva perda de cabelo, venho a descobrir que afinal não são eles os maus da fita (apesar de me deixarem com os nervos em franja quando apontam o dedo em riste e dizem que vão a outra farmácia se eu continuar a armar-me em difícil!).

 

Existe alguém, quiçá um grupo organizado, que quando eu não estou atento me arranca folículos pilosos da cabeça, usando-os para fazer um boneco voodoo especialmente direccionado às minhas finanças.

 

Lembram-se daquela história do workshop que eu paguei e que depois para ver o dinheiro de volta foi uma complicação?

 

Recordam-se que disseram que eu devia ser uma pessoa paciente e fofinha e tudo e tudo e tudo, porque às vezes nas empresas só há uma pessoa encarregue de fazer transferências e coitadinhos deles não é por mal?

 

Pois bem, eu qual personagem bíblica que dá a outra face, resolvi comprar novo workshop (mas noutra empresa que eu sou boa pessoa mas não tanto) para oferecer ao Cara-Metade.

 

Era um workshop de sushi e sashimi que custou a módica quantia de 150 euros.

 

E pronto vocês já sabem como é que esta história acaba não sabem?

 

Basicamente o workshop não se realizou e apesar de me terem dito que o dinheiro seria imediatamente restituído, estou à espera de ver os meus benditos euros desde dia 17, altura em que enviei esperançoso o meu NIB!

 

Esperei calmamente uma semana e nada, nem rasto dos 150 euros, por isso decidi mandar um e-mail.

 

Não responderam.

 

Mandei SMS a perguntar como é que parava a situação.

 

Muitas desculpas que andavam muito atarefados e bla bla bla que iam perguntar ao Chef como é que ele queria fazer (então mas se não ia haver workshop o que é que tinha o Chef a ver com o assunto?) e já me diziam alguma coisa.

 

Até hoje (a mensagem foi no sábado) nem uma palavra.

 

Ligo para a senhora que tem o meu dinheiro refém e não atende ou possui o telefone desligado.

 

Isto não é de deixar uma pessoa fora de si? Não é de fazer questionar se ainda há gente com ética de trabalho neste país?

 

Será que as pessoas não se preocupam com a publicidade negativa? Ou acharão que num mundo cada vez mais digital as pessoas não falam umas com as outras e publicam reviews consoante a experiência que tiveram?

 

Minha gente fofinha e amorosa da blogosfera, tudo a dar as mãos e a fazer uma oração para que o meu dinheiro volte são e salvo, está bem?

 

Fazem isso por mim?

8 comentários

Comentar post