Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Olha eu a escrever noutro blog!

09.04.20, Triptofano!

Pois claro, aqui a minha pessoa não tem tempo sequer para coçar como deve ser o belo do rabiosque, mas quando o Filipe do Caneca de Letras me convidou a ser uma sardinha no blog que ele criou eu disse logo que sim.

Bem, estou a mentir com todos os dentes que tenho na boca, porque o meu sim foi demorado, reflectido, ponderado, porque não que eu não adore escrever - mas e o tempo, e a vontade, e os temas sobre os quais falar?

É que quando vi os companheiros de guelras, todo eu tremi, porque é gente que escreve coisas que às vezes eu não percebo, que tenho de ir buscar um dicionário, e eu sou pessoa que gosta de dissertar sobre os bocados de papel higiénico que ficam presos entre o nalguedo.

Mas depois compreendi algo que aos 33 anos já devia ter compreendido há muito. Não vale a pena estarmos a comparar-nos com os outros, a pensar que X ou Y são melhores ou mais eloquentes ou usam palavras mais XPTO do que nós.

O importante é a nossa individualidade, a nossa singularidade, a nossa essência. Podemos falar da crise mundial, da qualidade nutricional dos macacos do nariz, do Covid-19 ou da melhor coreografia de Zumba de 2019 - mas o importante é que quando o fazemos sejamos nós, sejamos verdadeiros, sejamos a nossa voz, sem aqueles auto-tunes que tentam por a Maria Leal a cantar minimamente bem mas sem sucesso.

Aceitei escrever no Sardinhas, mas sem comparar-me, sem modificar-me, sem tentar ser um Tenor quando na realidade sou um Barítono: o que importa é que a música seja agradável!

As quintas-feiras serão o meu dia de nadar por outros rumos, e hoje escrevi sobre algo importante, sobre como na violência doméstica não há sexo nem género, há apenas vítimas!

Passem por lá e deitem um olhinho - e se por alguma razão precisarem de desabafar, sabem qual é o meu e-mail!

5 comentários

Comentar post