Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

16
Ago18

Óleo de Coco para Pele Oleosa: Sim ou Não?


Já tinha ouvido falar das propriedades quase miraculosas do óleo de coco e das mil e uma utilizações que ele possui, mas só depois de vir trabalhar para a zona de Sintra é que percebi que o número de pessoas que o utiliza é muito maior do que eu alguma vez imaginei.

 

Na zona onde está situada a minha farmácia há uma grande comunidade africana, e por norma a pele negra é uma pele oleosa, sendo por isso que as pessoas detentoras dessa pele parecem mais novas do que a sua real idade, já que a pele não envelhece tão rapidamente como uma pele seca.

 

Após conversar com muitas pessoas cheguei à conclusão que a maior parte delas usa óleo de coco na cara principalmente por duas razões: porque sentem que a pele está seca ou porque querem controlar o excesso de oleosidade na pele.

 

Sim eu sei que uma rápida consulta no Dr. Google vai dizer que o óleo de coco é fantástico para qualquer uma das situações, mas não devemos acreditar em tudo o que lemos sem antes fazer uma investigação mais aprofundada.

 

Primeiro, quando as pessoas se queixam que a pele está seca mas continuam a ter oleosidade na zona T, é porque na realidade falta-lhes água na pele, e o óleo de coco não é o melhor produto para resolver esse problema.

 

Em segundo, tentar controlar o excesso de oleosidade com ele é a mesma coisa que nos atirarmos de um avião sem para-quedas. É morte na certa.

 

O óleo de coco é um dos óleos mais espessos existentes, e quanto mais espesso mais dificilmente vai ser absorvido de forma adequada pela pele. Assim o que acontece é que o óleo de coco vai permanecer no topo da derme criando um filme por cima do poro. 

 

As bactérias e as células de pele mortas tapadas pela camada de óleo de coco vão começar a multiplicar-se mais rapidamente o que leva a que o corpo produza um excesso de sebo, sebo este que pode dar origem a acne.

 

E não se iludam com aqueles que dizem que o melhor é o óleo puro ou o óleo fraccionado.

 

Na realidade, a versão fraccionada, à qual foi retirada as cadeias longas de ácidos gordos, é mais leve e melhor tolerada pela pele, mas não deve na mesma ser usada em peles oleosas, por causa do risco de obstrução dos poros.

 

Por curiosidade, se não souberem se o produto que estão a comprar é puro ou fraccionado basta verem qual o estado em que ele se encontra. Se for líquido é fraccionado, se for sólido é puro!

 

E agora o que é que vão fazer com todo aquele óleo de coco que compraram?

 

Uma opção é espalharem na pele do corpo de forma a terem uma hidratação mais profunda.

 

Outra alternativa é usarem-no como desmaquilhante.

 

O óleo de coco é um óptimo removedor de maquilhagem sendo muito bem tolerado por quem tem peles mais sensíveis. Não conseguem encontrar um produto para remover a vossa sombra dos olhos sem que eles fiquem a arder? Talvez o óleo de coco seja a vossa solução.

 

Ter apenas atenção a dois aspectos.

 

Em peles sensíveis usar sempre um algodão ou compressa o mais suave possível, de forma a minimizar irritações.

 

Em todos os tipos de pele depois de fazer a limpeza com o óleo de coco é obrigatório enxaguar o rosto de forma a retirar resíduos do rosto. É que se saltarmos esse passo terminamos com um rosto perfeitamente desmaquilhado mas na mesma com os poros obstruídos!

 

Óleo de Coco para Pele Oleosa

 

 

 

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D