Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

O que fazer quando não se consegue tomar comprimidos?

31.05.19, Triptofano!

Infelizmente há muitas pessoas que devido a doença acabam por ficar com problemas na deglutição, tornando-se a simples tarefa de engolir um comprimido algo extremamente difícil.

Agora o que eu não sabia é que havia todo um outro mundo de pessoas saudáveis, que não conseguem tomar comprimidos, sejam eles medicamentos ou suplementos.

Muitas vezes isto deve-se a alguma situação traumática na infância, quando um comprimido do demo apeteceu-lhe ficar ali preso na garganta sem andar para cima nem para baixo, fazendo com que a pessoa evite a todo o custo tomar medicamentos que se apresentem numa forma sólida.

Ainda há pouco tempo, conheci uma utente que até a própria pílula não conseguia tomar (e aquilo é um comprimido minúsculo) por causa de um susto que tinha tido quando era mais pequena.

Independentemente da razão porque alguém não consegue tomar um comprimido, felizmente já existem algumas alternativas no mercado para certos medicamentos, como comprimidos efervescentes ou orodispersíveis, granulados e pós para dissolução ou xaropes.

Mas o que fazer quando não existe alternativa e é preciso tomar um comprimido?

O mais frequente é ver-se os médicos mandarem esmagar tudo em bocadinhos pequeninos e siga para bingo.

E se em alguns casos até pode funcionar, na maioria o comprimido acaba por perder uma grande parte da sua eficácia, devido aos revestimentos e às libertações e a todas essas coisas que permitem que um medicamento chegue onde deve chegar sem grandes alterações.

Aqui é que entra o Gloup, um dispositivo médico que facilita a toma de medicamentos, podendo ser usado a partir dos 2 anos de idade.

O que fazer quando não se consegue tomar comprimidos?

Este gel de deglutição pode-se encontrar na forma de Gloup original, com um sabor a morango/banana e com uma espessura semelhante a iogurte, ou na forma de Gloup forte, com um sabor a baunilha e uma espessura semelhante a requeijão, ideal para quem sofre de disfagia!

Como utilizar o Gloup?

Primeiro que tudo recomendo conservar no frigorífico, porque torna o seu consumo mais apelativo.

Depois deve-se experimentar primeiro o Gloup sem qualquer medicação, de forma à pessoa ficar familiarizada com o sabor e a textura.

De seguida colocar 1 comprimido/cápsula numa colher e colocar 5 ml de Gloup por cima do medicamento, administrando-o de seguida!

Pode-se ir aumentando gradualmente o número de comprimidos por toma, até ser possível administrar toda a medicação/suplementação de uma só vez!

Eu e o Cara-Metade experimentámos uma amostra do Gloup para perceber se realmente ele é tão eficaz como diz ser, e a verdade é que não mente.

Quando se coloca por cima dos medicamentos é um bocado estranho porque a textura não é assim visualmente apetecível (mas pronto também não é uma sobremesa, é um dispositivo médico) e o nosso cérebro fica um bocado baralhado com o facto de irmos engolir medicamentos sem água.

Mas basta pormos na boca e fazermos o movimento de engolir e lá se vão os comprimidos, sendo que o sabor do produto é bastante agradável.

O Cara-Metade não sentiu desconforto algum; eu, que sou ligeiramente mais complicado para comprimidos, ainda fiquei com uma pequena impressão na garganta, mas algo muito mínimo, e também se deve ao facto de eu ter logo enfiado três comprimidos na colher em vez de ter iniciado apenas com um!

O que fazer quando não se consegue tomar comprimidos?

Por isso se tiverem dificuldade, ou conhecerem quem tenha, em engolir medicamentos, o Gloup é uma valiosa ajuda! 

27 comentários

Comentar post