Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes

10.10.19, Triptofano!

Há sensivelmente um mês atrás dei-vos a conhecer o Rogério, o make-up artist mais simpático, mais talentoso e com mais energia que eu conheço, e quando eu vos digo que ele tem energia é do tipo de eu precisar de espetar para a veia três latas de Red Bull para conseguir aguentar o ritmo dele.

Quando lhe perguntei que tipo de produto é que ele gostaria de fazer uma avaliação honesta com base nos seus conhecimentos profissionais a resposta foi imediata: pincéis!

Na minha cabeça passou por momentos a imagem de uma trincha para pintar paredes, mas obviamente que o Rogério referia-se a pincéis de maquilhagem.

O que eu não sabia, é que existem 125 mil pincéis diferentes para tudo e mais alguma coisa que possamos imaginar, até para retirar aquele bocadinho de papel higiénico que nos ficou no rego do cu e que não é nosso aliado caso decidamos ir engatar para uma zona de cruising! (se não sabem o que é cruising ponham no google! )

Acabei por lhe oferecer um pincel redondo para base e primer (pincel Pro F103), todo giro com as fibras de duas cores (também conhecido como duo fiber), um pincel para contorno e blush (pincel Pro F105), que tem um ângulo todo para a frentex, e um para base líquida com uma depressão na zona central (pincel Pro Base Líquida) para podermos colocar produto e que é mais gorduchito que os outros dois, sendo que todos os três possuem fibras sintéticas e são da marca Makeup Revolution, que agora mudou de nome e chama-se apenas Revolution!

Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes

Quando o Rogério enviou-me a sua opinião sincera sobre os pincéis fiquei deslumbrado, porque ele esmerou-se e mandou-me um texto extremamente completo, cheio de fotos maravilhosas, de forma a poder ajudar todos aqueles que estão a ponderar adquirir novos pincéis.

Sem mais demoras, eis a review dos Makeup Revolution Brushes por parte de um dos melhores make-up artist de Lisboa!

"Por onde começar com os 3 pincéis da Make Up Revolution?
 
Antes de mais, posso começar por dizer que adoro a marca, pelos produtos que cria e pelo preço fantástico. Quando me deste a chance de testar os pincéis, fiquei na Lua.
 
Pois bem, só fiquei na Lua mesmo, porque para ser honesto a experiência não foi das melhores.
 

Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes

Comecemos pelos pontos positivos. O de Blush e o Duo Fiber são bastante manuseáveis, tendo um tamanho aceitável. Perto de 18cm, comprimento do pincel número 10 de base da Kat von D Beauty.
 
Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes
 
O cabo é de excelente qualidade, de maneira a que nunca tive medo que se desfizessem na minha mão. Mas os prós terminam aqui.
 
Infelizmente esta aventura teve uma mudança drástica para o negativo assim que vi as cerdas dos 3. Nenhum deles é propriamente DENSO, e o de Blush é de uma falta de noção tal, que se tornou ridículo.
 
O pincel da base tem um pequeno compartimento "circular" no centro que permite que depositemos produto para em seguida o aplicarmos no rosto. Ora bem, nada nesse compartimento é circular. Está torto, nada uniforme e o toque da cerda dá a sensação que fizemos a depilação há 3 dias atrás e o pêlo comeeeça a arranhar. Desconfortável de usar, apercebo-me de imediato que da China já me chegaram melhores coisas.
 
Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes
 
Quando decido aplicar o meu contxorno™, decido pegar no pincel de Blush, que tem um formato ligeiramente chanfrado e curvo, perfeito para assentar nos vazios das minhas crises existenciais.
 
Pensei de imediato que a experiência melhorou.
 
Suave, aplicação "meh" e a falta de densidade não me permitiu aplicar numa só passagem. Tive que repetir a proeza em três visitas ao produto. Ao menos não arranhou, pensei eu.
 
Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes
 
Para Blush eu adoro utilizar um Duo Fiber. 
 
Sinto que o produto fica "airbrushed" e que o podemos difundir até ficar perfeito.
 
A desilusão neste pincel passa pelo simples facto de não ser denso. A Revolution estava em contenção de custos quando o desenhou só pode.
Apesar de ter aplicado rápido, tive que voltar a passar sem produto para garantir que tudo ficava suave e uniforme.
 
Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes
 
Passo final é a limpeza. Avaliar a verdadeira durabilidade de cada um deles. Eu, Rogério, tenho alguns pincéis que lavo regularmente dos quais uma cerda nunca caiu ou partiu. 
 
Nem falo de produtos caros, a maioria estão na ordem dos 13€.
 
A utilizar o Instant Brush Cleanser da Make Up For Ever, a limpeza é suave, não abrasiva e imediata. Mas neste teste, cada um dos filhotes da Revolution falhou redondamente. Primeira lavagem e perderam-se umas 10 de cada, o que, aliando ao facto de nem serem densos, não é promissor.
 

Na Casa-de-Banho do Rogério: Makeup Revolution Brushes

Se não vos fizer muita confusão o facto de um pincel perder uns pelinhos depois de uma make up sesh, recomendo. Se forem picuinhas como eu e quererem o melhor... Stay away.
 
Ao Tripzzz, obrigado por me teres dado a chance de ser 100% honesto.
 
Um grande abraço,
Rogério."
 
 
Há alguma dúvida sobre maquilhagem que gostassem que eu colocasse ao Rogério de forma a verem explicada aqui no blog? Ou já são profissionais desta área e não há questão que vos apoquente?

4 comentários

Comentar post