Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Miss Jappa

09.12.18, Triptofano!

Miss Jappa em 10 Segundos : Apaixone-se pela Junk Food Japonesa, aventure-se na Roleta Russa, não tenha grandes expectativas relativamente ao Sushi e pense duas vezes no que responder quando alguém perguntar se está a gostar de tudo!

Miss Jappa

 

Ir ao Miss Jappa estava na minha lista de desejos há muito tempo, especialmente por causa da Roleta Russa, um jogo de sorte e azar onde os Gunkans são os protagonistas e, neste sábado, finalmente visitei o espaço para almoçar.

 

Situado no Príncipe Real, é um restaurante não muito pequeno mas também não muito grande, com uma pequena esplanada deliciosa na parte traseira, sendo que a reserva principalmente para o jantar é recomendada.

 

Quando entrarem não pensem que estão a delirar por verem pessoas a dobrar, a parede do primeiro espaço é forrada totalmente a espelho, dando uma ilusão de profundidade que pode baralhar os mais incautos.

 

Quando pensamos em comida japonesa a primeira coisa que nos vem à cabeça é sushi, peças e peças de sushi, um all you can eat de sushi até ficarmos a rebentar.

 

Aqui não há all you can eat mas podem descobrir-se outros pratos da gastronomia japonesa, e garanto-vos que vale a pena a experiência.

 

A refeição começou com um Quantos Queres, quatro aperitivos servidos num origami com a forma do jogo infantil.

 

Lembro-me de quando era cachopo de me estarem sempre a fazer esse jogo, onde uma pessoa tinha de dizer um número e depois escolher uma cor - acho que o prémio mais emocionante que ganhei com esse jogo foi um estalo (ainda dizem que as crianças hoje em dia é que são violentas!).

 

Os chips de camarão eram simpáticos mas o destaque foi para o amendoim com o caramelo de miso (impossível de deixar de comer), para as ervilhas wasabi que picavam no momento e para o biscoito de sishimi (ia jurar que o nome correcto era shichimi) com queijo que ficava a picar no palato durante mais algum tempo.

 

Miss Jappa - Quantos Queres

 

De seguida veio Okonomiyaki, uma panqueca de couve na chapa com camarão, maionese de tonkatsu e lascas de atum seco (mais concretamente katsuobushi, flocos de bonito ou atum-bonito) ainda a mexerem-se (não se assustem, é apenas um efeito "especial"), que já vinha cortadinha para ser mais fácil de partilhar, o que aconteceu em vários pratos.

 

E minha gente, se acham que não gostam de couve então tem mesmo de provar esta panqueca.

 

Estava qualquer coisa de divinal, sendo que a certa altura eu até fiquei na dúvida se não estava a comer uma alheira em vez de couve com camarão, muito por causa da maionese de tonkatsu.

 

Miss Japa - Okonomiyaki

 

Depois chegou Nasu Dengaku, uma beringela grelhada igualmente cortadinha com molho dengaku, polvilhada com bacon e rebentos de mizuna.

 

Mais uma vez, acham que não gostam de beringela?

 

Então confiem em mim e provem esta!

 

Parecia que estava a comer um pedaço de frango em vez do vegetal, e o molho dengaku, com miso, açúcar e limão, é de fazer uma pessoa querer pedir um frasco e enfiá-lo todo na boca de tão bom que é!

 

Miss Japa - Nasu Dengaku

 

O Bao de Salmão Teriyaki é na realidade um Gua Bao, visto ser aberto como uma sandes e o Bao ser fechado, mas a conjugação do pão ao vapor, com o salmão, a rúcula e o pickle de daikon é que são importantes, fazendo uma pessoa ficar com pequenas lágrimas nos olhos de alegria.

 

Miss Jappa - Bao de Salmão Teriyaki

 

Após estes três maravilhosos pratos as expectativas estavam assim super altas, por isso o combinado de doze peças de sushi que chegou à mesa foi uma desilusão.

 

Não tanto pelo sabor, que estava muito agradável com combinações interessantes de texturas, mas pela apresentação. O arroz com pouca liga, pouco glutinoso, e com a apresentação do peixe muito descuidada.

 

Combinado de Sushi Miss Jappa

 

Quando um dos empregados me perguntou se eu tinha gostado do sushi, eu, qual pessoa honesta sem papas na língua, disse-lhe a verdade, que achava que o forte do Miss Jappa não era o sushi (não disse que achava que tinha sido feito por uma criança de oito anos que também não sou assim tão desbocado!).

 

O que é que eu fui dizer!!! Parecia que tinha acabado de afirmar que a Cristina Ferreira era efectivamente a Princesa Diana de Portugal, tal foi o ar de espanto/indignação com que o empregado ficou.

 

Já a sentir-me a arder nos fogos do Inferno do Sushi expliquei rapidamente que tinha gostado do sabor mas que achava que a apresentação não era a melhor, especialmente o arroz que estava pouco coeso e a desfazer-se.

 

Ao qual recebo como resposta um maravilhoso:

 

Você não sabe que é assim que é suposto ser?

 

Pimba que já almoçaste!

 

Naquele momento fui assim apelidado de burro, ignorante, pessoa sem formação....e fiquei a saber que todos os outros restaurantes de sushi a que tinha ido na vida estavam errados, aquele é que era o detentor da sabedoria universal.

 

A quem possa interessar, o sushi do Miss Jappa que me foi apresentado não está realmente correcto, facto que me foi corroborado por um conhecido Chef de Sushi ao qual apresentei a foto para tirar as teimas.

 

Um arroz efectivamente não ligado, talvez por culpa da utilização de arroz mal cozido, ou do desrespeito pelo tempo de espera antes e/ou depois da cozedura, ou da utilização de arroz de colheitas velhas, ou com algum incidente no molho que liga o arroz após a cozedura ou outra que não consegui entender mas, por certo, tudo o que um sushi de categoria não deve ser. 

 

Por isso se vos apresentarem o mesmo reclamem e não deixem que vos olhem com superioridade.

 

Passado este percalço decidi que não ia ficar a remoer no assunto e foquei-me naquilo que me tinha trazido ao restaurante, a Roleta Russa.

 

Um conjunto de seis Gunkans (quatro deles envoltos em pepino, que se uma pessoa não gosta do vegetal tá tramada) numa placa giratória, onde um deles esconde uma malagueta.

A quem calhar a surpresa tem que beber um golo de sakê.

 

É emocionante uma pessoa não saber se vai comer a malagueta ou não, e apesar da qualidade dos gunkans aqui é a adrenalina o ingrediente principal.

 

Como a placa giratória não gira assim fantasticamente bem, se não ainda podia uma peça de sushi voar pelo caminho, sugiro que fechem os olhos, façam outra pessoa rodar a placa e quando se sentirem confiantes digam PARA.

 

O gunkan que estiver à vossa frente é o que vocês comem!

 

E não se preocupem demasiado com a malagueta, foi a mim que ela calhou e apesar de picar não é suficiente para vos fazer sair labaredas pela boca fora! 

 

Miss Jappa - Roleta Russa

 

A refeição podia ter ficado por ali, mas eu e o Cara-Metade ainda quisemos provar um Ramen Chasuni, com cachaço de porco, espinafres, kimchi, cebolo e ovo.

 

O caldo, com um travozinho picante, fez as minhas delícias.

 

Fiquei apenas desapontado com o ovo, que apesar de estar cozinhado na perfeição via-se nitidamente que não tinha sido curado no tradicional mistura de molho de soja e mirin, já que a cor da parte externa da clara é totalmente diferente quando ele passa por este processo.

 

Miss Jappa - Ramen

 

O Miss Jappa para mim é um local onde devem ir experimentar junk food japonesa, saborosa, maravilhosa de fazer perder a cabeça.

 

Acompanhem com um óptimo cocktail Miss Jappa, com puré de lichias, sakê, limoncello e Campari.

 

Cocktail Miss Jappa

 

Visitem a casa-de-banho (acreditem vão gostar) mesmo que não tenham vontade de ir fazer xixi.

 

Mas não criem expectativas em relação ao Sushi.

 

E se acharem que ele não está como era suposto digam no fim da refeição, não se enervem a meio que não vale mesmo a pena!

 

Miss Jappa

 

Miss Jappa Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

4 comentários

Comentar post