Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

João XIII

21.11.17, Triptofano!

Olá a todos,

 

O Cara Metade volta, como sabem, de quando em vez e cá está ele de novo! 😊

 

Apesar destas últimas semanas terem sido de nos deitar ao tapete, ao ponto de qualquer plano a dois depois do trabalho resulta numa competição para ver quem adormece primeiro (também vos acontece?), algumas das minhas ocupações são absolutamente recompensadoras.

 

Uma delas, a que vos vou contar hoje, aconteceu com a João XIII – Associação de Apoio e Serviços a Pessoas carenciadas que recentemente mudou a sua atividade de apoio aos sem-abrigo e a outras situações de vulnerabilidade social para um edifício da Junta de Freguesia de São Vicente, lá para os lados do Panteão (está na moda aquela zona!).

 

Esta associação, que conta desde há alguns anos a esta parte com o trabalho de muitos voluntários para assegurar a sua missão, está na linha da frente da ajuda a muitas pessoas (e a crescer) que procuram um banho quente, uma refeição digna e uma conversa.

 

Foi na segunda parte em que me envolvi. Convidado para o projeto, abracei a causa e vamos embora. A preparação consistiu numa sopa, prato principal e sobremesa (e ainda pão quentinho para acompanhar!) e por muitas vezes senti que estar ali era dos poucos lugares onde poderia aceder a uma recompensa imediata.

 

Apesar do meu agnosticismo, os “Deus vos ajude” e os “Que nunca nada vos falte!” que fomos ouvindo serviram de alento para o coração.

 

Cozinhar é, sobretudo, proporcionar alegria sobre a forma de comida. Por isso digo que gostava de ser o Chef da felicidade, dos amigos, da alegria e da partilha. 

 

E para vocês?

 

O que significa a comida? A que causas sociais se unem ou uniram?

10 comentários

  • Imagem de perfil

    Terminatora

    21.11.17

    Desculpe me intrometer Sofia.. Mas o nosso país está cada vez mais a precisar de quem se dedique a ajudar pessoas. Os animais sabem e sempre se souberam defender. São animais, têm e sempre tiveram instintos de sobrevivência. Nós é que lhes andamos a tirar o seu habitat. As pessoas também se sabem defender...certo. Mas há épocas na nossa vida que nos perdemos e precisamos de ajuda. Nunca se esqueça disso. Os animais em caso de catástrofe conseguem (na maioria dos casos) escapar e se desenvencilhar...Já nós...
  • Imagem de perfil

    Sofia

    21.11.17

    Olá, Terminadora!

    Claro que as pessoas também precisam de ajudam, eu todos os anos também contribuo monetariamente para uma causa.
    Os animais não se sabem defender e são seres inocentes, nem têm voz para dizer o que sofrem nas mãos de pessoas más e sem escrúpulos, que as pessoas fazem mal a outra pessoa, a um animal ainda fazem coisas mais selvagens e barbaras é só ver uns vídeos e percebe do que estou a falar. Eu adoptei dois gatos de rua que eram casos complicados e difícilemente seria adoptados e sou feliz com o amor incondicional que me dão.
    Cada pessoa deve ajudar e abraçar as causas que mais de identifica e o seus ideias, eu sou apaixonado por animais, mas nunca vou deixar a minha parte humana solidário e ter compaixão pelos outros.
    Já a sociedade em geral, está a tornar-se cada vez mais egoísta e as pessoas perderam o carácter e aproveitam-se da bondade de terceiros e isso é que faz cada vez menos as pessoas querem ajudarem, ainda há duas semanas fui ao supermercado e estava a pedir bens alimentares para a paróquia e comprei.
    Eu infelizmente cheia desde miúda que a vida, não é um mar de rosas e foi o meu instinto de sobrevivência que me ajudou a chegar onde estou, tendo encontrado paz de espírito!
    Há pessoas que precisam de ajuda, mas primeiro têm que saber ajudar-se a sim próprias para os outros conseguirem ajudá-la.
  • Imagem de perfil

    Terminatora

    21.11.17

    Sei bem do que fala. Há muito que deixei de alimentar essas instituições de super mercado. Servem para alimentar quem tudo tem! A mim já não me enganam mais também. Suspeito que qualquer dia as pessoas desistam de ajudar nessas angariações. Eu gosto muito de animais, e nenhum animal devia ser sujeito a maus tratos e violência. Concordo que ajudemos os animais, mas não concordo que haja mais campanhas para ajudar animais e mais mobilização para ajudar animais, que para ajudar pessoas. Especialmente idosos isolados. Escolheram eles essa vida? Têm eles a energia de uma pessoa de 30 e poucos? Têm eles condições para agora aprender e voltar a fazer a sua vida do zero?
    Mas como disse, cada um apoia aquilo em que acredita mais, e ainda bem que temos quem defenda os animais. Assim como ainda bem que há quem acredite nas pessoas. Não podemos agradar a todos, nem chegar a todos. Mas fazendo um bocadinho todos os dias, pode ser o passo para uma grande mudança :)
  • Imagem de perfil

    Sofia

    21.11.17

    Terminadora, eu nunca disse isso, só disse que eu me virei para a causa animal!
    Os mal tratos aos idosos também tem crescido pelas família que até dá dó, ao ver as imagens da devastação dos incêndios, o trabalho de uma vida reduzido em cinza, veio-me as lágrimas aos olhos, sejam novos ou velhos é triste... :(
    Eu sou a favor que se deve ajudar quem realmente precisa, para isso serve os nossos impostos e com a desgraça que se abateu no nosso país este ano, há muita gente que precisa de ajuda. Eu vou ao Concerto solidário que angariou muito dinheiro, até hoje não sabem explicar onde foi parar o dinheiro...
    Se todos nos dedicarmos um bocadinho e principalmente em ser boa pessoa e ter compaixão pelo próximo o mundo ficará melhor e será tudo mais fácil.
  • Imagem de perfil

    Terminatora

    21.11.17

    É isso... ;)
  • Imagem de perfil

    Sofia

    21.11.17

  • Imagem de perfil

    Triptofano!

    28.11.17

    Terminatora e Sofia, gostei muito de ler a vossa troca de ideias, mas fica aqui uma pergunta no ar para vocês e para quem quiser responder.
    Serão as instituições o caminho correcto para ajudar quem precisa? (seja animais ou pessoas).
    Às vezes pergunto-me se os voluntários muitas vezes não estão a dar o suor e a alma por uma causa quando por trás há pessoas sentadinhas sem fazer nenhum a ganhar mais do que deviam.
    Deveria a nossa atitude enquanto sociedade civil passar por em grupo, focarmos-nos num problema concreto de cada vez, e fazermos pressão juntos das juntas de freguesias ou das câmaras até o problema ser resolvido, usando-se para isso dinheiro público que muitas vezes é gasto não se sabe muito bem no quê?
    Gostava de saber a vossa opinião!
  • Imagem de perfil

    Sofia

    28.11.17

    As associação são uma parte de ajuda, que em muitos casos é insuficiente!
    Há vários tipos de voluntariado e maneiras de ajudar, há os que estão no terreno, os que ajuda monetariamente, os que não podem nem uma nem outra, mas ajudam a partilhar e divulgar a causa, cada um ajuda como pode e há sua maneira, sendo todas elas importantes.
    É impossível focar num problema só de cada vez, enquanrto sociedade olha á tua volta, o que não falta é problemas.
    Os dinheiros públicos são na maioria das vezes mal gastos e aplicados, mas também é preciso ter atenção que o governo, não tem, nem pode resolver todos os problemas, as pessoas também têm que fazer por si.
    Há muita gente, que recebe uma data de subsídios pagos pelos nosso impostos e nada faz, essas pessoas podia estar a trabalhar umas horas em vários sitíos critícos, como por exemplo limpeza de matas!
    Virando-me para a minha causa, há anos que as câmaras e freguesias nada fazem pelo esterilização de animais abandonados, promover adopções e construirem hospitais veternários públicos, para ajudar a população a cuidar dos seus animais, tu pagas no Vet um preço como se fosses um tratamento de luxo.
  • Imagem de perfil

    Triptofano!

    04.12.17

    Sofia, é bem verdade que o Governo não pode resolver todos os problemas, porque nós temos de nos lembrar e mentalizar que o Estado somos todos nós, todos devemos contribuir para a resolução dos problemas do país. Enquanto algumas pessoas pensarem que só tem direitos e não tem deveres vai continuar a existir muito desequilíbrio. Sim senhor que quem precisa receba subsídios, mas deveria também pagar por esse subsídio com algum trabalho em zonas onde este fosse necessário.
    Eu pessoalmente gostaria de ver pelo país todo mais Orçamentos Participativos, como aquele que acontece na câmara de Lisboa. Um dos projectos vencedores deste ano foi a aquisição de uma ambulância e de equipamento de emergência veterinária para socorro animal (https://op.lisboaparticipa.pt/op/projetos).
    Finalmente começa-se a dar valor aos membros da família não humanos
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.