Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

18
Out18

Há sempre uma primeira vez


Ontem fui à piscina.

 

Ainda não estava completamente recuperado da gastroenterite mas precisava de ir nadar um pouco, não tanto pela parte física mas porque o meu cérebro precisava rapidamente de se distrair da doença.

 

Foi uma decisão arriscada, porque ainda havia a probabilidade de ser atacado por uma cólica surpresa e quando desse conta era eu desta vez o responsável pela conspurcação da piscina.

 

Nadei, umas vezes mais depressa outras mais devagar, queimei calorias, cansei-me física e mentalmente, porque quando estou com a cabeça dentro de água parece que em vez de afogar os meus pensamentos eles multiplicam-se descontroladamente.

 

Quando voltei ao balneário fui tomar o meu duche e depois, sossegadamente, comecei a vestir-me.

 

Ao baixar-me para procurar os meus ténis é que comecei a ver a situação mal parada.

 

Realmente estavam um bocadinho afastados de onde os tinha deixado uns ténis pretos com riscas brancas.

Só que eu ia jurar que o interior dos meus ténis não era azul.

 

Míope como eu sou, tive que praticamente enterrar a cabeça dentro dos ténis para perceber que sim, aqueles ténis eram azuis - a não ser que a gastroenterite me tivesse deixado daltónico - e os meus não eram azuis por dentro.

 

Depois fui ver a marca.

 

Os meus eram marca branca da Decathlon, aqueles eram da Adidas.

 

Mesmo assim, ainda na dúvida que pudesse estar a ter uma falha de memória épica, verifiquei a parte da frente dos ténis.

 

Os meus estavam todos cosidos, meio destruídos.

Aqueles estavam impecáveis, lisinhos, bonitos, lavadinhos, e, ou existem elfos sapateiros nos balneários da piscina ou houve uma alminha que levou o meu calçado por engano e deixou-me o dela.

 

Pode até parecer uma boa troca, perco uns ténis baratos, velhos e rasgados, e ganho uns novinhos de marca.

 

O problema é que eu calço o 45, os que ficaram no balneário eram o 42.

 

Agora alguém me explica, como é que há gente tão despassarada que sai com uns ténis três números acima e não estranha que há algo de errado?

 

Pior, a pessoa que me deixou o seu calçado tinha meias daquelas curtinhas, estilo pezinhos, e eu tinha meias finas bem grandes.

 

Só consigo perceber isto se o responsável pela troca sofrer de Alzheimer, porque de outra forma não há explicação para alguém achar que as suas meias cresceram durante o tempo que praticou exercício.

 

Resultado, depois de deixar o meu número na recepção para me ligarem se alguém fosse reclamar sobre uns ténis trocados, voltei para casa com os dedos grandes todos encolhidos, que era isso ou ir de chinelos, e o tempo já não está propriamente agradável para andar com os pés descapotáveis.

 

As meias essas não as calcei, já que nem me deviam chegar sequer a meio do pé e porque fiquei com medo de apanhar algum fungo maluco.

 

Mas a primeira coisa que fiz quando cheguei a casa foi ir lavá-las.

 

É que parte de mim tem vergonha de as devolver sujas e mal-cheirosas....

 

 

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D