Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Extraction ou 2 Horas que a Netflix me fez Perder

06.05.20, Triptofano!

Nota: Extraction agora aparece na Netflix como Tyler Rake: Operação de Resgate. O nome do filme muda mas o conteúdo continua exactamente igual, ou seja, evitável!

Estima-se que Extraction, o filme onde Chris Hemsworth desempenha o papel principal, tenha sido visto por quase 90 milhões de utilizadores em quatro semanas, o que significa que uma quantidade gigantesca de pessoas deitou duas horas da sua vida pelo cano abaixo.

É verdade que são duas horas que passam depressa, que são duas horas que não fazem uma pessoa adormecer, mas são duas horas carregadinhas de clichés e de uma história tão básica mas tão básica que nem nos consegue envolver na trama.

95% do filme são mortes, numa mistura de Call of Duty, com Mortal Kombat e alguns apontamentos de Bob Lee Swagger do Atirador, onde visivelmente não havia restrições económicas para o número de munições usadas, já que Chris Hemsworth dispara tiros em tudo o que mexe e o que não mexe - se ele dá um tiro mesmo no meio da cabeça de alguém permitindo-lhe ver os neurónios para que é que precisa de dar um segundo? Terá o rapaz o dedo nervoso e é como eu quando jogava Tomb Raider e aparecia-me um urso por detrás que enquanto não esvaziasse o carregador da minha pistola não parava de disparar mesmo que o bicho já tivesse falecido há um quarto de hora?

Existe uma tentativa, colada a cuspo, de conferir à personagem principal alguma profundidade e humanismo com uma história de vida dramática, que basicamente é ridicularizada pelo miúdo indiano que não possui nenhum pingo de sensibilidade, já que despeja perguntas como se estivesse no Programa do Goucha desesperadamente a tentar ganhar audiências.

E não falemos do fim do filme que é uma espécie de final da 3 Season da Casa das Flores, mas sem casamento nem uma banda de Mariachis.

Extraction só poderia ser um bom filme para ver durante esta quarentena se por artes mágicas absorvesse toda a irritabilidade que as pessoas estão a acumular por estar dentro de casa e a libertasse nas granadas e nas lutas de faca que incrivelmente fazem um barulhaço sempre que cortam o ar.

Não tendo essa maravilhosa capacidade acabar por ser apenas um acumular de mortes num ritmo alucinante não aconselhável para ver durante o jantar.

Extraction ou 2 Horas que a Netflix me fez Perder

17 comentários

Comentar post