Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Dia Internacional contra a Homofobia e a Transfobia

17.05.19, Triptofano!

Hoje celebra-se o dia Internacional contra a Homofobia e a Transfobia, sendo que este dia foi escolhido porque foi em 17 de Maio de 1990 que a homossexualidade foi retirada da "Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde”, da Organização Mundial da Saúde.

Todos nós sabemos que o amor tem a sua parte de loucura e que por vezes fazemos as coisas mais impensáveis movidos por este sentimento, mas pensar que há menos de 30 anos amar outra pessoa do mesmo sexo era considerado uma doença é simplesmente bizarro.

Dia Internacional contra a Homofobia e a Transfobia

Ah e tal mas também devia existir um dia contra a Heterofobia!!!

Este é o tipo de comentário que deixa a pessoa mais calma fora de si. É o tipo de comentário ao nível do se há uma marcha gay também devia haver uma marcha hetero. Ou se existe o dia da mulher também devia existir o dia do homem.

E eu não vou perder tempo a explicar o porquê de ter de haver este tipo de dias e comemorações, porque todos já sabemos a razão, apesar de para muita gente dar jeito não o perceber.

O que eu queria dizer, e desculpem a franqueza, é que vivemos num mundo louco.

É verdade que há mais pessoas instruídas, mais pessoas tolerantes e mais pessoas informadas, mas também existe o outro lado da moeda.

Basta verem o caso dos Estados Unidos, que de um dia para o outro decidem que se uma mulher for violada, mesmo que seja pelo próprio pai, não pode abortar.

É este o grau de loucura do mundo em que nós vivemos!

Ah e tal mas isso nunca vai chegar a Portugal!

Sabem a história da tartaruga e da lebre? O problema é que nesta história o preconceito é a tartaruga, e qualquer dia sem nós darmos conta ela cruzou a meta em primeira lugar destacada.

Basta ver o Chega, o partido que quer proibir o casamento entre homossexuais. Acham que é normal um partido político querer retirar um direito conquistado com tanta dificuldade e que não afecta mais ninguém?

Ohh mas eu não sou homossexual por isso nem estou para me chatear...

Não quero soar fatalista, mas se por acaso estiverem a ler isto e pertencerem a um grupo mais vulnerável deviam chatear-se.

Se forem negros são mais vulneráveis. Se forem emigrantes são mais vulneráveis. Se forem mulheres são mais vulneráveis. Se tiverem uma deficiência física são mais vulneráveis.

Nós não devíamos olhar para a política nacional e internacional apenas quando ela começa a afectar o bem-estar do nosso umbigo.

Nós devíamos ter a capacidade de perceber que se certos movimentos tem a capacidade de colocar em risco o bem-estar de um grupo de indivíduos então um dia talvez sejamos nós que tenhamos de andar na prancha, enfrentando dum lado uma espada e do outro um mar cheio de tubarões.

Por isso é que as eleições europeias são importantes.

Apesar de ser algo lá longe e que parece que não nos afecta em nada a nossa vida podem acreditar que afecta. E Portugal ainda é dos poucos países que conseguiu manter afastada até agora a extrema-direita do Parlamento Europeu.

Este post acabou por se tornar algo político, o que não é meu habitual mas ao qual não consegui fugir. 

Não quero ver este país um dia com um Bolsonaro ou um Trump na sua presidência. E mais importante que tudo, quero viver num cantinho onde o Amor seja a força principal que move as pessoas, e não o ódio, o medo e a intolerância.

Mas para que isso aconteça preciso do apoio de todos. Preciso que todos nos juntemos para garantir que pelo menos o nosso país continua a ser um pequeno paraíso na terra.

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2