Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

20
Mai18

Bolota, Erva, Haxixe?


Ontem eu e o cara-metade resolvemos dar um passeio para os lados do Rossio, sobre o pretexto de irmos meter o nariz numas feirinhas de produtos regionais que por lá estavam.

 

Depois de termos constatado que a oferta era mais fraca relativamente ao ano passado, e aquilo que procurávamos não estava à venda, decidimos aproveitar e fazer uma caminhada até ao Terreiro do Paço.

 

Fizemos o percurso desde a Praça da Figueira até ao Terreiro, passando pela Rua Augusta, constatando que 99% das pessoas que estão nas esplanadas da restauração local são estrangeiros, e que 95% das pessoas que estão a servir esses estrangeiros são por sua vez também estrangeiros.

 

Questiono-me o que terá acontecido aos portugueses!?

 

Será que sem eu dar conta houve um fluxo migratório intenso destes para o interior do país de forma a combater a desertificação?

 

Mas mais preocupante que a falta de nativos, foi o facto de no percurso Praça da Figueira - Terreiro do Paço (que para quem não sabe não demora mais que 10 minutos a pé), ter sido abordado no mínimo 10 vezes por diferentes indivíduos a oferecerem-me a possibilidade de comprar droga.

 

Bolota, Erva, Haxixe, Coca, Pólen e todo um manancial de diferentes possibilidades para apanhar uma moca.

 

Como fui eu abordado, centenas de turistas também foram interpelados por estes vendedores ambulantes. Muitos recusavam mas vi uns quantos a fazerem negócios ali às claras, no meio da rua, como se estivessem a vender rebuçados de mentol.

 

É verdade que a grande maioria dos portugueses, muito graças às reportagens que tem passado na televisão, sabem que estes indivíduos não vendem realmente drogas, mas sim uma mistura de louro e malvas prensadas, que no máximo serviriam para fazer um cataplasma para tratar alguma irritação cutânea.

 

Não tenho pena daqueles que são enganados na compra de falsos estupefacientes, o que me provoca extrema irritação é o facto de Lisboa estar a passar uma imagem de centro comercial de droga e que ninguém se importa que tal aconteça.

 

É esta imagem que queremos que os nossos visitantes levem consigo? Que Lisboa é uma cidade sem rei nem roque, onde apesar de não haver liberalização da venda de droga, quem quiser vender pode fazê-lo à descarada?

 

Podem dizer que a Polícia está de mãos atadas, que não podem prender os vendedores porque o produto que tentam negociar não é ilícito.

 

Mas então que lhes passem multas se não tiverem a licença de vendedor ambulante. E não haverá nenhuma lei que proíba o incitamento ao consumo de estupefacientes? Até quando a Câmara de Lisboa vai assobiar para o lado e fingir que não há um problema flagrante a decorrer numa das zonas mais turísticas da capital?

 

Mudem as leis, tomem atitudes, mas por favor, este flagelo tem que ter um fim!

26 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D