Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

29
Out18

Apoiar uma Fábrica de Bacon


Bolsonaro é o novo presidente do Brasil.

 

Apesar de acreditar na democracia custa-me a entender como é que democraticamente se elegeu alguém com uma visão tão deturpada relativamente a certos grupos de indivíduos.

 

É verdade que estamos numa era de fake news, do disse que não disse, onde as redes sociais divulgam um espirro mais depressa que a velocidade da luz, mas tendo em conta afirmações muito anteriores, Bolsonaro acredita na humilhação, inferiorização e segregação das mulheres, dos negros e dos homossexuais.

 

Bem, na realidade não me custa a entender a vitória de Bolsonaro, já que o mundo tem um historial de esperar pelo aparecimento de um herói.

 

Fosse um cavaleiro numa manhã de nevoeiro, um mascarado com uma capa ao vento, ou uma navegante com um ceptro lunar e muitas purpurinas, as pessoas sempre desejaram alguém com capacidades para fazer o que elas não tem a coragem para fazer - mudar as coisas!

 

Nos dias de hoje muitos políticos tem usurpado o papel de herói, esgrimindo o ódio e o medo como armas de eleição, prometendo mudanças radicais, quando a única mudança que realmente acontece é a nível do respeito, tolerância e aceitação de quem é diferente.

 

Eu não queria que Bolsonaro tivesse ganho, mas sabia que isso ia acontecer, e a confirmação foi uma conversa que tive uma semana atrás na farmácia.

 

Fui dar uma injecção anti-inflamatória a uma senhora brasileira e a conversa a certo momento recaiu na actualidade política do Brasil.

 

Eu, ingenuamente, durante uns cinco segundos, pensei que teria ali uma apoiante anti-Bolsonaro, mas rapidamente a senhora informa-me que iria votar nele. (machadada nº 1)

 

Que gostava muito das políticas dele e que as pessoas é que por vezes o compreendiam mal e lhe deturpavam as palavras.

 

Contou-me que a mais recente polémica, que nutriu o desprezo e a revolta de muitas mulheres, foi o facto de ele ter dito que uma mulher devia receber menos que um homem, algo com que ela pessoalmente concordava! (machadada nº 2)

 

Para ela era normal uma mulher ganhar menos, porque dá mais despesa à empresa, por causa do período, da gravidez, e sobretudo da amamentação, já que havia muitas mulheres que não queriam trabalhar e ficavam feitas espertas a amamentar as crianças até aos dois anos de idade. (machadada nº 3)

 

Ainda pensei em esgrimir alguns argumentos sobre igualdade de direitos e coisas que tal, mas a minha função era de administrar uma injecção e não de entrar num debate político, por isso mudei de tema e tentei abstrair-me do que tinha ouvido.

 

Não consigo deixar de pensar que mulheres, negros e homossexuais que apoiem Bolsonaro para presidente são como porcos que se manifestam a favor da construção de uma fábrica de bacon.

32 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D