Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

O cesto da discórdia

Uriage Roséliane Anti-Redness Cream

30.07.21, Triptofano!

Uriage Roséliane Anti-Redness Cream

Sim, eu sei que estou extremamente sensual nesta foto e que os vossos olhinhos até ficaram em bico a mirar tamanho pedaço de homem. Mas antes que se vos aguce o apetite e queiram dar-me uma trinca no pernil, o objectivo desta imagem não é para a minha pessoa exibir todo o maravilhoso código genético com que foi abençoado pela natureza.

É mesmo para verem o tamanho minúsculo do cesto que vos falava (se não sabem do que se trata vão ver o post anterior e perceberão tudo). O cesto que o Cara-Metade me ofertou para colocar os meus produtos de cosmética. O cesto que tem de ter tudo lá dentro porque o Senhor não quer coisas espalhadas na bancada (o cesto depois é arrumado na prateleira de baixo que tem outros cestos iguais mas onde eu estou proibido de colocar coisas). O cesto que ainda por cima não é só para mim, porque o Cara-Metade acha que as dimensões avantajadas do bicho dão para as minhas coisas e para as dele.

E assim o meu contorno de olhos e o meu sérum tem de dividir o espaço com os escovilhões dele, com a escova do cabelo dele, com os cotonetes dele. Sim, o Cara-Metade ainda é homem que usa cotonetes apesar de eu já ter feita uma verdadeira cruzada contra esses seres do demónio. Pensando bem devia ter negociado com ele e aceitado o cesto se ele deixasse de usar cotonetes (provavelmente ia ficar com o cesto e ele a usar os pauzinhos com algodão na mesma, mas pronto...).

Ah e tal, pensam vocês sempre a tentarem ver o lado positivo da coisa, mas pelo menos podes usurpar o creme que ele usa e assim ficas com pelo menos dois, o teu e o dele.

Pois que é bem pensado meus leitores mais fofos e amorosos de todo o sempre, só que o problema é que agora o Cara-Metade voltou a dar-lhe forte no creme da rosácea, porque aparentemente os vasos capilares dele estão a passar uma fase de maior fragilidade . E lá tenho que gramar no meu cesto (sim é o meu cesto catano) com um Uriage Roséliane Anti-Redness Cream, que nem posso usar porque de momento os meus vasos capilares estão fortes e rijos (a dermatite é que me destrói a fronha) e o Cara-Metade já disse que se eu quero simplesmente um hidratante para não estar a usar o dele. 

Que o Roséliane lhe promove a microcirculação e previne o aparecimento de veias dilatadas. Que lhe reforça a barreira imunitária e fortalece a barreira protectora da pele, evitando a vermelhidão. E eu feliz por ele estar feliz pelo facto do creme lhe fazer a pele feliz, mas ficaria ainda mais feliz (ler isto a ranger os dentes de forma assassina) se o homem colocasse a porcaria da embalagem noutro sítio qualquer e me desamparasse o cesto.

Uriage Roséliane Anti-Redness Cream

 

Sei que estão a ler isto e a pensar que eu tenho um problema grave. Mas se depois de tantos anos de escrita ainda não tinham percebido isso é porque então andam desatentos 

 

Ele limita-me cosmeticamente

Avene Hydrance Riche

30.07.21, Triptofano!

Sim, tenho de desabafar convosco queridos leitores deste blog (ainda andam por aqui certo? que isto uma pessoa de estar a falar para as moscas não tem piada nenhuma).

Eu e o Cara-Metade vamos fazer sete anos de namoro, mas desde Janeiro para cá as coisas mudaram radicalmente entre nós. É com um sentimento de tristeza profunda que escrevo estas palavras, mas a verdade é que ele já não é o homem que eu conheci.

Sim ele continua a ser carinhoso, a dizer que me ama, não é como a canção da Mónica Sintra onde o homem já nem lhe dava uma flor nem um latigazo na bunda, nisso aqui a minha pessoa anda satisfeita da vida.

A verdade é que o Cara-Metade limita-me cosmeticamente. E eu não sei se consigo aguentar muito mais tal privação.

Na antiga casa eu tinha três prateleiras cheias de cremes. Mais o armário que ficava por cima do lavatório. Mais um armário alto que estava no canto da casa-de-banho. Mais umas prateleiras no chuveiro. Ok, é verdade que talvez pudesse ter um pequeno problema, mas isso não justifica o facto de eu agora ter apenas um cesto para as minhas coisas. UM CESTO OUVIRAM BEM.

E não é daqueles cestos de onde sai uma piton ou coisa que o valha, é um cesto pequenino, que ainda por cima tenho de dividir com ele porque ah e tal a casa é para ser minimalista e as energias e merdas que o valham.

E é assim a minha vida. Limitado a um cesto minúsculo com todo o resto dos meus cosméticos sozinhos e abandonados em caixas na arrecadação. Nunca pensei que a minha vida fosse chegar a este ponto confesso-vos (momento dramático de baba e ranho).

Ah, já agora, caso estejam interessados o creme que ando de momento a espalhar na fuça é o Avene Hydrance Riche, que contêm uma combinação bem fofinha de substâncias activas que trabalham no duro para manter a água na pele a longo prazo e ainda é enriquecido com manteiga de karité que nutre e regenera a película hidrolipídica. O resultado é uma pele macia, refrescada e nutrida, que compensa a dor na alma de ver o meu creme da Avene sozinho sem amigos para brincar.

Avene Hydrance Riche

E vocês, também possuem limitadores cosméticos na vossa vida? Ou são pessoas livres e independentes que acumulam quanta cremaria quiserem?

O Triptofano voltou!

29.07.21, Triptofano!

Aguentem esses corações que este regresso é mais perigoso que a possibilidade de desenvolver uma miocardite por causa das vacinas do Cóvid (posso passar a escrever Covid com acento? é que fica tão mais bom).

É verdade, não é fake news tipo as que fizeram o Bolsonaro ser eleito. Nem daquelas promessas eleitorais que são apenas cumpridas quando o mandato está a acabar para atirar areia para os olhos das pessoas.

Estou mesmo de volta. Fresco como uma alface. Lindo que nem um tomate do Lidl. Sensual como aqueles senhores dos anúncios da Coca-Cola que fazem uma pessoa ficar com água na boca e lá nas partes baixas.

Pronto, minto. Estou de volta mas estou completamente destruído, com a cara feita numa miséria e com a mesma sensualidade que uma barrica de vinho do Porto, já que o meu diafragma está-se a aproximar perigosamente do meu esófago de tão balofo que fiquei.

O mestrado finalmente acabou. FINALMENTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE. Quer dizer, acabou o primeiro ano, que na realidade não acabou de verdade porque tenho um trabalho para entregar em Setembro. Depois é avançar para a dissertação e esperar não ter as minhas células cinzentas a darem o grito do Ipiranga e a fugirem para um resort em Cabo Verde com tudo incluído, a enfardarem amendoins e a beberem uns belos duns mojitos.

Continuo em teletrabalho, o que faz com que tenha estado aproximadamente 12 horas todos os dias agarrado ao computador, a dar cabo dos meus olhinhos e a tornar o meu inexistente cu mais quadrado. Mas hoje, pasmem-se minha gente linda e adorável, saí de casa e fui correr.

Correr. Sim. Aquela acção de por um pé em frente do outro de forma a movimentar-nos e a sair do lugar mas com alguma rapidez. É verdade, aqui o Tripotofano foi correr. Uns 10 metros é verdade que o resto do caminho foi a arfar e a quase ter um treco lareco. Mas foi um começo.

De resto o Cara-Metade está bom e jeitoso, a Dona Custódia continua a roubar meias e chinelos e os meus antigos utentes da farmácia choram todos os dias pela minha ausência. Bem, provavelmente já nem se lembram de mim, mas eu gosto de acreditar que um ou outro ainda solta uma lágrimazinha quando lá vai e não me vê!

E vocês, o que é que tem feito? Contem-me as novidades que quero saber de tudo!