Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Hollywood: O Preconceito na Era de Ouro do Cinema

09.05.20, Triptofano!

Hollywood, a nova mini-série da Netflix, não é brilhante, podendo cair talvez num romantismo estereotipado onde tudo acaba bem e onde mesmo as derrotas se transformam em vitórias, mas é suficientemente boa para nos deixar um bom par de horas agarrados ao ecrã.

Hollywood: O Preconceito na Era de Ouro do Cinema

Com sete episódios, de aproximadamente 50 minutos cada, Hollywood retrata a ambição do estrelato, mas mais importante que isso, a luta, que ainda ocorre nos dias de hoje, de uma pessoa ser vista pelo seu talento e não por certas características, como a cor da pele ou a orientação sexual.

Na verdade, a xenofobia, o machismo, a homofobia e o racismo são os temas centrais da história que decorre na Era de Ouro do Cinema Americano, história esta onde os factos reais e fictícios são mesclados de forma a não deixar um fim de boca demasiado amargo, e onde o sexo é utilizado por vezes como fonte de prazer mas na sua maioria como uma lembrança que é uma ferramenta de manipulação, um jogo de xadrez onde um dos jogadores já apenas possui uma peça e tentar evitar ao máximo um xeque-mate.

Hollywood tem no seu elenco Darren Criss, que após ter usado as personagens LGBT para solidificar a sua carreira decidiu que não iria nunca mais aceitar interpretar uma dessas personagens, dizendo que não queria roubar a oportunidade de uma pessoa LGBT interpretar o papel de um LGBT. Isto faz-me pensar que então um actor gay só pode interpretar papéis gays, porque de outra forma estaria a roubar a oportunidade de um actor hetero interpretar um papel heterossexual. 

Talvez um dia a sociedade dê mais valor ao verdadeiro talento do que à embalagem que encerra esse talento, mas até lá parece-me que ainda vai demorar algum tempo!

Se estiverem interessados, podem descobrir a banda sonora de Hollywood no Spotify!

 

Serei viciado em adrenalina?

08.05.20, Triptofano!

Se estão a imaginar-me a saltar de um sexto andar só com um saco de batatas a fazer de pára-quedas ou a infiltrar-me no comboio da linha de Sintra sem máscara de protecção, deixem-me que vos diga desde já que não é dessa adrenalina que falo! Eu sou aquela pessoa que se viaja num transporte público sem bilhete quase que cai para o lado com um AVC, por isso quando pergunto se serei viciado em adrenalina falo da adrenalina laboral.

Os últimos tempos na farmácia não foram fáceis, porque a equipa estava reduzida de forma drástica e os turnos de cinco horas que fazia eram completamente surreais. Para terem uma noção, quando começava a trabalhar quase que me apetecia descalçar para correr mais livremente entre a zona de entrega de encomendas, o postigo com os utentes para serem aviados e o telefone que não parava de tocar com pedidos de tudo e mais alguma coisa.

Eram cinco horas onde dava o litro, mas nem sentia cansaço, só quando chegava a casa é que aterrava, mas era um sentimento bom, como se tivesse libertado toxinas nefastas e o meu corpo tivesse ficado revigorado.

Desde o início desta semana que deixámos de atender ao postigo. A farmácia abriu portas, de forma controlada, com acrílicos e tudo o mais, e deixámos de ter aquelas filas gigantescas pela rua fora. Estão agora mais colegas a trabalhar em simultâneo, o que faz com que os clientes sejam atendidos com muito mais rapidez.

Os números de pedidos por telefone e e-mail diminuíram substancialmente, já não há aquela loucura de ter três telefones a tocar ao mesmo tempo e dez e-mails à espera de serem respondidos.

Há tempo livre. Antes não tinha sequer um momento para fazer um xixi descansado, quanto mais para fazer uma pausa para comer, e agora até me sento a rabiscar desenhos abstractos no caderno onde anotava o número das receitas e os números de contribuintes.

A adrenalina desapareceu, o trabalho tornou-se novamente como que enfadonho e estou dez vezes mais cansado do que estava. Ficar sentado a pensar no que posso fazer (e acreditem que já inventei trabalho onde ele não existia) está-me a desmoralizar, e ainda nem uma semana passou. Pior, ainda nem estou sequer a cumprir as oito horas diárias pré-Covid, e é um pesadelo pensar que um dia vou ter de as voltar a fazer.

Será que estou com ressaca de adrenalina ou descobri finalmente que tenho de mudar de vida, antes que fique mais amargo que uma limonada sem açúcar?

Ahmaud Arbery: Quando morremos pela cor da nossa pele!

07.05.20, Triptofano!

Ahmaud Arbery morreu porque era negro, pura e simplesmente por causa disso.

Poderíamos dizer que estava no sítio errado, à hora errada, mas a verdade é que morreu porque a cor da sua pele era negra, igual à cor da pele de outro homem que assaltou uma casa na cidade de Brunswick, pertencente ao Estado da Geórgia, que curiosamente Trump ganhou nas eleições.

Ahmaud Arbery estava a fazer exercício pelas ruas do bairro quando dois homens, pai e filho, que estavam em busca do assaltante com base apenas nas imagens da câmara de segurança da residência que foi roubada, o encontraram.

Dois homens que estavam à caça de outro, tomando o lugar das forças de segurança, querendo fazer justiça pelas suas mãos. Dois homens armados, que ao encontrarem Ahmaud o interpelaram de arma em punho, para aparentemente conversarem sobre o sucedido. 

Ahmaud estava desarmado, lutou para se defender e acabou baleado, morrendo apenas e unicamente por ser negro. Se fosse branco não o parariam, não lhe apontariam uma arma, não disparariam um tiro contra ele.

Sou contra o racismo, qualquer que ele seja, negros contra brancos, brancos contra negros, asiáticos contra ameríndios, racismo será sempre racismo.

E se por vezes a vitimização de certas minorias dá jeito a quem tem agendas políticas ocultas, a verdade é que vão continuar a existir vítimas que não estão a ser protegidas, porque a mentalidade colonial e pró-escravatura continua a crescer de uma forma repugnantemente odiosa na cabeça de muitos.

Podem ver o vídeo que mostra a morte de Ahmaud Arbery, mas aconselho descrição, e mais importante, respeito. Afinal, não estamos perante uma película cinematográfica. Este é o mundo em que, infelizmente, vivemos.

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

Bandeira Azul, Xadrez Azul e Branco, Praia Acessível, Negra, Roxa

07.05.20, Triptofano!

Sei que muitos estão loucos por ir à praia apanhar um boa dose de vitamina D e dar belo um mergulho de água salgada, mas enquanto isso não é permitido, visto que o acesso às praias por agora é possível apenas para a prática de desportos náuticos (e nada de irem a correr comprar uma prancha de bodyboard que ainda acabam é com uma costela partida), já se questionaram do porquê de volta e meia aparecer uma bandeira com cor diferente na praia e de quem é que a lá coloca?

Os nadadores salvadores, além de serem responsáveis por velar pela segurança dos banhistas (e também causarem alguns ataques cardíacos devido a serem tão jeitosos), são quem deve decidir qual a bandeira a ser levantada em função das condições do mar. Ou seja, uma praia que nunca tem bandeira significa que é uma praia que não é vigiada.

O que significam a cor das bandeiras na praia?

A Bandeira Azul é a bandeira mais apetecida por todas as praias, já que é um símbolo de qualidade, um galardão que é atribuído anualmente às praias e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios de natureza ambiental, de segurança e conforto dos utilizadores da praia e de informação e sensibilização ambiental.

Se forem a uma praia com Bandeira Azul podem esperar que ela esteja limpa e equipada com recipientes para o lixo, que tenha instalações sanitárias em boas condições de higiene, que tenha boa acessibilidade, que seja vigiada entre 15 de Junho e 15 de Setembro, das 9:30 às 19:30 horas, por nadadores-salvadores com equipamento para prestar os primeiros socorros e com informação e actividades de educação ambiental, e, claro, que tenha uma boa qualidade de água para uma pessoa ficar lá enfiada horas e horas até ter os dedos completamente engelhados.

Para que uma praia possa ganhar o direito de hastear uma Bandeira Azul precisa de cumprir com 32 requisitos, o que significa que não é tarefa fácil.

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

As Bandeiras Verde, Amarela e Vermelha são as mais conhecidas, porque são o semáforo da praia para sabermos se podemos ir logo a correr para dentro de água ou se é preferível ir encher um baldinho a uma poça e ficar a chapinhar ao pé da toalha.

A Bandeira Verde significa que o banhista pode nadar e tomar banho, desde que cumpra todas as regras de segurança e recomendações.

A Bandeira Amarela é içada quando há correntes marítimas fortes e permite que se entre na água mas proíbe nadar. Esta proibição deve-se ao facto de que, ao nadar-se, os pés deixam de estar assentes no fundo e, com a força da corrente, o nadador é arrastado, podendo chocar com outras pessoas ou rochas ou ser apanhado por um remoinho.

A Bandeira Vermelha representa perigo e proíbe a entrada na água, sendo içada quando existem correntes marítimas muito fortes, devido a vagas que enrola e rebentam. Todos nós já vimos alguém que mesmo com a Bandeira Vermelha se aventura a ir tomar uma banhoca, mas fiquem a saber que é possível ser-se multado por não se respeitar o código de cores das bandeiras.

Agora o que fazer quando encontram uma bandeira metade amarela metade vermelha? Podem meter metade do corpo dentro de água e a outra não?

Esta bandeira vem sempre aos pares e indica a zona recomendável para os banhistas entrarem na água. Os nadadores salvadores colocam essa indicação em zonas onde não há, por exemplo, agueiros, podendo mudar a localização durante o dia de acordo com as marés, por exemplo.

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

E a Bandeira Xadrez Azul e Branco, sabem o que é que significa?

Não é uma praia que está a meio caminho de ser Bandeira Azul (apesar de não ser uma ideia totalmente descabida), mas sim uma praia que está temporariamente sem vigilância. Por isso se vão fingir que se estão a afogar para que um gostoso ou uma gostosa (ou ambos que estamos num país livre) vos venha salvar, não vão ter grande sorte.

Agora se forem a uma praia e virem ao longe uma Bandeira Negra é melhor darem meia volta, já que esta bandeira significa que a praia está fechada e/ou interdita devido ao estado do mar ou da areia.

Uma Bandeira Roxa também não é muito bom sinal, já que é usada para referir a presença de cnidários (medusas, águas-vivas, alforrecas, etc.) em zonas balneares, e muito honestamente ninguém quer ter um contacto muito próximo com estes maravilhosos bicharocos.

Na realidade não é muito frequente a bandeira que avisa para a presença de medusas ser roxa, mas sim branca com o símbolo de uma medusa, mas assim se virem uma roxa não vão pensar que a praia está a fazer uma celebração Pascal fora da época.

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

Já alguma vez viram uma Bandeira Praia Acessível?

Esta bandeiras conferem o estatuto de Acessível a uma praia, sendo que as mesmas estão assim preparadas com infra-estruturas, como por exemplo acesso pedonal, estacionamento ordenado, acesso à zona de banhos, passadeira no areal, sanitários adaptados e acesso ao posto de socorros, para que pessoas com mobilidade reduzida possam frequentar a praia.

O Programa Praia Acessível tem alguns requisitos obrigatórios para que a praia possa ganhar a bandeira, além de sugerir boas práticas opcionais entre as quais equipamentos anfíbios para o banho, sistemas para encaminhamento na praia e acesso ao banho com autonomia de pessoas cegas e código de cores para daltónicos "ColorAdd" em bandeiras indicadoras do estado do mar!

Conhecem o significado de todas as bandeiras nas praias?

Ter sempre em atenção que em outros países as bandeiras poderão ser diferentes e/ou ter significados diferentes, por isso é sempre preferível fazer um bocadinho de pesquisa antes de ir com tudo para dentro de água. Especialmente se encontrarem uma bandeira vermelha dupla, que pode indicar a presença daqueles animais tão fofinhos, os tubarões...

Extraction ou 2 Horas que a Netflix me fez Perder

06.05.20, Triptofano!

Nota: Extraction agora aparece na Netflix como Tyler Rake: Operação de Resgate. O nome do filme muda mas o conteúdo continua exactamente igual, ou seja, evitável!

Estima-se que Extraction, o filme onde Chris Hemsworth desempenha o papel principal, tenha sido visto por quase 90 milhões de utilizadores em quatro semanas, o que significa que uma quantidade gigantesca de pessoas deitou duas horas da sua vida pelo cano abaixo.

É verdade que são duas horas que passam depressa, que são duas horas que não fazem uma pessoa adormecer, mas são duas horas carregadinhas de clichés e de uma história tão básica mas tão básica que nem nos consegue envolver na trama.

95% do filme são mortes, numa mistura de Call of Duty, com Mortal Kombat e alguns apontamentos de Bob Lee Swagger do Atirador, onde visivelmente não havia restrições económicas para o número de munições usadas, já que Chris Hemsworth dispara tiros em tudo o que mexe e o que não mexe - se ele dá um tiro mesmo no meio da cabeça de alguém permitindo-lhe ver os neurónios para que é que precisa de dar um segundo? Terá o rapaz o dedo nervoso e é como eu quando jogava Tomb Raider e aparecia-me um urso por detrás que enquanto não esvaziasse o carregador da minha pistola não parava de disparar mesmo que o bicho já tivesse falecido há um quarto de hora?

Existe uma tentativa, colada a cuspo, de conferir à personagem principal alguma profundidade e humanismo com uma história de vida dramática, que basicamente é ridicularizada pelo miúdo indiano que não possui nenhum pingo de sensibilidade, já que despeja perguntas como se estivesse no Programa do Goucha desesperadamente a tentar ganhar audiências.

E não falemos do fim do filme que é uma espécie de final da 3 Season da Casa das Flores, mas sem casamento nem uma banda de Mariachis.

Extraction só poderia ser um bom filme para ver durante esta quarentena se por artes mágicas absorvesse toda a irritabilidade que as pessoas estão a acumular por estar dentro de casa e a libertasse nas granadas e nas lutas de faca que incrivelmente fazem um barulhaço sempre que cortam o ar.

Não tendo essa maravilhosa capacidade acabar por ser apenas um acumular de mortes num ritmo alucinante não aconselhável para ver durante o jantar.

Extraction ou 2 Horas que a Netflix me fez Perder

Socorro, tenho umas borbulhinhas brancas ao redor dos olhos! : Milium, o que é e como tratar!

05.05.20, Triptofano!

Se têm umas borbulhinhas pequeninas brancas ao redor dos olhos e já as tentaram rebentar, provavelmente sem sucesso, deixem-me que vos diga que estão a fazer asneira.

Isto porque cada uma destas "borbulhinhas" chamam-se na verdade Milium (ou Milia no plural) e ao contrário das verdadeiras borbulhas, que possuem pus no seu interior e são sinal de poros entupidos, a Milium é causada por queratina que ficou aprisionada debaixo da pele.

Assim quando tentam apertar não vai sair nenhum pus e o que pode acontecer é ficarem com a zona toda irritada e inflamada, aumentando a probabilidade de uma não simpática infecção e até de uma possível inestética cicatriz.

Socorro, tenho umas borbulhinhas brancas ao redor dos olhos! : Milium, o que é e como tratar!

Trip, então mas eu tenho Milium, o que é que eu posso fazer?

Primeiro que tudo quero que saibam que a Milium não é nem contagiosa nem é perigosa para a vossa saúde. No entanto se não gostarem de a ver no vosso rosto existem formas de se lidar com a questão!

Primeiro que tudo, tenham atenção ao que colocam na cara.

Se a Milium não é sinal de que os poros estão entupidos, a verdade é que poros entupidos podem levar a que alguma queratina fique aprisionada e leve ao aparecimento de Milium.

Por isso optem sempre por produtos mais leves, que não sejam oclusivos e que deixem a pele respirar, ao mesmo tempo que permitam a renovação celular. Por exemplo, quantidades astronómicas de maquilhagem para tapar a Milium pode não ser a melhor ideia deste mundo.

Além disso lavem sempre, mas sempre, mas sempre sempre sempre, o rosto com um produto adequado, de forma a retirar todos os vestígios de maquilhagem ou outros produtos cosméticos, suor, sebo e poluição.

Apostem em produtos específicos para a renovação celular

Aqui minha gente, muito cuidado se a Milium estiver ao redor dos olhos, porque é uma zona mais sensível e não queremos causar mais danos do que ganhos. Se ela estiver por exemplo nas bochechas já temos outra liberdade porque apesar de sensível, é uma zona mais resistente que os olhos.

Quando falo em usar produtos específicos para a renovação celular é com o objectivo de se conseguir que as nossas células velhas vão para a reforma e dêem lugar às mais novas, libertando todas as porcarias que estavam aprisionadas, deixando-nos com um aspecto de como se tivéssemos sido retocados durante duas horas no photoshop.

Podem usar desde cosméticos que tenham AHA (alfa-hidroxiácidos), que vão fazer uma exfoliação química, ou apostar num produto que tenha retinol (ou um derivado caso tenham a pele mesmo muito sensível) específico para a zona que querem tratar que vai dar um boost incrível à vossa regeneração celular. Já sabem que podem sempre ler mais sobre as vantagens de usar retinol.

Já experimentei isso tudo e nada funcionou Trip! Ajuda-me!!!

No caso dos "tratamentos caseiros" não funcionarem ou quererem algo mais rápido, o meu melhor conselho é irem a um dermatologista, porque ele pode, de forma profissional, extrair-vos a Milium.

Existem várias técnicas entre as quais as mais usadas são a utilização de laser, crioterapia ou através de uma fofucha agulha que com cuidado e precisão vai mandar a Milium para bem longe de vocês. Obviamente que cada caso é um caso, por isso devem sempre discutir todas as opções com o vosso médico de forma a sentirem-se confortáveis com o tratamento.

Cuidado! Mensagens de Telemóvel do Banco Montepio são Burla

04.05.20, Triptofano!

Cuidado! Mensagens de Telemóvel do Banco Montepio são Burla

Esta foi a mensagem que recebi logo de manhã, a avisar-me que o meu cartão de crédito, o meu PIN e Net24 do Banco Montepio tinham sido desactivados.

Obviamente que uma pessoa ainda está meio ramelosa e vê uma mensagem destas e pensa logo o que é que se esqueceu de fazer durante esta pandemia que nos tem deixado meio avariados do miolo e fica assim assim com o coração nas mãos.

Depois lembra-se que já não tem há anos conta no Banco Montepio, que nunca teve cartão de crédito, que a mensagem está carregada de erros (falta de acentos, palavras mal escritas, acordo ortográfico para umas palavras e para outras não) e, mais importante que tudo, tem um link malandro no fim a pedir a nossa acção.

Meus caros, este tipo de mensagens é uma burla descarada. Na realidade desconfiem muito de todas as mensagens que tenham links no fim a pedir para activarem o que quer que seja ou que vos diga que se carregarem lá vão ganhar um abastecimento de máscaras cirúrgicas até ao fim do ano.

O objectivo destas mensagens é simplesmente uma tentativa de phishing, que basicamente é uma forma fraudulenta de conseguirem os vossos dados pessoas para um dia acordarem com o crédito de um colchão de 3000 euros que nunca compraram.

Se tiverem dúvidas sobre a credibilidade de alguma destas mensagens e acharem que podem ter mesmo ficado com o vosso cartão de crédito desactivado façam-me um favor, não carreguem em link nenhum e telefonem ou vão à área pessoal do vosso banco. É mais seguro!

La Casa de Las Flores: Banda Sonora da Season 3

04.05.20, Triptofano!

Acabei de ver a terceira season da La Casa de las Flores (A Casa das Flores) na Netflix, e se esta temporada em termos de história não desapontou, a banda sonora é simplesmente maravilhosa.

Se quiserem comprovar podem ouvir a banda sonora (quase completa) na playlist que eu criei no Spotify.

Depois digam-me se gostaram ou não! 

La Casa de Las Flores: Banda Sonora da Season 3

 

Jade Rollers Funcionam? Sim ou Não?

03.05.20, Triptofano!

Quando me perguntam se os Jade Rollers funcionam a primeira pergunta que eu faço é qual o objectivo que pretendem. Se a resposta for uma massagem metafísica então talvez sim; se pretenderem um cuidado anti-envelhecimento revolucionário, bem, é melhor gastarem o vosso dinheiro em outra coisa.

Para quem não sabe, os Jade Rollers são dispositivos portáteis que possuem uma pedra lisa, tal qual um daqueles rolos de pintura, que desliza pelo rosto para fazer uma massagem que supostamente vai-nos deixar a cara um autêntico mimo.

Jade Rollers Funcionam? Sim ou Não!

Os Jade Rollers apareceram pela primeira vez séculos atrás na China, como parte integrante dos cuidados de beleza visto que se considerava que a pedra de jade tinha energias curativas místicas. Hoje em dia muito dos Jade Rollers não são sequer feitos de jade, mas sim de mármore, quartzo ou outras pedras que são camufladas para dar o aspecto de jade, o que leva a que os poderes místicos possam ser ligeiramente diferentes!

Quando alguém fala de um Jade Roller as possibilidades são infinitas - é quase como comprar uma Bimby. Desde dar cabo de rugas ou primeiras linhas de expressão, passando por aumentar a absorção dos produtos de beleza, e obviamente terminando na desintoxicação celular, o J.R. consegue tudo.

Mas será que é verdade?

Melhora a drenagem e a circulação linfática através da massagem da pedra, resolvendo variados problemas de pele, é o que vão ler em muitos sítios.

Mas será que a maior parte de nós tem problemas de circulação linfática a nível do rosto? E mesmo que tenhamos é uma massagem destas que vai ajudar realmente a drenar o que quer que seja? Pessoalmente não acredito que faça efeito.

E obviamente que vocês podem dizer, ah e tal, mas se não faz bem mal também não faz. O problema é que não é bem assim.

Se vocês andarem feitos doidos, muitas vezes com demasiada força, a massajar com o vosso Roller, vão acabar por super-estimular a circulação, podendo exacerbar certas condições de pele que já poderiam ter, como por exemplo a rosácea, levando a um aumento de capilares quebrados que ninguém gosta de ver.

Um Roller não tem efeito nem a nível da desintoxicação celular nem na diminuição de rugas ou primeiras linhas de expressão, para muita pena minha.

Então e o Jade Roller não potencia a absorção das substâncias activas dos meus produtos de beleza?

A verdade é que a diferença entre aplicar um creme com os dedos ou com um Roller é praticamente nenhuma. Não é por andarem a pintar a vossa cara com o creme que ele vai penetrar melhor como por magia.

A verdade é que o que realmente faz a diferença é a composição do vosso produto cosmético. Se ele tiver uma substância que tem de chegar às camadas mais profundas da pele para actuar mas por alguma razão está ligado a outra substância que não consegue passar das camadas mais superficiais, não é por estarem a esfregar uma pedra de jade na vossa cara que vai acontecer um milagre - por muito que uma pessoa gostasse.

Jade Rollers Funcionam? Sim ou Não!

Então o Roller no final de contas serve para alguma coisa?

Além de, quando bem usado, poder proporcionar um bom momento de relaxamento e descanso, o J.R. também pode ser usado para combater alguma retenção de líquido debaixo dos olhos ou no rosto em geral.

Imaginem que acordam sempre todos os dias com a cara inchada ou com papos nos olhos que vocês sabem que é retenção; então o Jade Roller, principalmente se for guardado no frigorífico, pode ajudar a dar um aspecto mais lisinho ao rosto, devido à acção do frio.

Mas aqui novamente não é preciso uma pedra de jade ou similar para conseguirem este efeito, eu pessoalmente até costumo aconselhar a aplicar o contorno dos olhos com a parte externa de uma colher de pequenas dimensões, de forma a ter o efeito fresco.

Conclusão, os Jade Rollers não são o último grito em termos de tratamento anti-idade, mas também não são completamente inúteis. Vai depender muito de quais são as vossas expectativas aquando a compra do produto.

Pág. 3/3