Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Gordura e luvas de plástico

Ou o dia em que ia entupindo uma artéria

17.09.19, Triptofano!

Ontem foi o meu primeiro dia na Colômbia, mais concretamente em Bogotá, uma cidade onde os passeios e as estradas são tão parecidos que se uma pessoa não vai com atenção vira panqueca em menos de segundo e meio.

O dia, ou melhor a tarde, já que só chegámos bem depois da hora de almoço, foi para deambular pela cidade e para, obviamente, fazer aquilo que eu mais gosto, comer!!

Agora imaginem o meu ar de espanto, quando ao sentar-me tranquilamente num restaurante de rua que até tinha um aspecto aceitável, o empregado deixa na mesa um saco com luvas de plástico.

O meu primeiro pensamento foi que afinal aquele sítio não era restaurante nenhum mas sim um laboratório de drogas, e eu ia acabar com uma data de pacotinhos com pós suspeitos enfiados pelo rabo acima.

Ao ver que ninguém fazia nenhuma investida na direcção do meu ânus pensei que as luvas fossem então para fazer uma cirurgia qualquer a céu aberto. Como no aeroporto  me perguntaram uma data de vezes qual era a minha profissão, talvez eles achassem que farmacêutico e médico cirurgião era basicamente a mesma coisa, por isso eu ficaria encarregue de tirar a vesícula de uma qualquer pobre alminha.

Felizmente que não tive de colocar em prática os meus poucos conhecimentos anatómicos, porque as luvas eram simplesmente para proteger as mãos da quantidade colossal de gordura do prato que tínhamos escolhido.

As belas das minhas luvas de plástico

Podem ter a certeza que não vos minto quando digo que nunca na vida comi algo tão gorduroso. A cada dentada eu sentia o meu colesterol a aumentar perigosamente, ao ponto de ter ficado na dúvida se teria entupido ou não alguma artéria!!

O combo que nós pedimos vinha com asinhas de frango, costeletinhas de porco e chicharrones, uma iguaria típica que basicamente consiste em fritar a pele do porco deixando-a estaladiça!

Se as asinhas e as costeletinhas estavam aceitáveis, especialmente molhadas no molho de barbecue, os chicharrones são uma experiência de vida para uma e apenas uma vez só.

Para perceberem o nível de gordurice da coisa, quando eu me dei por vencido e percebi que não ia conseguir acabar aquele prato, que para ajudar à festa ainda vinha servido com batatas fritas, as minhas mãos, mesmo com as luvas, estavam ligeiramente gordurosas.

Uma coisa é certa, nestes próximos dias acho que vou andar movido a saladas. 😂

A minha primeira refeição em Bogotá

 

101 Restaurantes que alimentaram o Triptofano

16.09.19, Triptofano!

Serve este post para tentar criar uma lista minimamente organizada de todos os restaurantes que tiveram o prazer de me alimentar ao longo da vida deste blog e contribuir para a minha bela gordura visceral! 

Conforme mais restaurantes forem visitados, assim este post vai sendo actualizado! 

101 Restaurantes que alimentaram o Triptofano

 

Arménio

 

Asiático

 

Brasileiro

 

Brunch house / Comida saudável

 

Carnes

 

Chinês

 

Delivery

 

Gelados

 

Hambúrgueres

 

Indiano

 

Italiano

 

Locais com Quizz

 

Marisqueira

 

Cozinha Moderna ou de Autor

 

Padaria de autor

 

Pastelaria

 

Peruano

 

Petiscos

 

Pizza

 

Português

 

Sírio

 

Sushi

Desafio de Escrita dos Pássaros #1 - Problemas, só problemas

13.09.19, Triptofano!

Toc, toc, toc,

os tacões de Célia ecoavam furiosamente na rua semi-deserta banhada pela luz palidamente esverdeada da cruz da farmácia.

Toc, toc, toc,

mais cinco minutos e estaria oficialmente atrasada, e Célia nunca se atrasava para nada, por isso bateu ainda mais furiosamente com os tacões nas pedras da calçada enquanto alcançava a porta da farmácia.

Entrou de rompante mas nem isso pareceu despertar da sua letargia o homem com uma bata branca puída que se diria não trabalhar naquela loja de medicamentos mas sim fazer parte dela, numa estranha relação simbiótica entre carne e cimento.

Preciso de algo para tratar uma irritação dos grandes lábios. E não pode ser em pomada que fico toda pastosa! - pediu Célia assertivamente.

O homem, semi-cerrando os olhos, inclinou-se lentamente em direcção à cara dela.

Não é nesses lábios - exaltou-se Célia, ela que era uma mulher calma a não ser que estivesse atrasada - é nos de baixo! Veja!! - e mostrou uma foto dos seus lábios vaginais ao homem de bata branca.

A expressão dele não se alterou nem um milímetro, enquanto olhava a imagem pixelizada que Célia lhe mostrava.

Talvez fosse um verdadeiro profissional. Talvez já tivesse visto muitas conas na vida e aquela era apenas mais uma. Talvez nem percebesse que zona anatómica era aquela.

Depois de eternos segundos, o homem virou-se e alcançou um spray azul metalizado com a cara dum bebé anafado estampada.

Borrifa a zona duas a três vezes por dia até melhorar. - disse o homem da bata branca monocordicamente.

Ok, obrigado, posso usar a sua casa-de-banho? - perguntou Célia enquanto atirava uma nota para cima do balcão.

Lamento, mas está avariada.

Célia olhou em volta. Além deles apenas uma idosa encontrava-se a medir a tensão, apesar da máquina dizer fora de serviço.

Num gesto rápido subiu o vestido, baixou as cuecas e borrifou abundantemente a zona irritada com o spray metalizado, perante o olhar inexpressivo do homem.

Toc, toc, toc,

ainda estava a tempo, era apenas virar a esquina e chegaria a horas.

Alcançou num salto a campainha do prédio que ressoou na imensidão da vastidão da solidão.

Enquanto a porta vagarosamente abria-se, Célia consultou a agenda do telemóvel. Em hora e meia tinha que estar com outro cliente, no lado oposto da cidade.

Problemas, só problemas...e ela que antes pensava que a vida de puta era só facilidades...

Na Casa-de-Banho do Rogério

13.09.19, Triptofano!

O meu segundo convidado da rubrica Na Casa-de-Banho d' é o Rogério, um make-up artist que é uma verdadeira bola cósmica de energia, sem papas na língua, com um talento descomunal e uma honestidade desconcertante mas ao mesmo tempo refrescante.

Quando o comecei a seguir no Instagram confesso que fiquei um bocado apreensivo, tudo por causa daqueles preconceitos que temos na nossa cabeça.

Que maquilhagem é só para mulheres, que os homens não devem pintar os olhos, que bla bla bla bla bla bla bla....quando já estou careca de saber que cada um deve fazer o que lhe der na real gana se isso o fizer feliz e não colocar em causa terceiros!

Com o tempo percebi que o Rogério não era só fogo de vista, que havia ali uma pessoa que tinha verdadeiro amor pela maquilhagem e que, mais importante que tudo, sabia imensa coisa deste mundo que para mim ainda é um grande mistério, e por isso tive que o convidar a participar na rubrica!

Na Casa-de-Banho d'

Triptofano: Quem é o Rogério numa frase?
Rogério: Sou um louco que vive num mundo à parte, a tentar garantir o meu sucesso e o dos outros.
 
Trip: Para ti a casa-de-banho é sinónimo de?
Roger: Tempo de relax e selfies no trono para os amigos.
 
Trip: Qual é a tua rotina de cuidados de beleza?
Roger: Usando make up 5 dias por semana, deviam de ser melhores. Quando me lembro, faço tudo (para mim). Gel de limpeza, tónico, sérum, creme. Não me falem de SPF porque NÃO USO. Se quiseres saber marcas, uso várias. Pixi, The Inkey List, Sephora Collection, Kiko Milano, Clarins, ClarinsMen, Shiseido, dependendo da necessidade de pele.
 
Trip: Sei que trabalhas actualmente como make-up artist, foi algo que sempre quiseste ser ou caíste neste mundo de para-quedas?
Roger: Desde os meus 17/18 anos que tinha curiosidade, aí entrei em contacto pela primeira vez com o mundo drag. O ano passado em Fevereiro decidi oficialmente começar, em Abril as primeiras mexidelas em pincéis, 12 de Setembro consegui o primeiro emprego.
 
Trip: Ser homem num mundo que se associa automaticamente ao universo feminino é uma desvantagem? Sentes que não te levam tanto a sério como uma mulher?
Roger: De facto sinto que é uma desvantagem sim. Principalmente quando só tenho pele feita no trabalho. Muitas mulheres pensam que só elas conseguem aplicar máscara de pestanas, batom ou blush, então às vezes é mais difícil fazê-las perceber que conseguem aprender algo de um homem. Quando tenho olhos feitos e pestanas falsas, elas entregam-se mais facilmente.
 
Trip: Há cada vez mais homens que se maquilham ou nem por isso?
Roger: Não noto essa tendência. Noto sim que há mais homens que querem cuidar deles próprios. Já procuram séruns e cremes e alguns até correctores de olheiras.
 
Trip:Qual é aquele produto que sempre quiseste experimentar mas nunca tiveste oportunidade?
Roger: Há uma base específica que adoraria espalhar nesta pele de crocodilo, a Dior Airflash. Confesso que uma base em spray é um conceito deveras interessante.

Dior Backstage Airflash Spray Foundation

Trip: Se pudesses apenas usar um produto de cosmética para o resto da vida qual seria?
Roger: Tantos. Seria difícil escolher entre várias máscaras de pestanas. Givenchy Disturbia e Too Faced Damn Girl vêm à cabeça de imediato. Ah e o corrector Ultra HD da Make Up For Ever em 33 (SPONSOR ME MUFE!).

Givenchy Disturbia

Too Faced Damn Girl

Corrector Ultra HD da Make Up For Ever

Trip: Qual foi a experiência mais traumática ou hilariante que tiveste com um produto de cosmética?
Roger: Quando um jovem inocente entra para uma empresa enorme, queremos testar tudo. Então aqui o 'Gerio experimentou o creme Orchidée Impériale da Guerlain. A minha pele não gostou e decidiu ter um break out horrível. Nunca pensei que ficar com um par de cornos pudesse ser tão literal.

Guerlain Orchidée Impériale

Trip: Qual é aquele ritual que gostas de fazer quando tens mais tempo livre?
Roger: Se há um "ritual" privado que adoro quando estou 100% desocupado é fazer umas máscaras de tecido para rosto e pés e uma boa manicure pessoal. É mágico. 
 
Trip: Qual foi assim a coisa mais estranha que viste uma cliente a usar mas não tiveste coragem para lhe dizer nada?
Roger: Há muita coisa que não tenho coragem de dizer. Lembro-me especificamente de ver uma cliente com olhos verdes lindíssimos a comprar sombra verde, lápis verde e máscara de pestanas verde porque de acordo com ela, isso fazia sobressair os lindos olhos dela. Não lutei com ela e deixei-a ser feliz na mentira.
 
Trip: Um truque de beleza que queiras partilhar com quem nos lê!
Roger: Usem os pincéis BEM. Um pincel de base pode servir para retirar excessos de blush ou bronzer e pincéis de blush podem ser usados para contorno, blush E iluminador!
 

Makeup Revolution Brush para contornos e blush

Muito obrigado Rogério por teres participado no segundo Na Casa-de-Banho d'!

Da minha parte o Rogério recebeu três pincéis da Makeup Revolution para brevemente dizer da sua justiça!

E vocês, gostaram desta rubrica? Como é que é a vossa relação com a maquilhagem? Adoram, detestam, não percebem nada do assunto? Partilhem comigo! 

Álcool de Tampa Amarela ou Azul?

12.09.19, Triptofano!

Bom dia, queria uma garrafinha de álcool sff!

O de tampa azul, que é de 96%, ou o de tampa amarela, que é de 70%?

Ahhh, hummm, quer dizer, olhe dê-me o de 96% que é mais forte! Se é para matar é para matar tudo não acha?

Se tivesse que escolher a questão que mais vezes me colocam na farmácia e que mais dúvidas suscita seria sem dúvida a diferença entre o álcool de 96% e o álcool de 70%.

A verdade é que o álcool de 96% tem menor percentagem de água que o de 70%, mas isso não o torna mais forte nem mais eficaz quando o nosso objectivo é darmos cabo daquelas bactérias que podem estar a contaminar as nossas mãos ou a bancada da nossa cozinha.

Deixem-me explicar-vos muito resumidamente o processo para não haver mais dúvidas.

Para as bactérias serem destruídas, o álcool tem de conseguir entrar dentro delas e ficar tempo suficiente para fazer o trabalho bem feito. Ora, a entrada do álcool dentro da bactéria é mais fácil quando existe água, sendo que a mesma água evita que o álcool volatilize rápido demais (transforme-se em gás ou vapor) e não consiga destruir a bactéria do demo.

Por isso é que o álcool a 70%, que possui mais água, é mais eficaz para matar bichos indesejáveis do que o 96%, que devido ao seu baixo teor de água volatiliza num instante, não dando tempo de matar o raio das bactérias.

Se ainda assim não tem a certeza de qual é o álcool que devem comprar quando forem à farmácia ou ao supermercado eu ajudo-vos ainda mais!

Vão assar um chouriço e aumentar o vosso colesterol enquanto bebem um copo ou dois de vinho? Álcool de Tampa Azul (96%)

Querem limpar a superfície interna dum computador? Álcool de Tampa Azul (96%) (não é o produto mais apropriado para esta função mas é preferível que o de 70%)

Descobriram que a vossa vocação é fazer produtos de cosmética e precisam de um solvente? Álcool de Tampa Azul (96%)

Precisam de desinfectar a vossa pele porque queriam ir às compras mas acabaram numa sauna mista e não sabem o que é que podem ter apanhado? Álcool de Tampa Amarela (70%)

Saíram da sauna mista e continuaram a festa na mesa da vossa casa e agora precisam de matar todas as bactérias que ficaram lá a viver? Álcool de Tampa Amarela (70%)

 

Digam-me de vossa justiça, ficaram esclarecidos ou não? Já sabem o que escolher da próxima vez que precisarem de uma garrafinha de álcool?

Um Pequeno-Almoço no Allways

Ou uma das melhores panquecas de Lisboa

11.09.19, Triptofano!

Allways em 10 segundos: Encontre um espaço de relaxamento em pleno Marquês de Pombal, prove o smoothie de açaí e banana, delire de forma incontrolada com a panqueca de aveia com nutella caseira, mas confie em mim e fuja da tosta Avocado Benedict!

Allways to eat healthy

É raro o dia em que não tome o pequeno-almoço em casa. Há dias em que o faço tranquilamente, sentado a olhar para o anteontem, mas a maior parte das vezes limito-me a enfiar rapidamente algo pela garganta abaixo porque consigo estar sempre em cima da hora para ir apanhar o comboio que me levará ao trabalho.

Há uns dias atrás decidi ir quebrar a rotina e tomar calmamente, sem o perigo de me engasgar com um pedaço de tosta e ir parar às urgências, o pequeno almoço no Allways, um restaurante cheio de opções saudáveis de produção caseira, situado mesmo no coração do Marquês de Pombal.

Allways to eat healthy

Quando entrei no Allways com o Cara-Metade fui invadido por um misto de sensações.

Primeiro senti uma tranquilidade gigantesca, uma verdadeira pausa mental do cimento da cidade que nos envolve opressivamente, graças à amplitude da decoração e dos muito mini-pulmões verdes que habitam o espaço.

Depois, estranhamente, acabei por sentir uma espécie de peso solitário nos meus ombros, sensação que percebi advir do facto do restaurante estar praticamente vazio e não haver música que preenchesse os espaços moleculares vazios do ambiente! (em breve este detalhe estará resolvido porque só falta receber a licença para começar a haver música)

Allways to eat healthy

Allways to eat healthy

Mas o que verdadeiramente me tinha trazido ao Allways era a comida.

Eu e o Cara-Metade decidimos atacar cada um uma tosta aberta e uma panqueca, para ficarmos cheios de energia para o resto do dia.

As panquecas têm a particularidade de serem de aveia, o que as torna ligeiramente mais massudas mas nem por sombras menos fáceis de comer. 

Eu pedi uma de iogurte,  granola caseira, morangos e mel, que estava simplesmente fantástica.

Com os morangos e o iogurte a dar um toque de frescura polvilhada pela textura da granola e com a opulência do mel a pedir que esfregássemos lá o nosso dedo (coisa que obviamente eu fiz) esta panqueca é um conforto para o estômago e para a alma.

Allways to eat healthy

Agora a panqueca do Cara-Metade, feita com nutella caseira (creme de avelâ e cacau), banana e amêndoas picadas, está na lista para melhor panqueca de Lisboa.

É simplesmente um orgasmo na boca a cada dentada. É todo um eriçar de pêlos, mesmo que tenhamos feito depilação definitiva a laser, quando engolimos um pedaço de tal maravilhosa panqueca. É uma batalha de auto-controlo para não pegarmos na porcaria daquela nutella e nos esfregarmos com ela, rebolando sensualmente pelo chão ao som de uma música da Ariana Grande. (música que teria de ser posta a tocar no vosso telemóvel porque ainda não há música ambiente..)

A puta da panqueca é boa minha gente, podem acreditar em mim!

Allways to eat healthy

No que toca às tostas abertas eu atirei-me à de queijo ricota, salmão fumado, cebolinho fresco e lima, que estava bastante boa e fresquinha, sendo que colocar finas rodelas de lima foi uma opção inteligente, porque trouxe uma acidez inesperadamente agradável a cada dentada.

Allways to eat healthy

Agora a tosta Avocado Benedict foi um tiro no pé. E na mão. E ali na vesícula quase a atingir o rim!

Feita com guacamole, 2 ovos escalfados, espinafres, rebentos bio e molho benedict (ou melhor, molho holandês), esta tosta tinha tudo para dar certo, mas deu tudo errado.

Allways to eat healthy

Primeiro que tudo os ovos escalfados não estavam escalfados. Algo no processo de deixar os ovos no ponto correu mal, porque a gema quando se cortava estava cozida em vez de escorrer abundantemente pelo prato.

Depois, o sabor da tosta era toda muito flat, tipo 200 kms de auto-estrada sem se ver vivalma! Tanto eu como o Cara-Metade adoramos um bom molho holandês, porque ele adiciona gordura e acidez e volume e vida a um prato. Mas aquele molho que nos apresentaram era algo de outra nacionalidade sem dúvida alguma.

Por fim, quando partilhámos a nossa tristeza acerca do molho com a responsável ela disse-nos que achava aquela tosta não tinha levado esse molho! *momento de escândalo intergaláctico*

Quando perguntou ao colaborador responsável pela elaboração do prato se tinha posto o molho a resposta dele foi um super assertivo Não!

Podia ter sido um não fofinho e de desculpa, mas quase que ouvi um chicote a estalar nos meus ouvidos, como se tivesse subitamente aparecido a Britney Spears a ordenar-me You better eat that tosta bitch!

Soube naquele instante que tinha havido algum problema com a confecção do molho, mas honestamente tive demasiado medo para sequer tentar saber mais detalhes.

Allways to eat healthy

Relativamente às bebidas que acompanharam a refeição, o cappucino descafeinado estava saboroso, mas as verdadeiras estrelas foram o sumo fresquinho do dia, feito de abacaxi e framboesa, e o smoothie de açaí e banana que estava uma autêntica perdição!

Allways to eat healthy

Allways to eat healthyAllways to eat healthy

O Allways tem imenso potencial e certamente um futuro sorridente pela frente, mas há alguns detalhes que ainda tem que melhorar, como por exemplo o tempo que demora a servir um pedido.

É verdade que as coisas feitas ao momento demoram sempre um bocadinho mais, mas o tempo que estive à espera foi excessivo, devido a não haver uma mise en place eficiente, ou seja, às coisas não estarem organizadas de forma optimizada para o processo culinário fluir a todo o gás. Se tivesse uma janela temporal mais reduzida para tomar o pequeno-almoço ir ao Allways talvez não fosse de todo possível!

Allways to eat healthy
Se estiverem com tempo durante a semana e quiserem ir tomar um pequeno-almoço saudável descontraidamente, o Allways é um opção que devem ter em conta! Agora já sabem, se pedirem o molho holandês assegurem-se que ele é servido ok?

Allways to eat healthy

 

Allways - Marquês Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

 

 

 

Casa da Pizza - Romeira

10.09.19, Triptofano!

Casa da Pizza - Romeira em 10 segundos: Descubra um restaurante gigantesco com 200 lugares sentados, fuja da entrada da pasta de atum como o vampiro da água benta, atire-se a um saboroso pão de alho e delicie-se com as gigantescas pizzas a um preço muito justo.

Casa da Pizza - Romeira

Nesta última sexta-feira fui (novamente) à Margem Sul visitar a Priscila, a minha porca-da-índia que continua internada, e aproveitei para lhe levar alguns coentros não fosse a Segurança Social bater-me à porta a dizer que estava a ser um pai negligenciador.

Vocês sabem que parece que as desgraças atraem ainda mais desgraças, por isso, apesar da recuperação da cirurgia estar a correr bastante bem, descobri que há fortes indícios da Priscila ter um fungo devido à toma prolongada de antibióticos, fungo este que terá obviamente de ser tratado.

Enquanto a porca comia coentros à velocidade da luz como se nada fosse com ela, eu por dentro gritava desesperadamente e arrancava os pêlos dos sovacos, enquanto por fora colocava o meu melhor sorriso amarelo e controlava-me para não revirar os olhos num frenesim epiléptico.

Isto tudo para dizer que, depois destas notícias a última coisa que apetecia-me era voltar para casa para cozinhar, por isso pedi ao Cara-Metade que descobrisse um local em Almada onde pudéssemos ir jantar.

Acabámos por escolher a Casa da Pizza - Romeira, um restaurante no centro de Almada onde a especialidade são as pizzas em forno de lenha.

Casa da Pizza - Romeira

A primeira coisa em que reparei quando cheguei à Casa da Pizza é que o restaurante é gigantesco, tendo uns 200 lugares sentados. A minha sugestão é que se puderem fiquem nas primeiras mesas, porque nessa zona o barulho não é de todo incomodativo e é possível conversar sem ter que se elevar o tom de voz.

Casa da Pizza - Romeira

Casa da Pizza - Romeira

Honestamente pensei que a minha visita fosse ser um fracasso monumental, apesar de ter lido muito boas críticas relativamente às pizzas, porque a primeira coisa que tentaram oferecer-me foi uma pasta de atum acompanhada de tostinhas.

Até podia ser a melhor pasta de atum do mundo, quiçá do universo e mais além mas, peço desculpa, para mim pasta de atum é aquele alimento que apenas deve ser servido quando estamos em casa a receber amigos e o nosso orçamento está pela hora da morte e temos de desenrascar qualquer coisa para os convidados não caírem redondos no chão de fome!

Pasta de atum em restaurante é equivalente a irmos lamber o rabiosque a alguém e encontrarmos um bocadinho de papel higiénico! Continuamos com vontade, mas dispensávamos a experiência.

No lugar da pasta de atum veio um pão de alho, quentinho e delicioso, com aquele fiozinho de queijo malandro que nos fica a cair da boca de forma gulosa, polvilhado com pedaços de alho frito que criaram toda uma outra experiência sensorial.

A única coisa que melhorava era a borda do pão de alho, que estava um bocadinho maçuda demais. Ou fazer mais fina ou aproveitar para rechear com um bocadinho de queijo. Isso sim era ouro sobre azul.

Casa da Pizza - Romeira

Com os estômagos já preparados eu e o Cara-Metade mandámos vir uma pizza grande (que teoricamente dá para duas pessoas) para cada um, porque somos jovens de muito alimento.

Na Casa da Pizza é possível ter uma pizza com metade de um sabor e metade de outro, o que é bom para quem padece de indecisão crónica como é o meu caso!

Casa da Pizza - Romeira

O Cara-Metade pediu uma metade de Quatro Queijos, com Mozzarella, Provolone, Gorgonzola e Parmesão, e uma metade Diavola, uma pizza picante à base de pepperoni.

Eu combinei a Meridional, com sumo de limão, Mozzarella de búfala, salmão e manjericão, com  a Magnífica, composta por frango desfiado, queijo Brie, nozes, rúcula e mel.

As pizzas são verdadeiramente boas, e uma pizza grande é mesmo muito grande! O Cara-Metade não conseguiu acabar a dele, tendo levado o resto para casa numa caixinha que muito simpaticamente lhe ofereceram.

Casa da Pizza - Romeira

A massa das pizzas é fina e estaladiça, e os ingredientes no geral são muito bons, dando especial destaque aos queijos, como o Gorgonzola, o Brie e a Mozzarella de búfala.

Se o Cara-Metade adorou a pizza de quatro queijos (que é a favorita dele de sempre) eu não consegui decidir se gostava mais da robustez de sabores da Magnífica ou se da frescura e suavidade da Meridional, sendo que não me importava nada de voltar a comer qualquer uma delas.

A única que desapontou ligeiramente foi a Diavola, apenas e somente pelo facto do pepperoni que é usado não ser dos melhores, o que se traduz numa pizza que devendo ser picante não fazia sequer umas cóceguitas nos lábios, quanto mais deixar a boca em chamas qual dragão com o cio.

Casa da Pizza - Romeira

Casa da Pizza - RomeiraCasa da Pizza - Romeira

Duas outras coisas em que acho que a Casa da Pizza poderia melhorar para tornar uma experiência muito boa em magnífica: o serviço e o menu.

O serviço não por não ser simpático que isso é, mas porque é ligeiramente atabalhoado.

Muitas vezes mais do que um empregado vinha perguntar exactamente o mesmo que já nos tinha sido perguntado antes, mas o engraçado é que não senti que houvesse um verdadeiro acompanhamento durante a refeição. Se isso acontecesse muito provavelmente tinham-me conseguido convencer a comer sobremesa que eu para doces estou sempre pronto, mas como ninguém me abordou nesse sentido acabei por não aumentar o meu nível de açúcar no sangue.

Casa da Pizza - Romeira

O meu problema como o menu é porque eu acho que não é funcional.

Ok, confesso que não sou a pessoa mais prática deste mundo e com pouco fico desorientado, mas para mim este menu mais parecia uma daquelas coisas que se colam nos vidros dos carros para evitar que a cabeça das crianças fique esturricada com os raios solares! (sim eu sei que sou uma pessoa picuinhas mas é por isso que vocês gostam de mim...espero eu...)

Casa da Pizza - Romeira

Se estiverem pelos lados de Almada e vos der vontade de comer uma pizza então a Casa da Pizza -Romeira é uma escolha extremamente segura. Pizzas boas e com preços muito em conta é o que podem esperar encontrar. Agora não se deixem levar pela pasta de atum está bem?

Casa da Pizza - Romeira

Casa da Pizza - Romeira Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

O Primeiro Tema do Desafio dos Pássaros

09.09.19, Triptofano!

Agora que estou a escrever este post, a minha mente é assaltada de dúvidas quase existenciais sobre se não estarei a fazer algum tipo de spoiler ao revelar qual o primeiro tema do desafio dos pássaros.

Se estiver peço desculpa e irei dar alguns açoites no meu belíssimo perímetro abdominal, mas não podia deixar de vir aqui dizer que o primeiro tema é fácil fácil fácil, visto que eu desafiei-me a mim próprio a inserir em todos os textos uma componente porno-erótico-quase-intelectual-mas-mais-a-atirar-para-o-bardajão!

O primeiro tema é Problemas, só problemas, e o meu texto será sobre agendas ocupadas, uma visita à farmácia e um produto em spray!

Alguém quer tentar adivinhar mais algum detalhe sobre esta composição literária com quase potencial para um Nobel? 

Triptofano-Kondo

08.09.19, Triptofano!

Daqui a uma semana vou 15 dias para a Colômbia apenas com uma mochila de 40 litros.

Hoje já comecei a arrumar a dita cuja, porque ao contrário das minhas anteriores viagens, não posso atirar tudo e mais um par de botas para dentro da mala na véspera de embarcar.

Desta vez vou precisar de ser organizado, regrado, arrumado e fazer escolhas.

A minha primeira escolha foi ter chorado durante meia hora por não conseguir levar nem metade dos cosméticos que eu queria!

Esta viagem promete...

Aldi, Touradas e Tentativas de Boicote

07.09.19, Triptofano!

Hoje em dia, ir ao Facebook é algo que faço com muita pouca frequência.

Antigamente era ver-me todos os dias lá batido, a apanhar tomates e plantar cenouras e a esperar avidamente que a minha colheita de trigo sarraceno crescesse para a poder vender com um lucro de 200%!

Numa das minhas raras incursões facebookianas deparei-me com uma discussão acesa por causa do Aldi, das touradas e tentativas de boicote.

Tudo por causa de um cavalheiro, o qual na minha opinião poderia usar o seu tempo para fazer coisas ligeiramente mais produtivas, que decidiu mandar para o virtual um magnífico post que eu de seguida transcreverei!

"Boicote ao Aldi

Vejam uma mensagem que enviei ao Aldi, e a resposta que eles me deram. Depois disto, só posso dizer que nenhum vilafranquense que se preze volta a pôr os pés no Aldi.

Escrevi eu: "Exmos Senhores

Caso não o saibam já, informo que Vila Franca de Xira é uma terra com uma identidade fortemente marcada pela Festa de Toiros em todas as suas modalidades. Temos orgulho nisso e estamos convencidos que cultura tauromáquica que nos une é um bem precioso para o nosso bem estar coletivo.

As empresas que se prezam de desenvolver uma gestão estratégica pela cultura procuram compreender, e não agredir, os seus potenciais clientes e as comunidades em que se integram.

Ora, acontece que V. Exas. fizeram precisamente o contrário. Decidiram mudar uma imagem numa das vossas lojas em Vila Franca de Xira, substituindo a simbologia taurina por outra, ligada ao livro e à leitura, que igualmente muito prezamos, tanto mais quanto ambas sempre se cruzaram criando em Vila Franca de Xira um caldo cultural de extrema riqueza e enorme valor patrimonial e vivido.

Claro que, como ensina a antropologia "todas as aldeias têm o seu louco". Significa isso que em todas as aldeias alguém se desvincula do sentido e do sentimento coletivo. Em Vila Franca de Xira, dado não se tratar de uma aldeia, serão pouco mais que um (ou uma) aqueles que se destacam pela auto-exclusão em relação à sociedade local e à sua cultura identitária. De qualquer modo, não acreditamos que cheguem para sustentar uma mercearia de bairro pequeno. Quem sustenta as grandes superfícies é a massa da população. Isto, claro, se a empresa que gere a grande superfície mostrar respeito por essa população.

Pela nossa parte, damos 5 dias ao Aldi para repor a situação normal. Podem colocar o novo símbolo noutro local pois, como dissemos, também nos orgulhamos da nossa biblioteca. Somos pela cultura, em todas as suas formas, e não pela barbárie e pelo fanatismo animalistas.
Compete-vos, pois, escolher. Pela nosso parte, gostaríamos de dizer aos nosso associados e a todos os vilafranquenses que o Aldi não tem nada contra Vila Franca.

Com os melhores cumprimentos"

Eis a resposta deles: "Caro Sr. Luís Capucha,

Acusamos a receção do seu contacto, ao qual dedicámos a nossa melhor atenção.

Procedemos, recentemente, à alteração do logotipo da nossa loja de Vila Franca de Xira, uma vez que não pretendemos associar-nos à atividade nele representada ou de alguma forma ferir suscetibilidades.

Acreditamos que o edifício da Biblioteca Municipal é, igualmente, um elemento de referência e que representa culturalmente a zona.

Esperamos que a informação disponibilizada vá ao encontro das suas expectativas e que possamos continuar a contar com a sua preferência.

Agradecemos a sua atenção.

Com os melhores cumprimentos

ALDI PORTUGAL - Supermercados, Lda"

O Aldi não se quer ver associado à tauromaquia. Então, porque hão-de os aficionados ir ao Aldi?"

Talvez alguns de vocês neste momento estejam a revirar os olhos e a pensar que ameaçar com um prazo de 5 dias um supermercado é no mínimo hilariante, mas como vivemos numa era de fake news, decidi que iria investigar primeiro esta situação antes de mandar achas para a fogueira aqui no blog!

O que é que eu fiz? Mandei um e-mail para o Aldi a perguntar se toda esta história era verdade ou apenas uma tentativa de denegrir o supermercado. 

A resposta não demorou a tardar e é a seguinte!

"Caro Sr. Triptofano (senhor Triptofano, estão a ver como sou um aminoácido importante?

Agradecemos o seu contacto, bem como o interesse demonstrado pela ALDI Portugal.

No seguimento do seu e-mail, confirmamos que procedemos recentemente, à alteração do logotipo da nossa loja de Vila Franca de Xira, uma vez que não pretendemos associar-nos à atividade nele representada ou de alguma forma ferir suscetibilidades.

Acreditamos que o edifício da Biblioteca Municipal é, igualmente, um elemento de referência e que representa culturalmente a zona em questão, motivo pelo qual optámos por colocar o logotipo na nossa loja.
 
Esperamos que a informação disponibilizada vá ao encontro das suas expectativas e que possamos continuar a contar com a sua preferência."
 
Conclusão: realmente o Aldi mudou o logótipo da loja e realmente houve alguém a ameaçar com um boicote por causa de tal mudança!
 
Sou e sempre serei contra as touradas. Não vejo nem um pingo de cultura em torturar um animal. Vejo apenas um espectáculo degradante para gáudio de alguns que não enriquece de forma alguma o espírito humano.
 
O argumento da tradição também não pega comigo, porque enquanto sociedade auto-proclamada de evoluída temos de compreender que há tradições que não fazem sentido manter-se, porque são desumanas e cruéis. 
 
A mutilação genital feminina também é defendida por alguns povos como uma questão cultural, mas não acredito que ninguém que me esteja a ler neste momento ache que é plausível ponderar-se sequer mutilar um ser humano apenas porque este deve ser mais modesto e não explorar a sua sexualidade de forma plena.
 
Então porque é que consideram que mutilar um animal por puro prazer, e não por questões de alimentação ou sobrevivência, é aceitável?
 
Não costumo visitar o Aldi mas passarei a ir com mais regularidade, porque devemos recompensar as empresas que não se preocupam só com os lucros e conseguem dissociar-se de comportamentos que apenas degradam a nossa sociedade.
 
Relativamente ao Facebook, se as minhas visitas eram escassas mais escassas ainda serão, a não ser que alguém faça um abaixo-assinado a dizer que se não puser lá os pés e faça 20 publicações dentro de 5 dias irei ficar sem visitas aqui neste cantinho, num verdadeiro boicote bloguístico!