Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Vegan Vibe Office - Uma Box Cheia de Snacks Saudáveis e Cruelty Free

14.06.19, Triptofano!

Imaginem que estão a trabalhar afincadamente, a dar o litro, a aumentar a produtividade nacional que é uma coisa louca, e começam a ficar com uma fome descomunal.

Pior, são três e meia da tarde e acabaram de almoçar cinco panados de frango com arroz e batatas fritas e não conseguem perceber como é que já estão outra vez com o estômago a dar horas.

Espreitam na vossa mala e descobrem que não trouxeram nem o Tupperware com a fruta cortada aos cubinhos nem sequer aquelas fantásticas bolachas de arroz que sabem ligeiramente a esferovite mas que enchem bastante.

O que é que vocês vão fazer?

Se forem como eu vão ao café mais próximo e chafurdam a cara num mil folhas cheio de creme.

Ou procuram desesperadamente uma daquelas máquinas de venda automática e compram a coisa mais gordurosa que lá haja porque em momentos de fome o raciocínio fica toldado e ninguém está preocupado em saber se aquele waffle é ou não saudável.

Mas agora existe uma alternativa!

Vegan Vibe Office - Uma Box Cheia de Snacks Saudáveis e Cruelty Free

A Vegan Vibe Office é uma caixa cheia de snacks vegan saudáveis, cruelty free e eticamente responsáveis, que tive a felicidade de receber pelas mãos da Eva com a promessa de me conseguirem saciar e deixar com as papilas gustativas aos saltinhos!

Antes de falar sobre o que estava dentro da minha Vegan Vibe Office não posso deixar de dizer duas palavrinhas sobre a Eva.

A Eva trabalhava há carradas de anos numa área que dominava e em que era muito boa no que fazia, mas o stress estava a dar cabo dela.

Alimentava-se mal, a família alimentava-se mal, muita comida processada e o mais rápido possível, porque não tinha tempo nem cabeça.

Então a Eva fez algo que muitos de nós deveríamos fazer: parar e repensar a vida.

Ela precisava de algo que a desafiasse em termos alimentares e profissionais mas sem a quantidade de stress prejudicial que vinha do anterior emprego.

Algo que fosse benéfico tanto para ela como para a família, e foi assim que nasceu a Vegan Vibe.

A Eva certamente teve medo, receios, dúvidas, mas percebeu que só somos verdadeiramente felizes se pelo menos tentarmos fazer aquilo que nos faz transbordar a alma de alegria.

A Eva da Vegan Vibe

Mas deixem-me então mostrar o que vinha dentro da Vegan Vibe Office:

Vegan Vibe Office - Uma Box Cheia de Snacks Saudáveis e Cruelty Free

Cinco snacks vegan com muito bom aspecto e que eu provei com a ajuda do Cara-Metade!

Deixo-vos a descrição de cada um sendo que vou começar pelo que gostei mais e acabar no que não me deixou com a zona entre as virilhas aos saltos!

Trek Banana Bread

Trek Banana Bread - Vegan Vibe Office

Este pão de banana foi o meu favorito entre os cinco snacks.

Primeiro sabe bastante a banana, e eu adoro banana!!! (nada de piadas porcas por favor)

Depois tem a vantagem de ser extremamente saciante. Eu comi metade e fiquei cheio como nunca pensei que pudesse ficar, por isso é óptimo para aqueles dias em que uma pessoa tem vontade de comer dois pratos de feijoada.

O Trek Banana Bread é feito no Reino Unido, não tem glúten, possui umas incríveis 10 g de proteína e tem na sua composição aveia livre de glúten (o que eu presumo significar que é processada num local livre de contaminações cruzadas), xarope de arroz, crocantes de soja (compostos por proteína de soja, goma de tapioca e sal) e pedaços de banana seca!

Vivani Mandel Orange Rice Choc

Vivani Mandel Orange Rice Choc - Vegan Vibe Office

Aposto que quando viram este snack pensaram que chocolate que se preze nunca poderia ser vegan.

Mas este Vivani Mandel Orange Rice Choc (raio de nome tão grande) vem mostrar o contrário, porque o bicho é bom, é docinho, e melhor que tudo, como é saudável podemos comer o dobro.

Com um suave sabor a laranja, este chocolate feito com bebida de arroz orgânica, amêndoas picadas, extracto de baunilha bourbon e açúcar de cana bruto, é perfeito para um momento de indulgência. 

Fabricado na Alemanha, possui muito pouca proteína, aproximadamente 1 g, e a única coisa que achei estranho foi a quantidade de asteriscos que existiam na lista de ingredientes. É que eu procurei e voltei a procurar e não encontrei o significado do raio do asterisco (se alguém souber que me diga sff!)

Perkier Quinoa Bar

Perkier Quinoa Bar - Vegan Vibe Office

Esta barrinha feita no Reino Unido é perfeita para os amantes de coco, porque a cada dentada é bem perceptível o sabor único deste fruto. 

Pessoalmente não sou o maior amante de coco, por isso não vibrei como poderia vibrar com este snack com 5 g de proteína, mas aqui trata-se de um gosto pessoal.

Além da quinoa orgânica e do coco, esperem encontrar chia, passas, tâmaras, caju, crocantes de soja, linhaça e fibra de chicória, numa barra sem glúten, trigo ou lacticínios.

Nakd Salted Caramel

Nakd Salted Caramel - Vegan Vibe Office

Esta auto-denominada raw fruit and nut bar, feita no Reino Unido, isenta de glúten, trigo e lacticínios, e com 3 g de proteína, tinha tudo para dar certo.

Os cajus e os amendoins com o toque do Cornish Sea Salt (um sal marinho colhido à mão na zona da Cornualha) bem que tentaram salvar a coisa, mas com mais de 50% da barra a ser constituída por tâmaras e ainda com a adição das passas, o resultado é algo demasiado doce e enjoativo para as minhas papilas gustativas.

Agora se vocês passarem as vossas noites a sonhar que estão a fazer amor tórrido com uma palete de tâmaras, este é o snack que devem experimentar!

Deliciously Ella Protein Ball

Deliciously Ella Protein Ball - Vegan Vibe Office

Este snack está no fim da lista não por causa da sua qualidade ou sabor mas devido à expectativa.

Eu não fazia ideia de quem era a Deliciously Ella até colocar os olhos em cima deste menino, o que me valeu dedos apontados e uma quase ameaça de morte por certas e determinadas pessoas fanáticas por esta senhora.

Como toda a gente assegurava-me que a Deliciously Ella era a última bolacha (vegana) do pacote, e que eu ia ter orgasmos múltiplos, e que era melhor que um vibrador com dupla cabeça, todo eu fiquei em ânsias de experimentar a bola proteica de amêndoas e mirtilos.

Esta bola feita no Reino Unido, além de ter 8 g de proteína é isenta de glúten, e tem o mérito de possuir apenas seis ingredientes: tâmaras, manteiga de amêndoa, amêndoas, proteína de cânhamo, xarope de tâmaras e mirtilos liofilizados.

A verdade é que a bola da Ella sabe bem, é gostosa, além de ser enorme e deixar uma pessoa cheia que é uma coisa parva.

Mas tendo em conta todo o aparato à volta da pessoa não fiquei assim fascinado com a boca escancarada, nem sequer mais ou menos com um orgasmo.

Na realidade, as bolas proteicas que eu faço em casa até as acho melhorzinhas, muito provavelmente porque uso meio frasco de mel mas isso é outra conversa, por isso fiquei muito decepcionado com este snack.

Deliciously Ella Protein Ball - Vegan Vibe Office

E vocês? Já conheciam a box da Vegan Vibe? O que é que costumam comer como snack quando a fome aperta? Optam por algo mais saudável ou perdem-se com uma bola de Berlim a escorrer creme? 

5 coisas que menos gosto de fazer como Farmacêutico

11.06.19, Triptofano!

Ser farmacêutico comunitário é um trabalho fantástico porque nos permite ajudar os outros, estamos constantemente a aprender coisas novas e ainda podemos dar umas valentes risadas com algumas situações caricatas que nos aparecem pela frente.

Mas desenganem-se aqueles que acham que ser farmacêutico é só coisas boas.

Por detrás de todas as caixinhas guardadas alegremente num saco de papel, de todos os aconselhamentos do melhor creme para o acne e de todas as dissertações com ar de alquimista sobre o melhor chá para a comichão das virilhas, existe uma panóplia de coisas pavorosas que colocam os nove círculos do Inferno de Dante arrumados a um canto.

Partilho convosco, porque sei que me vão entender e estar solidários com a minha dor, as 5 coisas que menos gosto de fazer enquanto farmacêutico comunitário.

As 5 coisas que menos gosto de fazer enquanto farmacêutico comunitário

1 - Perfuração de Orelhas

Longe vão os tempos em que para uma pessoa ser farmacêutico bastava-lhe saber de cor todas as interacções medicamentos e a cor dos comprimidos! (mesmo que eles venham selados num blíster de alumínio - é obrigação do farmacêutico não me venham cá com desculpas)

 Hoje em dia são necessárias verdadeiras capacidades de body piercer, para poder perfurar a orelha daquela inocente alma que achou que a farmácia seria um lugar mais seguro que a ourivesaria.

Minha gente que me está a ler, queria deixar aqui um aviso para ninguém nunca dizer que foi ao engano

EU SOU UM PERIGO COM A PISTOLA DOS BRINCOS

Eu tremo por todo o lado. Eu suo desalmadamente. Eu aponto mais ou menos para o sítio onde devo furar (convém acertar pelo menos na orelha) e depois fecho os olhos antes de apertar o gatilho.

A verdade é que apesar de eu achar que nunca me deveriam ter concedido porte de arma não houve nenhuma pessoa a queixar-se dos meus furos. Até houve um pai que uma vez filmou a minha perfuração para colocar no Facebook, estando eu mais assustado que a criança.

Mas também é verdade que desde a ocasião em que uma colega me massacrou por causa do furo que eu lhe fiz estar demasiado perto de um que ela já tinha, rara foi a vez que voltei a pegar na pistola.

Hoje deixo-me ficar pelos serviços de assessoria, que basicamente é ajudar a escolher o modelo que ficará melhor a cada pessoa, e depois chamar algum colega para fazer o trabalho sujo.

2 - Vender Óculos

Vender óculos de leitura é das piores tarefas que podem dar a um ser humano, porque a probabilidade de ele ficar insano depois de 30 minutos ronda os 95%.

Nunca ninguém sabe quantas dioptrias é que precisa nos seus óculos, por isso os primeiros vinte minutos num atendimento deste tipo são para descobrir quão pitosga é a pessoa.

Depois de lhe termos dado papéis com todos os tamanhos de letras possíveis e imaginários chega a pior parte, a escolha do modelo dos óculos.

Se fosse para usar no dia-a-dia, eu até compreendia que uma pessoa quisesse algo assim bonitinho, mas quando me dizem que é mesmo só para usar ao computador, será que é preciso tanta indecisão entre os castanhos que combinam com o cabelo e os vermelhos que dão um ar menos cansado?

Minha gente, o homem desnudo que têm como Wallpaper do vosso computador não é real e não vai tecer comentários sobre a vossa possível falta de bom gosto, por isso vão por mim e comprem uma coisa qualquer.

3 - Vender Sapatos Ortopédicos

Se vender óculos é mau vender sapatos é mil vezes pior.

Num momento vocês são o pilar dos cuidados básicos de saúde, no outro estão a gabar a qualidade das solas almofadadas com penas das avestruz e das tiras de cabedal tingidas a fúcsia que fizeram sucesso na última colecção Outono-Inverno.

Mas mais desesperante que a infinita conversa do Ai o 38 está tão grande mas o 37 fica-me apertado no joanete, devo estar a fazer retenção de líquidos só pode que eu antes usava o 35, é o facto da grande maioria das pessoas que compra sapatos ortopédicos serem pessoas de idade que não conseguem sequer calçar um sapato.

Por isso o bom do farmacêutico tem que tirar o sapato antigo, levar com um pivete gigantesco a chulé, quase vomitar quando descobre que a pessoa não tem meias e possui um verdadeiro musgo nas unhas, esforçar-se para enfiar o sapato novo no pé da pessoa para ela poder andar metro e meio só para no fim ouvir um Oh eu até gosto, mas queria mesmo era com um bocadinho de salto!

4 - Realizar o Teste da Cotinina

Quando descobri que a farmácia tinha um protocolo com uma companhia de seguros que manda os clientes fazer testes para perceber se eles estão saudáveis e assim diminuir-lhes o prémio do seguro automaticamente achei que era algo de fantástico.

Até fazer o primeiro teste de cotinina.

O teste de cotinina basicamente serve para perceber se certa pessoa fuma ou está em contacto com grandes quantidades de fumo.

O problema é que para fazer este teste é preciso uma amostra gigantesca de saliva, recolhida de uma esponja que a pessoa tem de esfregar insistentemente nas bochechas e em todos os outros recantos da boca.

Se há quem consiga deixar a esponja totalmente húmida num instante, existem aqueles que ficam eternidades a esfregar e esfregar e esfregar.....e eu nos entretantos não sei se hei-de ficar a olhar, se digo alguma piada, se improviso no momento uma canção de incentivo ou se simplesmente finjo que estou a ler uma notícia interessantíssima no telemóvel.

E quando finalmente recebo a esponja ligeiramente húmida rezo imediatamente a todos os santinhos que seja possível espremer saliva suficiente para fazer o raio do teste......o que obviamente não acontece mesmo usando toda a minha força braçal.

E lá volta a pessoa a esfregar, já com a boca completamente dorida de tanto passar com a esponja, enquanto eu penso que estou preso num filme semi-erótico de baixa categoria....

5 - Trocar o Papel das Senhas

Já sei que vocês devem estar a achar que eu fiquei sem ideias e coloquei este tópico aqui só para encher, mas a verdade é que qualquer pessoa que trabalhe num local onde haja senhas sabe que existem verdadeiros dramas relacionados com estas.

Nem falo das pessoas que tiram senhas prioritárias quando não o são, ou das criancinhas que adoram tirar 48 senhas obrigando-nos a perder 10 minutos e meio dedo só para as acertar.

O meu drama é quando o papel das senhas acaba e tenho que as trocar.

Sei imediatamente quando este fenómeno acontece porque há um utente que começa a carregar enfurecidamente no botão na esperança que o papel saia. E depois de um par de minutos à bulha com a máquina, quase a partindo, grita a plenos pulmões que já não há papel.

E se por acaso uma pessoa não vai logo a correr, se tem o azar de estar a meio de um atendimento, é o fim do mundo.

Porque sem senhas não dá. Porque sem senhas como é que se sabe a ordem. Porque sem senhas as pessoas perdem toda e qualquer capacidade de fazer uma fila e mais vale mandar uma bomba atómica porque a humanidade obviamente não vai conseguir sobreviver.

E quando a minha pessoa lá vai a correr, com o rolo de papel e a chave na mão, é todo um outro filme.

Porque as pessoas não dão espaço, não deixam respirar, estão ali em cima da máquina à minha volta, quase a fazer um escudo humano não venha uma criatura do Senhor dos Anéis tentar roubar-me o rolo de papel e aí é que nunca mais há senhas.

E quando finalmente abro a máquina logo duas ou três alminhas confirmam que realmente não há papel, que o papel acabou, e eu tou ali, a tentar enfiar a porcaria do papel que não quer entrar e depois não corta e a máquina está perra e já suo por todo o lado e só me apetece mandar tudo para fora da farmácia que vou ter uma coisinha má, até que finalmente há senhas de novo.

E eu estou subitamente cinco anos mais velho!

 

E vocês, quais são as coisas que gostam menos de fazer no vosso trabalho?

 

 

Os parabenos causam cancro?

09.06.19, Triptofano!

Imaginem que vão ao supermercado e lembram-se que precisam de comprar um creme de rosto.

Depois de alguns minutos de indecisão (que para mim seriam no mínimo uns três quartos de hora) ficam frente a frente com apenas dois, que prometem que vão ficar 20 anos mais novos após apenas três aplicações, e são na sua composição muito idênticos.

A única diferença é que um tem em letras garrafais SEM PARABENOS, e uma pessoa mesmo sem perceber muito bem o que é um parabeno automaticamente pensa que se um creme não tem uma coisa então é porque essa coisa deve ser uma substância do demónio.

Porque nunca viram um creme a publicitar que não tem ácido hialurónico. Ou que não tem filtro solar.

Por isso a nossa cabeça está formatada para quando algo diz que não tem uma coisa é porque de certeza estão a preocupar-se com a nossa saúde, e nós queremos estar frescos e fofos até aos 120 anos no mínimo.

Conclusão, acabam por comprar o creme sem parabenos felizes e contentes e confiantes de que fizeram a melhor escolha.

E talvez até tenham escolhido o melhor creme, mas não se deve ao facto de um ter parabenos e o outro não!

Os parabenos causam cancro?

Mas o que raio são parabenos?

Os parabenos são derivados do ácido para-hidroxibenzoico (nomes sempre super fáceis de escrever obviamente) que são utilizados como conservantes na indústria alimentar, farmacêutica e cosmética, isto porque tem uma acção microbiana que permitem que por exemplo o nosso maravilhoso creme depois de aberto não fique cheio de bolor passado uma semana ou com uma colónia invisível de bactérias comedoras de carne que nos façam uma rinoplastia ao estilo do Michael Jackson.

Os parabenos foram usados tranquilamente durante 70 anos, até que em 2004 surgiu um artigo onde se relatava a descoberta de concentrações de parabenos em tumores mamários.

E como os parabenos tem a capacidade de imitar a acção dos estrogénios produzidos pelo nosso organismo e os estrogénios por sua vez estão envolvidos no desenvolvimento do cancro da mama, demorou muito pouco tempo até os parabenos serem demonizados, mais ao menos como o alumínio foi!

Então é verdade que os parabenos causam cancro?

À primeira vista parece que sim, porque se há parabenos nos tumores então são os parabenos os culpados.

Mas foram feitos estudos em células não tumorais para perceber-se a quantidade de parabenos existentes nelas? Pesquisou-se para se compreender se os parabenos originavam os tumores ou eram um produto resultante deles? Teve-se a certeza que quando se fez o estudo de 2004 não se utilizaram equipamentos desinfectados com parabenos que poderiam por acaso ter contaminado a amostra?

E mais importante que tudo, houve algum outro estudo que tenha mostrado preto no branco que os parabenos tem que ser banidos da face da Terra?

A resposta para todas estas perguntas é Não!

Basicamente pegou-se numa pequena parte de informação e criou-se todo um mito e um medo e um pânico que só fez com que muitas marcas substituíssem os parabenos por outros produtos com capacidades conservantes.

E sabem que o marketing é algo maravilhoso, por isso mesmo as marcas sabendo que não há perigo algum em usar parabenos é estratégico anunciarem garrafalmente que não os usam, de forma a conquistar pelo medo o consumidor.

Ah e tal mas disseste que os parabenos imitam o efeitos dos estrogénios.

É verdade que imitam, mas a actividade estrogénica dos parabenos é dez mil vezes menor do que os estrogénios femininos que circulam no corpo, e bastante mais inferior que a dos fitoestrogénios que ingerimos por exemplo através da soja.

Por isso, de momento podem ficar tranquilos que não há nenhuma evidência científica que os parabenos causem cancro, e se não acreditam em mim porque não me conhecem de lado nenhum acho que podem confiar na FDA.

Obviamente que de hoje para amanhã pode-se descobrir que afinal os parabenos causam cancro, hepatite, insónias, pé-de-atleta ou mesmo comichão no rabo, mas enfim, isso é como tudo na vida e nós ainda não vivemos dentro de bolhas estéreis pois não?

Se ainda assim não estão convencidos e acham que eu estou a ser pago por uma qualquer industria farmacêutica para vos induzir em erro e depois ficarem cheios de doenças pestilentas enquanto eu estiver a curtir a vida nas Bahamas, por favor comprem produtos sem parabenos.

Mas não se fiquem pelos cosméticos, comprem também alimentos que não os tenham, que se é para fazerem as coisas é para fazerem à séria.

Ah, e não se esqueçam que alimentos como o morango, o mirtilo, a manga, a baunilha, a cevada, as cenouras, as cebolas, os grãos de cacau (adeuzinho chocolate!), entre outros, possuem naturalmente na sua composição parabenos.

Por isso também tem de deixar de comer todos estes alimentos, ok?

Talvez descubram que só podem fazer a fotossíntese, e mesmo assim com algumas precauções!

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina

07.06.19, Triptofano!

Há duas grandes lutas que eu tenho nesta vida enquanto farmacêutico. A primeira é compreender se uma pessoa tem a pele seca ou a pele desidratada.

A segunda é sempre que alguém vem ter comigo em pânico a dizer que está a ficar careca, perceber se está a perder cabelo ou se está com menos cabelo, porque são coisas completamente diferentes que necessitam de tratamentos também completamente diferentes.

Uma coisa é quando estão a pentear-se e ficam com imensos cabelos na escova (apesar de ser normal uma perda diária de por volta de 100 cabelos), algo que é habitual acontecer nas mudanças da estação, depois de uma gravidez ou no caso de um período de grande stress ou doença.

Aí existem cinquenta e cinco mil suplementos que se podem tomar de forma a travar a queda e a fortalecer o cabelo.

Agora se não notam que o cabelo está a cair mas sim que começam a ficar com zonas despovoadas de fios capilares, com muito pouca densidade, a ver-se em certas zonas o vosso couro cabeludo, então estamos perante uma alopécia androgenética feminina, uma queda de cabelo determinada geneticamente, que incide sobretudo na parte de cima do couro cabeludo, poupando mais as áreas de trás e de lado (isto deve-se a diferentes receptores hormonais nos cabelos dessas áreas).

E neste caso os tradicionais suplementos para travar a queda e fortalecer o cabelo não vão resolver-vos o problema!

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina

Antes de avançar com o meu conselho sobre que produtos usar nestes casos quero que saibam que sou um fervoroso defensor de que devem sempre consultar um dermatologista nestas situações.

Porque certas alopécias androgenéticas só conseguem ser travadas através da utilização de medicamentos sujeitos a receita médica que vão bloquear a acção da hormona masculina testosterona no folículo piloso.

E porque certas perdas de cabelo podem dever-se a doenças auto-imunes, a fungos ou mesmo a tiques como estar sempre a enrolar o cabelo.

Agora o que é que eu aconselho na alopécia androgenética feminina?

 

Minoxidil 5%

Minha gente, não há sequer dúvidas de que o minoxidil é o melhor produto para o tratamento da alopécia androgenética feminina!

Se puderem apenas comprar uma coisa então esta é a que devem adquirir.

O minoxidil é uma substância vasodilatadora que estava a ser estudada para o tratamento da hipertensão arterial quando descobriram, milagres dos milagres, que tinha a capacidade de fazer voltar a crescer o cabelo.

Agora calma, o minoxidil não consegue ressuscitar folículos pilosos que já tinham ido para o céu, mas se eles estiverem adormecidos ele consegue fazer com que voltem a entrar na fase de crescimento, mantendo-a durante mais tempo, tudo devido ao aumento do fluxo sanguíneo à volta do folículo. 

Outra vantagem do minoxidil é a reversão da miniaturização do folículo.

A miniaturização é basicamente quando aquele vosso cabelo espesso começa cada vez a ficar mais fino, mais fino, mais fino até que simplesmente vocês já não sabem que ele está lá.

Desvantagens do Minoxidil

Só vão começar a ver efeitos após quatro meses, por isso vão ter de ter muita paciência a aplicar religiosamente de manhã e à noite.

Podem ter algum pequeno efeito secundário como irritação no couro cabeludo ou até mesmo alguma caspa.

E o pior de tudo é que é um tratamento para a vida toda - a partir do momento em que deixarem de fazer vai voltar tudo ao mesmo.

Há N marcas de minoxidil no mercado, o que eu vos aconselho é que comprem uma de spray, que é muito mais fácil de aplicar que as de gotas, que uma pessoa tem de estar a contar até 20 e ninguém tem tempo para isso.

A marca que eu tenho melhor feedback em termos de menos efeitos secundários e tudo o mais é o Tricovivax (comprem a embalagem tripla que fica muito mais barata), mas se quiserem experimentar o produto e não investir muito dinheiro então apostem na embalagem individual de minoxidil da Biorga, que tem um preço muito simpático.

 

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina - Minoxidil

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina - Minoxidil

Cistina e Arginina

Há milhares de suplementos para o cabelo no mercado, mas no caso da alopécia androgenética feminina o importante é procurar aqueles que estejam carregadinhos de cistina e arginina.

A cistina, essa coisa linda dos céus, vai aumentar o diâmetro do cabelo, lutando assim contra a miniaturização, enquanto que a arginina vai ter uma acção vasodilatora.

O produto que eu melhor conheço é o Cystiphane (também da Biorga), que tem a arginina, a cistina numa dose bastante elevada de 2000 mg, além de vitamina B6 e zinco.

Uma caixa tem 120 comprimidos, mas é apenas para um mês, porque a dose recomendada é de quatro comprimidos por dia, de forma a conseguir-se a elevada concentração de arginina.

Aconselho fazerem três meses de tratamento, pararem três, fazerem outros três e por aí diante!

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina - Cystiphane

 

Champô Densificante

O champô densificante é para mim uma forma da pessoa automaticamente sentir-se melhor enquanto os resultados dos outros produtos não são tão visíveis.

Se usarem um produto que tenha uma base corporizante o cabelo vai ficar automaticamente mais denso e volumoso e menos disperso.

A minha opção preferida é da La Roche Posay, o Kerium Champô Complemento Antiqueda, que junta a base corporizante com a arginina e a vitamina B5, para estimular a irrigação do bulbo e a produção de matéria capilar, e ainda tem o extra do madécassoside que reabsorve a micro-irritação que acelera a queda.

Podem usar este champô sempre que lavarem o vosso cabelo, não havendo nenhuma limitação no número de utilizações, mas pronto, também não convém gastarem-no todo num dia ok? 

 

Socorro! Estou a ficar careca! - A Alopécia Androgenética Feminina - Kerium La Roche Posay

 

E vocês, sofrem de queda de cabelo? Acham que podem ter alopécia androgenética feminina? Já usaram algum dos produtos que falei aqui no post? Fico à espera do vosso feedback! 

 

Também podem gostar de ler:

Champô Anti-Queda René Furterer Triphasic

Como Travar os Cabelos Brancos: Phyto RE30

Proteger os Cabelos dos Danos do Sol: Fluido de Verão da René Furterer

O Regresso

06.06.19, Triptofano!

Guess who's back, back again
Trioptofano's back, tell a friend! (ou dois ou três ou toda a gente que virem na rua!)

 

Pois é pessoal, estou de volta aqui ao blog.

Alguns de vocês talvez estejam a pensar que esta pausa que eu anunciei foi um bocadinho demasiado dramática, porque convenhamos nem uma semana fiquei afastado, e há pessoas que tiram férias mais longas do que isso.

Mas estes dias foram penosos para mim, porque eu queria vir escrever ao blog, mas por outro lado sabia que ainda não estava preparado, que precisava de olhar para este espaço de outra forma.

Reflecti bastante, perguntei a mim mesmo várias vezes se este seria o caminho correcto, li com atenção e-mails que me enviaram com sugestões preciosas, e até reuni-me com uma fantástica coach de blogs que me deu dicas e conselhos para optimizar a minha prestação na blogosfera.

A conclusão foi que vale muito a pena continuar a ser o Triptofano, especialmente devido a todas as maravilhosas pessoas que me visitam e das quais recebi imenso amor e só posso estar infinitamente grato!

Agora vai ter que haver algumas alterações aqui no blog.

Primeiro a interacção vai ter que obrigatoriamente ser maior, não da vossa parte que é fantástica, mas da minha.

Isto não é uma revista mas sim um blog, e interagir é parte da piada. Vocês deixarem comentários incríveis com dúvidas interessantes para o desenvolvimento do tema e eu assobiar para o lado não está com nada, por isso estou empenhado em mudar.

Em segundo vai deixar de haver aquelas enchurradas de posts.

A minha coach queria que eu escrevesse três a quatro posts por semana, de forma a deixar os posts respirarem, mas não sei se consigo não escrever diariamente.

Agora dois e três posts por dia vai deixar de haver, a não ser que encontre uma barata no meu quarto e aí tenha de partilhar no momento convosco!

Por fim os temas vão ser abordados de uma forma muito mais científica, extensa, completa e detalhada.

Vai-se falar de nomes químicos, formas moleculares, vou dar assim umas bases de farmacocinética com algumas fórmulas matemáticas à mistura de forma a terem a real percepção das coisas........NOT.

Obviamente que os textos vão continuar leves, frescos, fáceis de ler, com piadas pelo meio, algumas referências sexual-o-badalhoco e uma vez por semana uma citação de uma música da diva, Ana Malhoa!

Acabo este texto de regresso dizendo que muito honestamente senti a vossa falta pessoal!

Não querendo ser muito lamechas mas os dias já não tem tanta piada sem vocês!

Pág. 2/2