Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Novidades no Treestory

03.03.19, Triptofano!

Treestory

 

Quando me pedem sugestões para jantar em Lisboa um dos primeiros locais que me sai disparado da boca é o Treestory, um restaurante onde se podem provar os pratos típicos da Geórgia.

 

O meu amor pelo local é tão grande que já o visitei uma meia dúzia de vezes, um número bastante elevado para uma pessoa como eu que não consegue ter relações monogâmicas com espaços de restauração.

 

Quando soube que havia novos pratos no menu do Treestory e que a esplanada já estava em pleno funcionamento sem termos que levar connosco três cobertores polares foi ver-me a correr aos saltinhos o mais depressa que pude.

 

A esplanada é um pequeno paraíso entre as montanhas de betão, com verdura em doses fartas que nos faz querer fundir com a cadeira e ficar eternamente a fazer a fotossíntese enquanto somos banhados por um sol glorioso.

 

O único pequeno problema é a quantidade ligeiramente elevada de mosquitos.

 

Nada que faça uma pessoa ter de abandonar o seu local privilegiado ao sol mas se levarem um repelentezito convosco não perdem nada.

 

Esplanada do TreestoryEsplanada do Treestory

 

Quando às novidades do menu experimentei duas, o khachapuri no espeto e a tolma.

 

O khachapuri no espeto é o ideal para quem gosta de gordices e não tem vergonha de o admitir.

 

Recheado com um queijo caseiro que habita nos meus sonhos desde a primeira vez que o conheci, o khachapuri é simplesmente delicioso, sendo que podia comer este prato todos os dias durante um mês que garantidamente não ia enjoar dele.

 

Treestory - Khachapuri no Espeto

Treestory - Khachapuri no Espeto

 

A tolma é um prato de legumes estufados recheados com uma mistura de carne picada e arroz que além de extremamente saborosa é relativamente mais saudável que o khachapuri, sendo por isso uma boa opção para quem está preocupado em manter a linha (que obviamente não é o meu caso!)

 

O vegetal que me calhou em sorte foi o pimento vermelho, e tanto ele como o seu recheio estavam cozinhados na perfeição.

 

Treestory - Tolma

 

A acompanhar estes pratos foi-nos servida uma limonada de frutos vermelhos que foi sorvida com vontade, de tão agradável que estava.

 

Treestory - Limonada de Frutos Vermelhos

 

Algo que caracteriza o Treestory além do queijo (minha gente se gostam de queijo levantem o rabo do sofá e vão conhecer o espaço por favor) são as sobremesas, todas elas um regalo para a vista e para a cavidade bucal.

 

Tanto o macaron como a combinação chocolate, marshmallow e morango fizeram as minhas delícias e do Cara-Metade, sendo que tivemos de rebolar do restaurante para fora de tão cheios que ficámos.

 

Treestory - Macaron de farinha de amêndoa

Treestory -Chocolate, marshmallow e morango

Treestory - Chocolate, marshmallow e morango

 

Quem é que de vocês já visitou este restaurante?

 

Qual foi a opinião com que ficaram sobre ele? 

 

Conan Osíris: Uma Vitória Incontestável

03.03.19, Triptofano!

Se Conan Osíris fosse uma bactéria viral tecnológica não haveria telemóvel que tivesse resistido ontem, depois da estrondosa vitória do cantor e do seu parceiro de dança no Festival da Canção 2019.

 

Pessoalmente não podia ter tido alegria maior, porque entre todas as canções presentes, Telemóveis era a única que considerava capaz de nos representar em Israel sem nos arremessar directamente para o anonimato auditivo.

 

É impossível ficar-se indiferente a Conan.

 

Pode-se amar, pode-se odiar, pode-se fazer uma petição online para ser excomungado para Marte, mas não há forma de não se ser atraído pelo magnetismo do artista, que com a sua actuação que alguns consideram artisticamente superior e outros uma estupidez pegada, já criou um burburinho bem audível que galopou as fronteiras do nosso país.

 

A votação desta final mostrou que o país ficou rendido ao inequívoco vencedor, que recebeu os 12 pontos do público e de seis das sete delegações distribuídas pelo país, tendo apenas a do Algarve ficado por uns 10 pontos, que foram bastante apupados pelos espectadores presentes na Portimão Arena.

 

Esta vitória de Conan acabou por ser, mais do que tudo, uma flecha lançada directamente ao júri da primeira semi-final, que atribuiu na altura apenas 7 pontos, fazendo-me questionar a sua isenção artística, já que não há nada que justifique em termos de performance haver uma discrepância tão grande de pontuações entre as duas actuações.

 

Mas o mais importante agora é o país unir-se e apoiar o nosso representante no Festival Eurovisão da Canção 2019 em Tel Aviv, Israel.

 

Não peço para que quem não gosta do tema subitamente tenha uma iluminação divina e passe a considerá-lo o maior sucesso da era moderna.

 

Simplesmente não perda tempo a espalhar ódio pelas redes sociais quando há coisas muito mais edificantes que se podem fazer, afinal o ressabiamento nunca viu nascer ninguém!