Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

O Ultimato

11.02.19, Triptofano!

Lembram-se da história do Mapa Cor-de-Rosa onde Portugal queria desenhar novas fronteiras no Império africano ligando Angola e Moçambique mas Inglaterra não achou graça e lançou um ultimato contra a tugolândia?

 

Pois bem, foi mais ao menos o que aconteceu cá por casa.

 

A minha pessoa queria expandir as fronteiras de não fazer quase nada cá por casa, hábito adquirido na casa da mãezinha, até ao infinito e mais além.

 

Mas o Cara-Metade, quase cinco anos depois de aturar-me e perceber que se eu puder não vou realmente mexer uma palha, fez-me um ultimato.

 

Ou passo a cozinhar de vez em quando ou ele entra em greve! (não sei se é greve de fome, de sexo ou de beijinhos mas nem quero atrever-me a descobrir, visto que ele possui uma forte veia de sindicalista)

 

Por isso aqui o vosso aminoácido preferido vai ter de começar a fazer uns pratos que não intoxiquem ninguém e sejam minimamente nutritivos.

 

Como eu sou uma pessoa que gosta de partilhar vou-vos mostrar o primeiro que eu fiz, com direito a receita e tudo!  (não se admirem que o meu resultado final não seja exactamente igual ao esperado ao ler a receita, é que uma pessoa quando não tem todos os ingredientes precisa de improvisar!

 

 

Bolonhesa sem Carne

 

200gr de massa esparguete integral
Sal q.b.
Azeite q.b.
2 dentes de alho
100gr de cenoura
50gr de aipo
100gr cogumelos paris
200gr de seitan (ou tofu seco)
Folhas de tomilho seco q.b.
1c. de sopa de pão ralado
150gr de molho de tomate
40gr de vinho tinto
Sal e Pimenta fresca de moinho qb
Parmesão qb
Manjericão qb
 
 

Bolonhesa sem Carne

 

Cozer o esparguete em água temperada com sal e um pouco de azeite.
 
Numa frigideira, adicionar um pouco de azeite, o alho picado, a cenoura picada, a rama de aipo picada e salteie ligeiramente.
 
Adicione depois os cogumelos paris picados, o seitan picado (pode utilizar um processador de alimentos para picar todos os ingredientes) e salpique com as folhas de tomilho.
 
Salteie.
 
Antes de tudo estar cozinhado, junte a polpa de tomate e o vinho e deixe apurar.
 
Rectifique temperos de sal e pimenta.
 
Sirva a massa com este preparado por cima, com queijo parmesão ralado e umas folhas de manjericão a decorar.
 
 

Bolonhesa sem Carne

 

 

Sushi com Marmelada?

10.02.19, Triptofano!

Yó Nashi Sushi Bar em 10 segundos: Encontre um local com sushi de boa qualidade e bem confeccionado, decida se gosta da combinação peixe + marmelada, avise logo no início se o picante não for a sua praia mas não espere muita criatividade em termos de peças.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Se há pessoa que gosta de experimentar coisas diferentes, essa pessoa sou eu!


Nunca digo que não a uma nova combinação de sabores e quem me conhece sabe que sou capaz de comer as coisas mais incomuns de sempre.

 

Mas há um limite para a criatividade humana, e essa ténue linha entre originalidade e desgraça alimentar foi quase ultrapassada quando visitei o Yó Nashi Sushi Bar, um restaurante de sushi em Carnaxide.

 

A certa altura da refeição foi-me colocado à frente um pedaço de sushi frito onde no topo repousava um pedaço de marmelada numa cama de queijo philadelphia.

 

Olhei para a peça de sushi, a peça de sushi olhou para mim, e antes que pudesse ficar com remorsos enfiei-a na boca.

 

Yó Nashi Sushi Bar - Sushi com Marmelada

 

Honestamente. não consegui chegar a um consenso comigo mesmo se a combinação entre peixe e marmelo é genial ou assustadora, mas na mesa de amigos onde me encontrava houve quem amasse de paixão e quem tivesse querido arrancar as papilas gustativas.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

No entanto, algo consensual foi que o Yó Nashi é um restaurante onde se pode encontrar sushi de qualidade, com peixe fresco e muito bom arroz, sendo que houve peças que verdadeiramente me fascinaram, especialmente o sashimi de espadarte.

 

Yó Nashi Sushi Bar - Sashimi de Espadarte

 

Mas apesar da confecção não desiludir, para um verdadeiro amante de sushi que já viu muita coisa, o all-you-can-eat deste restaurante acaba por saber a pouco.

 

Depois da primeira leva de sushi as repetições acabam por ser mais do mesmo, com poucas variações acabando por se cair num registo mais monocórdico, não havendo aquele factor surpresa que nos faz querer continuar a comer para ver o que é que virá.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Além disso achei que houve um uso excessivo de togarashi, uma mistura de especiarias japonesa, sendo que muitas das peças tinham um travo picante, o que acabou por camuflar a delicadeza de muitos dos outros sabores presentes.

 

Para além disso (isto até parece que estou a bater no ceguinho mas eu quando o assunto é sushi tenho a fasquia muito alta) a apresentação da primeira travessa era bonita, só que havia tantos montes de salada que fiquei com pena de não ter um tupperware comigo para a levar para as minhas porcas.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Uma coisa são apontamentos decorativos, outra totalmente diferente é enfiar uma cenoura ralada inteira intercalada com peças de sushi, encoberta de ramos de alface chicória e ladeada com metades de fatias de laranja o que no final representava mais de 30% do prato apresentado.

 

IMG_20190210_211655.jpg

 

Por fim, não posso deixar de mostrar o meu desapontamento quando no fim pedi uma nova repetição mais pequena mas com o especial favor de não vir com peças picantes.

 

E o que é que veio para a mesa?

 

Uma data de peças a boiar num molho picante.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

O Yó Nashi é um restaurante bonito, com um serviço simpático onde o sushi tem qualidade e os ingredientes são frescos e saborosos.

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

O único defeito é o facto de pecarem pela falta de originalidade, estando ainda num nível muito analógico quando já todos queremos viver na era do digital!

 

Yó Nashi Sushi Bar

 

Yó Nashi Sushi Bar Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

A pior chamuça de Lisboa

09.02.19, Triptofano!

Dom Tacho em 10 segundos: Descubra a pior chamuça de Lisboa mas balance a experiência com uma fantástica francesinha, uma saborosa mousse de chocolate e um dos atendimentos mais profissionais de sempre. Mas prepare-se para esperar um bom bocado!

 

Dom Tacho

 

Um dia tinha que ser.

 

Um dia eu tinha que perdoar a chamuça do Ritz ao encontrar uma que fosse 180 vezes pior.

 

E esse dia foi quando visitei o Dom Tacho, um restaurante no Campo Pequeno cuja especialidade é a francesinha.

 

A especialidade do Dom Tacho é de tal forma especial que quando nos sentamos o empregado pergunta logo se vai ser o habitual, a francesinha com batatas fritas, permitindo-nos só decidir entre um molho picante ou não picante.

 

E quando nos sai da boca um "com molho picante" ele informa-nos que então vamos beber uma imperial para acompanhar!

 

Obviamente que vocês podem pedir outras coisas, mas no Dom Tacho sabem que francesinha e imperial são uma combinação vencedora, e um olhar mais atento revela que a maior parte das pessoas estão a consumir este duo! (agora se foi por vontade própria ou por terem ido de impulso com a sugestão afirmativa do empregado isso já não sei)

 

Antes de falar da comida tenho que fazer uma nota de louvor ao senhor que nos serviu durante toda a refeição, que foi de um profissionalismo ímpar, de uma atenção fantástica e sempre extremamente correcto.

 

Se todos os restaurantes tivessem uma pessoa assim a trabalhar, a restauração em Portugal elevava-se para outro patamar.

 

Agora a chamuça minha gente, a chamuça era simplesmente e assustadoramente má!

 

Mole, fria, com uma cor que parecia que a bicha estava doente, e com um recheio que eu nem sei bem o que era, parecia-me camarão ou algo do género, esta chamuça é sem dúvida a pior de Lisboa.

 

E honestamente os rissóis de camarão apesar de serem ligeiramente melhores também não são a coisa mais agradável que já levei à boca.

 

Por isso quando vos puserem as entradas à frente peguem na água benta e num molho de alhos e mandem-nas para trás.

 

Dom Tacho

 

Além das entradas terríficas o outro ponto negativo do Dom Tacho é o tempo de espera.

 

Não vão com pressa, não fiquem stressados, aproveitem para colocar a conversa em dia ou para fazerem o upload de 50 fotos no Facebook, mas a verdade é que se espera bastante pela francesinha.

 

Se a espera compensa? Na minha opinião, sim.

 

A francesinha é verdadeiramente boa.

 

Saborosa, gulosa, este monumento gastronómico vem com queijo, carne de vaca, fiambre, salsicha fresca, linguiça, ovo e pão tostado. (será que é a tostadeira que é extremamente lenta e atrasa todo o serviço?)

 

O molho é simplesmente fantástico, picante na medida certa para nos fazer querer comer sempre um pouco mais mas sem nos colocar a boca totalmente em chamas, é perfeito para molhar as deliciosas batatas caseiras que acompanham a francesinha.

 

A única coisa que tive pena neste prato foi o facto do meu ovo estar ligeiramente cozinhado demais, não escorrendo quando se cortava, como aconteceu com o ovo do Cara-Metade.

 

Dom TachoDom TachoDom Tacho

 

Confesso que depois do choque da chamuça estava com medo de pedir alguma sobremesa, e com mais medo fiquei quando me disseram que só havia mousse de chocolate e eu antevi todo um desastre ferroviário em proporções maciças.

 

Mas incrivelmente não!


A mousse de chocolate do Dom Tacho é boa, é mesmo muito boa, e eu tinha comido duas ou três sem qualquer problema.

 

Dom Tacho

 

Por isso já sabem, se estão à procura de comer uma francesinha com um fantástico molho o Dom Tacho é uma boa opção.

 

Mas por favor, afastem-se do raio da chamuça!

 

Dom Tacho

 

Dom Tacho Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Desafio Verde

07.02.19, Triptofano!

Quem vai deitando um olhinho às minhas stories do Instagram sabe que eu estou a participar num Desafio Verde, depois de ter sido desafiado por uma amiga.

 

O Desafio Verde consiste em beber por dia um sumo verde, durante 60 dias seguidos, e no fim desse período avaliar quais foram as diferenças que sentimos no nosso organismo.

 

Desafio Verde - Sumo Verde

 

Um sumo verde tem como base água, água enriquecida com sílica, água de coco ou chá frio, à qual se adiciona frutas, vegetais e super-alimentos em pó.

 

O preferível é que a fruta não seja mais que 10% da totalidade do sumo, porque os maiores benefícios são fornecidos pelos vegetais, mas é normal que no início tenha de se aumentar um bocadinho a quantidade de fruta para o sabor ser mais aceitável, porque se for tudo vegetais o resultado poderá ser intragável.

 

Relativamente aos ingredientes e suas combinações não existem restrições.

 

O que eu tenho usado em termos de fruta são a maçã verde e o kiwi, e nos vegetais já experimentei brócolos, tomate, espinafres, agrião, pimento verde, alface e pepino. 

 

Relativamente aos super-alimentos, como a matcha ou a spirulina, ainda nunca adicionei nenhum , porque queria perceber como é que o meu organismo se comportava com o boost de vegetais antes de juntar tudo e mais alguma coisa.

 

Mas o céu é mesmo o limite. 

 

Meloa, gengibre, limão, curcuma, aipo, salsa, coentros, cenoura ou beterraba (aqui o sumo não fica verde mas pronto aceita-se...) são alguns dos exemplos de ingredientes que podem figurar no vosso sumo.

 

Desafio Verde - Sumo Verde

 

Os benefícios deste sumo verde vão prender-se maioritariamente à desintoxicação do organismo e à diminuição dos processos inflamatórios, o que leva a um aumento de energia e ao fortalecimento do sistema imunitário.

 

Não posso deixar de referir que as vitaminas e minerais de um sumo verde tem uma biodisponibilidade muito maior do que as que se encontram num suplemento de síntese química, por isso é que felizmente ainda nos alimentamos de comida real e não de comprimidos.

 

O sumo verde não está destinado a substituir uma refeição, ele é um complemento da mesma, e apesar de a longo prazo poder-se perder peso com a ingestão deste líquido nutricionalmente rico o objectivo é ser-se mais saudável, simplesmente e apenas isso!

 

O que eu já vi no meu corpo foi que os meus intestinos ficaram muito mais trabalhadores, e talvez seja sugestão mas a verdade é que me sinto mais enérgico.

 

Por isso deixo aqui o desafio para a comunidade, um sumo verde todos os dias durante 60 dias seguidos!

 

Quem usar o Instagram e quiser partilhar todos os dias o seu sumo esteja à vontade para me identificar, que depois eu faço um repost da story nas minhas stories, de forma a incentivarmos-nos mutuamente!

 

Vamos lá ficar mais saudáveis? 

 

Desafio Verde - Sumo Verde

 

O Gelado mais saudável de Lisboa

06.02.19, Triptofano!

Gato Gelados em dez segundos: Descubram o gelado mais saudável de Lisboa, arrisquem num sabor mais original como a romã, pasmem-se com os grafittis do artista Smile e não saiam sem jogar uma partida de Jenga.

 

Gato Gelados

 

Existem dois mitos relativamente aos gelados.

 

O primeiro é que só no Verão é que uma pessoa pode comer um.

 

Pois - e que eu saiba - o gelado não é parente próximo do Ferrero Rocher, esse pedaço de pecado que uma pessoa só pode comer no Inverno porque no Verão o pobrezinho é muito delicado e pode ficar estragado. (uma teoria que não me convence porque da última vez que fui ao Brasil com um calor arrasador havia muito Ferrero Rocher à venda, mas pronto talvez fosse uma espécie tropical habituada a temperaturas elevadas!)

 

O que é que aconteceria se uma pessoa se atrevesse a comer um gelado no Inverno?

 

Apanhava Gripe A?

 

Era multada pela EMEL dos gelados por estar a lamber na estação errada?

 

Pois eu sou pessoa que come gelado o ano inteiro e nunca me aconteceu nada de horrível por isso gelado é quando um homem quiser.

 

O segundo mito é que gelado que é gelado não pode ser saudável.

 

Uma pessoa só de ouvir falar em tal coisa engorda dois quilos em cada perna.

 

E se por acaso alguém afirmar que não faz mal à saúde é porque não pode ser gelado, mas sim uma esferovite aromatizada.

 

Pois bem minha gente, rejubilem porque a minha pessoa descobriu o gelado mais saudável de Lisboa.

 

Um gelado feito por uma marca portuguesa.

 

Um gelado que usa na sua maioria produtos nacionais (nós temos tão boa fruta porque é que havemos de ir buscá-la ao estrangeiro?).

 

Um gelado onde não é adicionado açúcar!

 

E mais importante que tudo, um gelado que sabe bem!

 

Gato Gelados

 

Situada no Beato, ironicamente perto da Rua do Açúcar, a Gato Gelados pode passar despercebida porque fica parcialmente camuflada pelos camiões do Corpo de Bombeiros Voluntários do Beato.

 

Os seus gelados artesanais, feitos no local, são adoçados com Stevia, o que dá origem a um produto com um índice glicémico 30% mais baixo do que a maioria dos seus concorrentes.

 

Um índice glicémico mais baixo significa que os valores de açúcar no sangue aumentam de uma forma muito mais lenta e controlada, conseguindo-se um gelado saudável, quase guilty-free e apto para diabéticos, mesmo aqueles do tipo I. ( e posso fazer esta afirmação com toda a segurança porque o proprietário do espaço é diabético tipo I e farta-se de comer as suas criações!)

 

Agora por ser saudável não quer dizer que podem atirar-se de cabeça e comer 2 litros de gelado de chocolate em vinte minutos, e depois virem queixar-se que ficaram muito doentes.

 

Como em tudo na vida é preciso moderação!

 

Gato Gelados

 

Quando se entra na Gato Gelados a primeira coisa que salta à vista são os dois espectaculares grafittis do artista Smile, que à primeira vista pensei que fossem uma colagem ou algo feito de forma industrial e não um grafitti, de tão perfeitos que eles são.

 

Gato Gelados - Grafitti Artista Smile

Gato Gelados - Grafitti Artista Smile

 

Depois a nossa atenção dirige-se para a zona dos gelados e para o seu doce balcão hipnótico que nos faz salivar. 

 

Gato Gelados

 

Existem sabores fantasticamente deliciosos, que são uma aposta ganha, como o de ananás, o de kiwi, o de banana da Madeira ou o de pinhão.

 

Há os sabores seguros, para quem não gosta de sair da sua zona de conforto, como o de chocolate, o de baunilha e o de morango.

 

E depois sabores aos quais o nosso palato ainda não está habituado, e ficamos sem perceber muito bem se gostamos ou não, como é o caso da romã e do dióspiro, mas que valem a pena, sem dúvida, experimentar! (e não demorem muito porque certos sabores são sazonais e quando deixar de haver fruta fresca para os confeccionar eles desaparecem!)

 

IMG_20190206_070228.jpg

 

Os gelados do Gato estão quase perfeitos, só sendo necessário afinar uma ou outra receita.

 

Por exemplo, o de pêra rocha, que eu amei por ter imensos pedaços de fruta, fica ligeiramente oxidado exactamente por ter imensos pedaços de fruta!

 

Mas estes pequenos detalhes não tiram nenhum mérito a quem resolveu sair da zona de conforto dos sabores de sempre com os ingredientes de sempre e criar algo verdadeiramente espectacular.

 

Gato Gelados

 

Mas a oferta não se fica pelas bolas a baixa temperatura.

 

Quem quiser pode pedir crepes com gelado e fruta fresca ou, a pensar nos mais pequenos, as criações de gelado como o gato de gelado, constituído por duas bolas, orelhas de avelã, bigodes de cenoura e nariz de amora, que é simplesmente a coisa mais fofa que eu vi nos últimos tempos! (no Natal também tiverem um boneco de neve)

 

Gato Gelados

 

Agora depois de terem o vosso pedido nas mãos não fiquem com vergonha de passar para a parte de trás do balcão.

 

A mesa corrida que lá se encontra possui alguns jogos, e garanto-vos que não há melhor combinação do que o prazer de um fantástico gelado e a emoção de um jogo de Jenga!

 

Gato Gelados - Jenga

 

Se estão à procura de um gelado saudável, quase livre de culpa e carregado de sabor então os Gelados Gato merecem uma visita vossa.

 

E descansem, se por acaso não conseguirem resistir e sentirem-se fisicamente mal por terem abusado os bombeiros são mesmo ali ao lado!

 

Gato Gelados

 

Gato Gelados Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Frango na zona de Sintra? É na Palhota!

05.02.19, Triptofano!

A Palhota em dez segundos: Descubra umas chamuças bem temperadas, renda-se ao frango assado, tenha cuidado com o picante caseiro mas não se deixe desmotivar pelo espaço, a experiência final vai valer a pena!

Palhota - Serra das Minas

 

A Palhota seria aquele restaurante que se nunca ninguém me levasse eu dificilmente lá entraria.

 

A Palhota, um restaurante churrasqueira na zona de Mem Martins/Serra das Minas, não é visualmente atractiva.

 

É um local pesado, com um aspecto antigo, desactualizado e muito pouco convidativo para pessoas como eu, que valorizam o aspecto estético de um espaço.

 

Mas é bem verdade que não se pode julgar um livro unicamente pela sua capa, e os clientes fiéis que enchem diariamente o restaurante/churrasqueira demonstram que existe ali algo de muito especial.

 

Palhota - Serra das Minas

 

Para mim a Palhota resume-se a duas coisas, chamuças e frangos assados.

 

As chamuças são simplesmente fantásticas.

 

Crocantes, saborosas e bem picantes, é impossível apenas comer uma.

 

Nem o facto de ficarem com a boca a arder vos vai demover de comer meia dúzia delas, acreditem em mim.

 

Palhota - Serra das Minas - Chamuça

Palhota - Serra das Minas - Chamuça

 

Os frangos assados, por sua vez, são divinais e por isso recomendo que se quiserem visitar o local façam uma reserva antecipada para garantirem o vosso.

 

Para mim frango assado é uma comida de conforto, em que se deve deixar os talheres de lado e usar as mãos, onde é obrigatório ficar com os dedos todos lambuzados e no fim chupá-los com um ar embevecido.

 

Na Palhota juntamente com o frango chega uma taça com picante caseiro, e se a chamuça já era puxadota então só vos posso dizer para terem medo, mas muito medo, deste picante.

 

Se forem pessoas que aguentam bem o facto de terem um incêndio florestal dentro da vossa boca,  então força! Barrem o vosso frango com o líquido vermelho, mas honestamente não é algo que eu vos recomende fazer, uma ou duas gotas para mim já foram mais que suficientes.

 

Palhota - Serra das Minas

Palhota - Serra das Minas - Frango Assado

 

Não podia deixar de falar das batatas fritas caseiras, cortadas tão fininhas (será que usam uma mandolina ou é mesmo um extrema habilidade com a faca?) que nos fazem perguntar por momentos se não serão de pacote!

 

São viciantes, e é simplesmente impossível não enfardarem uma travessa delas num abrir e piscar de olhos.

 

Palhota - Serra das Minas - Batatas Caseiras

 

A Palhota além das chamuças e do frango assado também é um local onde podem encontrar comida Goesa que vai fazer as delícias do vosso palato.

 

Em visitas anteriores já provei um caril de frango sem leite de coco, bem temperado com cardamomo branco e preto, cominhos, canela e açúcar, e o Sarapatel, um prato à base de miúdos que foi a minha perdição.

 

Palhota - Serra das Minas

 

Se estão à procura de frango assado na zona de Sintra e não sabem onde ir então a Palhota é o local que vos aconselho a visitar.

 

Aproveitem e levem uma caixinha com chamuças para casa e antes de se irem embora perguntem se é dia de bebinca - é fantástica! 

 

 

A Palhota Churrasqueira Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

23ª Campanha de Reciclagem de Radiografias AMI

04.02.19, Triptofano!

Começou a 25 de Janeiro mas se tiverem radiografias antigas em casa e já estiverem fartos de contemplar os vossos pulmões maravilhosos ou aquele joelho que iam jurar que está partido desde 2008, podem entregá-las em qualquer farmácia até dia 17 de Fevereiro!

 

Reciclagem de Radiografias AMI 2019

 

Reciclar radiografias tem um impacto positivo tanto a nível ambiental como humanitário.

 

Por possuírem na sua composição algumas substâncias tóxicas, as radiografias não devem ser colocadas no lixo, porque depois vão terminar a sua vida em aterros onde a probabilidade de contaminarem solos e águas é mais do que muita.

 

Algo que me deixa fora de mim é quando uma pessoa chega à farmácia fora da campanha de reciclagem e insiste que quer entregar as radiografias.

 

Quando explico que não posso receber porque a campanha ainda não começou e a farmácia é apenas um ponto de recolha, costumo receber como resposta um "Ah se não quer ficar com elas vou deitar no lixo!".

 

E é indiferente o facto de explicar as implicações ambientais de tal gesto.

 

Parece-me que as pessoas estão mais focadas no seu próprio umbigo e que se dane a natureza e as gerações futuras, o que interessa é despachar as radiografias que até podem ter estado 20 anos a acumular espaço, mas se a pessoa decidiu que se vai ver livre delas ai de quem ouse perguntar se não pode guardá-las durante mais algum tempo!

 

A nível humanitário a reciclagem de radiografias permite que a AMI consiga gerar fundos que financiem alguns dos seus projectos a nível nacional, através da recuperação de sais de prata nelas contidos.

 

Para serem reaproveitadas, as radiografias são deixadas de molho num líquido contendo soda cáustica de forma a soltar as partes escuras, que são formadas por sais de prata, sendo que a prata assim obtida é reintroduzida no mercado das matérias-primas.

 

Esta reintrodução evita, em certa medida, a extracção de prata na natureza e as consequências negativas muitas vezes resultantes da extracção de metais preciosos, quer pela destruição de áreas naturais, quer pela exploração das populações locais, muitas vezes em países em desenvolvimento.

 

Por isso já sabem, se tiverem radiografias daquelas antigas em casa passem na farmácia mais perto de vocês e entreguem-nas!

 

Além de estarem a ajudar o ambiente também vão estar a dar uma contribuição preciosa para a AMI! 

Vale a pena usar creme de noite?

04.02.19, Triptofano!

Quando aconselho um ritual de beleza uma das maiores resistências que encontro é na compra do creme de noite.

 

Muitos dos meus clientes apenas querem adquirir um creme, seja por questões económicas seja por uma falsa ideia de ser mais prático.

 

Depois existe aquele mito de que a pele não percebe se é de dia ou de noite, por isso qualquer creme serve, e por fim, para confundir ainda mais as pessoas, há as marcas que criam uma referência onde na embalagem está escarrapachado que pode ser usado em qualquer altura, apesar depois de terem um creme específico para o período nocturno.

 

Vale a pena usar um creme específico para a noite? Sim ou não?

 

A minha opinião é que sim, vale a pena ter cremes distintos para as diferentes fases do dia, desde que estes tenham certas características.

 

O creme de dia é essencialmente um creme protector de forma a minimizar as agressões do meio que nos rodeia.

 

Procurem cremes que além de serem hidratantes tenham filtros UVA e UVB, filtros de luz azul, activos anti-poluição, pigmentos correctores para iluminar a tez ou, caso precisem, ingredientes matificantes para evitarem o excesso de brilho durante o dia.

 

Um bom creme de noite será um creme reparador/regenerador, e acreditem que a vossa pele sabe quando é de noite, porque é de noite que os mecanismos de regeneração celular são activados.

 

Enquanto que um creme de dia em termos de textura pode ser usado à noite, muitas as vezes os cremes de noite não são apropriados para usar de dia, devido a serem mais pesados e não tão fluidos.

 

Procurem cremes de noite com substâncias destoxificantes, ricos em colagénio, com componentes anti-idade ou com uma capacidade de hidratação superior ao vosso creme de dia - aqui vai tudo depender de que resultados querem obter!

 

É verdade que a curto prazo fica mais caro comprar dois cremes, mas se puderem fazer o investimento inicial também é verdade que um creme vai durar-vos o dobro do tempo (a não ser que não usassem de todo creme de noite...).

 

Agora independentemente do produto que usem ou quando o usarem, fundamental é fazerem uma correcta limpeza de pele antes. 

 

Não limparem a pele antes de colocar um creme é a mesma coisa que não lavarem o prato da louça do dia anterior e colocarem-lhe comida fresca em cima!

 

 

Quem é Quem - Follow Friday

01.02.19, Triptofano!

Vamos ver se vocês descobrem de quem é que eu estou a falar!

 

Quem é aquela pessoa maravilhosa, super simpática e querida, que anda por aí na blogosfera e consegue comentar de forma positiva todos os posts que uma pessoa escreve? 

 

Quem é aquela pessoa que tem uma família gigantesca, que deve ser um drama para alimentar tanta boca nos aniversários e outros dias de festa?

 

Quem é aquela pessoa que pelo que escreve dá para perceber que é assim um bocadinho exigente no que toca a arranjar companhia para acasalar? 

 

Quem é que nos dá música aos sábados, fotos ao domingo, e volta e meia histórias mirabolantes dos seus miúdos?

 

De certeza que já adivinharam, falo obviamente da A Desconhecida, a pessoa com melhor gestão de tempo do país para conseguir fazer tudo e mais um par de botas e sempre com um sorriso!

Se ainda não visitam o blog dela agora é uma boa altura para irem lá dar pelo menos uma espreitadela! 

Pág. 3/3