Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Isto sim é Amor!

15.02.19, Triptofano!

O amor é multi-dimensional.

 

Por mais que a sociedade em que vivemos nos queira convencer que o amor é exclusivo daqueles que possuem um certo tipo de corpo, uma determinada idade e uma consensual orientação sexual, a verdade é que o amor não é uma palavra com limites, fronteiras ou respeitadora de estereótipos.

 

Mas apesar do vídeo promocional da Zomato mostrar que todos, independentemente das suas características intrínsecas e extrínsecas, tem o direito, e mesmo o dever, de amar e ser amados, a mensagem mais importante que ele encerra é outra.

 

Este fantasticamente singelo vídeo recorda-nos que nós humanos temos mais coisas a aproximar-nos do que aquelas que insistem em fazer-nos acreditar que nos separam.

 

A comida, e mais especificamente o amor pela comida, é algo que nos conecta.

 

A memória das refeições que partilhávamos com a nossa família, a alegria que nos invade o rosto quando pensamos na nossa sobremesa favorita, o ataque de riso incontrolável quando nos lembramos daquele prato que tentámos cozinhar e no fim quase que destruímos a cozinha.

 

Os ingredientes, os condimentos, as texturas e técnicas culinárias podem ser diferentes, mas o amor pela comida é exactamente igual, qualquer que seja a língua, a religião, a posição política.

 

Da próxima vez que estiverem com alguém com quem se sintam pouco à vontade perguntem-lhe qual foi a melhor refeição que comeu no último mês.

 

Vão ficar impressionados em saber que é bem mais fácil criar barreiras, mas é muito mais gratificantes construir pontes! 

 

 

 

Follow Friday de Fevereiro

15.02.19, Triptofano!

Há uma casa.

 

E há uma gata.

 

Não sei qual o verdadeiro tamanho da habitação desta blogger, só sei que tem uma garagem sempre com problemas, uma vizinha com batom vermelho que não irá ganhar o título de Miss Simpatia, e muitos cantos e recantos.

 

Às vezes são textos longos, outras vezes pequenos apontamentos, desabafos, trivialidades, fotos, pedidos a mulheres desenfreadas...

 

Esta casa já tem mais de 10 anos, mas parece sempre fresca, como se tivesse sido acabada de pintar!

 

Nunca sei o que vou encontrar quando passo a porta, mas de uma coisa tenho a certeza, há uma alma presente em cada palavra, há uma pessoa sem máscaras, sem espelhos, sem artificialidades criadas apenas para corresponder a uma moda.

 

Uma pessoa que escreve quando quer, o que quer e como quer.

 

É uma casa onde é impossível não nos sentirmos bem, e a sua dona é uma visita assídua em muitos outros apartamentos aqui da comunidade.

 

E vocês, já visitaram a casa da Maria Araújo?

 

Olhem que não fica nada atrás da casa da Cristina Ferreira!