Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Irritações

28.01.19, Triptofano!

Eu considero-me uma pessoa razoavelmente calma que tenta levar a vida o mais descontraidamente possível, porque todos sabemos que altos níveis de stress causam desgaste no nosso músculo cardíaco e quando damos por ela já estamos a caminho do hospital com um enfarte e meio no pêlo.

 

Porém existem coisas que tiram-me do sério, situações que fazem-me pensar se não estarei a ser comandado por uma criatura espacial num jogo sádico onde o objectivo é ver quanto tempo é que eu demoro a ficar totalmente careca com os nervos!

 

Partilho convosco três das situações que me irritaram nesta última semana. 

 

 

O Fone que deixa de funcionar

 

Estão na rua a vibrar ao som do Wannabe das Spice Girls,

 

If you wanna be my lover, you gotta get with my friends

 

o volume está no máximo, a probabilidade de serem atropelados por um autocarro da Carris é alta visto que qualquer som do mundo exterior está completamente abafado, quando de repente a voz da Posh Spice começa a ficar assim meio cortada.

 

Primeiro ainda pensam esperançosos que é a rapariga que realmente é fraca no que toca aos dotes vocais, mas depois compreendem que é o vosso fone que está a morrer para a vida.

 

Num instante ficam manetas de um ouvido.

 

Continuam com os dois fones presos ao vosso pavilhão auricular mas um não é mais do que um corpo sem vida a criar peso.

 

Como são pessoas com esperança torcem e retorcem o fiozinho em todas as posições possíveis e imaginárias e dão pulos de alegria quando o fone volta a dar sinais de vida .... durante sete segundos.

 

O destino daquele par de fones vai ser ou o lixo ou a gaveta de vossa casa cheia de outros fones manetas que vocês não deitam fora porque tem a esperança que um dia alguém invente uma máquina que consiga emparelhar os fones bons e vocês possam voltar a ouvir música nos dois ouvidos.

 

Sabem todos aqueles momentos em que se riram das pessoas que andam com os auscultadores da Apple que mais parecem lombrigas a sair dos ouvidos?

 

Pois agora elas é que se riem de vocês, porque os fones delas não têm fios....

 

 

A foto mural do Instagram

 

Estão muito contentes a fazer scroll down no vosso feed do Instagram, entusiasmados a ver receitas de papas de aveia e bolos sem lactose, mas secretamente a desejar que o colega de trabalho tenha colocado uma foto de sunga branca molhada que uma pessoa precisa de lavar a vista, quando dão de caras com uma imagem que parece incompleta.

 

Mais um bocadinho de scroll down e lá aparece outra foto que pela cor e formato de certeza que está relacionada com a primeira.

 

E aí vocês descobrem que estão perante uma horripilante foto mural.

 

A foto mural é não mais nem menos que uma foto normalíssima ampliada e dividida em nove fotos mais pequenas, que separadas não fazem sentido nenhum, mas quando juntas qual puzzle virtual revelam todo o seu esplendor (ou falta dele).

 

Além de vos obrigar a entrar no feed da pessoa para conseguirem perceber o que raio é aquele pedaço castanho com um tufo de pêlos, cria uma dúvida existencial, que é onde é que vamos colocar o coraçãozinho do like?

 

Imaginem uma foto mural de um cozido à portuguesa!

 

Vão colocar nove coraçõezinhos e perderem tempo da vossa vida que podia estar a ser usado para procurarem fotos de homens pelados?

 

Dão o coração na foto em que aparece o pedaço maior de farinheira?

 

Ou apontam para a zona central e dão o caso por encerrado?

 

Fotos murais são como os quadros de Monet, uma pessoa precisa de afastar-se para ter uma nova perspectiva, mas e tempo para isso?

 

 

Acordar à mesma hora

 

Eu e o Cara-Metade acordamos praticamente à mesma hora, sendo que ele consegue a proeza de ser sempre mais rápido do que eu a saltar da cama para fora.

 

Isso não teria qualquer problema se o meu amorzinho fofo fosse tomar o seu pequeno-almoço descansado, responder a alguns e-mails, ver um bocadinho de televisão...mas não!

O que o Amor faz é enfiar-se na casa-de-banho, sentar-se na sanita e ficar lá uns bons vinte minutos a pensar na vida.

 

E novamente não haveria nenhum problema se a minha pessoa não acordasse sempre com uma vontade desgraçada de ir fazer cocó.

 

É ver-me a apertar o esfíncter com toda a força porque sua majestade tem a lata de dizer que se eu queria ir à casa-de-banho então que tivesse acordado antes, e que agora ele está no seu tempo privado.

 

É que minha gente o homem já não está a fazer nada, só está a aquecer as bordas do rabo, e eu pessoa sofredora tento descobrir uma forma de reverter os movimentos naturais do intestino para não me borrar nos lençóis!

 

 

E vocês? O que é que vos irritou esta semana?

 

Sintam-se à vontade (como sempre) para partilharem comigo aquelas pequenas coisas que vos tiram anos de vida!