Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Há esperança!

30.10.18, Triptofano!

Quem me conhece sabe que eu sou um rapaz cheio de virtudes e talentos, mas infelizmente um dom com o qual eu não nasci foi o do canto.

 

Eu gosto de cantar e reconheço que até tenho aquela star quality, mas pronto, sou tipo a Madonna mas com menos lugares de estacionamento e menos fãs no Instagram, ou seja alguém com carisma e presença de palco mas cujas capacidades vocais causam otites médias a quem estiver a menos de dois metros de mim.

 

Só que o impensável aconteceu neste último domingo, quando regressava da casa da minha mãe.

 

Comecei a cantar um tema que me veio à cabeça e percebi logo que algo de diferente se passava, especialmente porque o Cara-Metade travou a fundo e ficou a olhar para mim.

 

Tive a percepção que a minha voz tinha saído de uma forma diferente, tinha sofrido uma metamorfose na minha garganta e sido expelida com musicalidade, algo que eu nunca pensara ser possível.

 

A mesma cara de espanto apresentava o Cara-Metade, que me afirmou a pés juntos ser a primeira vez em quatro anos que ouvia sair algo de dentro de mim que tivesse o mínimo de afinação, que estivesse dentro do tom, que não fosse parecido com os balidos de um bando de cabras.

 

Senti a esperança inundar o meu corpo.

 

Mais de três décadas a pensar que nunca seria uma estrela da canção e afinal o talento sempre esteve dentro de mim, ali escondido algures entre o baço e o pâncreas, mas o importante é que ele existia.

 

Imaginei-me logo a concorrer ao The Voice, a virar todas as cadeiras dos jurados, a fazer o Mickael Carreira suplicar para ficar na equipa dele enquanto o olhava com desdém.

 

Fantasiei com uma tour internacional, com discos vendidos, quiçá com uma colaboração com essa diva da música portuguesa que responde pelo nome de Maria Leal.

 

Eu e a Maria Leal, a lançar o novo hit de Inverno, com uma mensagem profunda acerca do frio que chegou e como os nossos narizes estão constantemente a sofrer de ataques de rinorreia.

 

Aquele era o meu momento, aquela era a minha hora, o meu destino estava finalmente à minha mercê, tinha descoberto a verdadeira razão da minha existência.

 

Com um sorriso no rosto e na alma voltei a atacar a canção e...................................parecia que tinha engolido um tubo de escape ou coisa do género.

 

Bem dizem que a fama é efémera, mas no meu caso acabou mesmo antes de começar, já que por mais que eu tentasse, colocando a boca de lado, respirando pela barriga, subindo cinco oitavas, não havia forma de voltar a conseguir emitir uma nota afinada.

 

Mas por mais que o meu sonho de ser a nova sensação da música ligeira portuguesa se tenha esfumado no ar, fica a lembrança para todo o sempre daquele momento em que eu cantei como um profissional!

 

Já agora, tem curiosidade em saber qual foi o tema que revelou todo o potencial dentro de mim?

 

Se sim, basta carregarem no link abaixo!

 

Carrega aqui se tiveres mesmo muita curiosidade em saber qual foi a canção que saiu de forma harmoniosa da minha boca, mas atenção, se estiveres no trabalho ou num convívio de família não me responsabilizo por eventuais constrangimentos que possam acontecer!!!

Mas quantas horas é que tem o vosso dia?

30.10.18, Triptofano!

Ultimamente tem havido uma grande polémica sobre manter-se ou não a mudança da hora em Portugal.

 

Uns são a favor, outros contra, mas na realidade eu gostava era que adicionassem assim para aí hora e meia.

 

Que os dias começassem a ter 25 horas e trinta minutos.

 

Mudassem a órbita do planeta, aumentassem a sua massa, alterassem a força gravitacional, eu sei lá, o que era bom mesmo era dias mais longos não nas horas de sol mas no tempo que os relógios marcassem.

 

Obviamente que nos primeiros tempos seria uma chatice, com todos os relógios analógicos a ficarem desactualizados, mas certamente que num piscar de olhos o IKEA já teria um stock generoso disponível em oito cores diferentes a um preço escandalosamente baixo desde que fôssemos nós a ter de montar a parte eléctrica da coisa.

 

Mas para é que eu queria um dia com mais horas?

 

Este meu desejo prende-se por causa do mundo dos blogs.

 

Infelizmente não sou blogger profissional, o que significa que tenho que fazer algo da vida se quero comer qualquer coisita ao fim do dia, já que ainda não domino a arte da fotossíntese.

 

Confesso que era o meu sonho poder trabalhar a partir de casa (de preferência em algo relacionado com o blog mas se fosse outro trabalho também não me importava) apesar de saber que certamente iria ser complicado manter um bom nível de produtividade caso não fosse extremamente regrado.

 

Já me estou a imaginar a fazer oito sestas por dia, a ver apenas um vídeo de cinco minutos no Youtube e quando desse por ela já terem passado três horas e a desenvolver uma carência de vitamina D pelo facto da única luz a que me expunha ser quando abria o frigorífico, visto não sair de casa durante dias seguidos.

 

Só que a minha realidade é ter sair de casa quase todos os dias, ir para o emprego, trabalhar arduamente uns dias, descobrir que tenho uma micose nos outros e coçá-la até fazer sangue, e o blog fica remetido para os tempos livres.

 

Tempos livres estes aos quais tenho de descontar o tempo com a família, os amigos, os meus animais de estimação, a limpeza da casa, a ida à piscina e meia dúzia de horas onde entro em estado de coma e aproveito para dormir.

 

Por isso é que eu não compreendo as pessoas que não sendo bloggers profissionais conseguem ter tempo para tudo e mais alguma coisa.

 

Aquelas pessoas que mal lhe deixamos um comentário já nos responderam de volta. As pessoas que postam todos os dias. As pessoas que respondem a 24 Tags numa semana e nos deixam a saber mais sobre elas do que os respectivos conjugues.

 

Mas afinal quantas horas é que tem o vosso dia?

 

Vamos então a ver se sou eu que estou a gerir mal o meu tempo.

 

Primeiro que tudo, há que colocar material no nosso blog.

 

Fazer um post bonito, minimamente interessante, com algumas piadas para o pessoal não entrar em estado vegetativo, e de vez em quando mandar o boato de que vamos colocar uma foto totalmente nus que é para manter o interesse no nosso blog.

 

Ora eu gostava de conseguir escrever 1200 palavras por minuto, mas não.

 

Até me considero razoavelmente rápido no teclado, mas nem sempre o texto sai fluido.

 

E quando paramos durante uma eternidade porque não nos lembramos daquela palavra que queremos escrever? E aquelas vezes em que escrevemos um parágrafo e tudo soa tão mal que o apagamos na íntegra só para o voltar a escrever igualzinho mas com uma vírgula num sítio diferente?

 

E depois não é só escrever, é formatar o texto, ver se não tem muitos erros, colocar uma foto se for caso disso, colocar a legenda na foto, por uns filtros para ela ficar mais artística...

 

Tudo isto é coisa para levar no mínimo dos mínimos uns trinta minutos, e já estou a entrar em linha de conta que uma pessoa está a tomar o pequeno-almoço e a lavar os dentes em simultâneo com a escrita para rentabilizar o tempo.

 

Depois vem a resposta aos comentários.

 

Claro que nós queremos ter muitos comentários (ou pelo menos favoritos para nos aumentar os níveis de dopamina no sistema sanguíneo) mas convém não demorar 22 anos (como eu) para lhes responder.

 

É verdade que eu podia correr a eito as minhas respostas com smiles de corações e florzinhas, espalhava o amor universal e era uma poupança de tempo brutal.

 

Mas não, eu gosto de dar respostas detalhadas, elaboradas, como se estivesse a treinar para uma tese de mestrado, o que me acaba por consumir entre 30 minutos a uma hora, dependendo do nível de interacção que o post tenha gerado.

 

Por fim a leitura dos outros blogs e respectivos comentários, e isto é tarefa que pode demorar entre 20 minutos a 4 horas, dependendo dos blogs que seguimos, do tamanho dos posts com que nos deparamos e da extensão em metros dos comentários que deixamos.

 

Há dias que eu consigo gerir minimamente o meu dia e fazer tudo isto com relativa facilidade (minto, nunca é fácil, provavelmente estou é de folga nesse dia) mas há outros em que já estou na cama a segurar o telemóvel e a fazer uma força danada para não perder as forças nas mãos e deixar cair o bicho em cima do meu nariz, já que não me agradaria nada sujeitar-me a uma rinoplastia.

 

Por isso volto a perguntar, gente dos blogs que consegue ter tudo sempre mega organizado e que faz parecer que é a coisa mais fácil do mundo, qual é o vosso segredo?

 

Quantas horas é que realmente tem o vosso dia?

 

Descobriram uma forma de se clonar de forma a um de vocês ir fazer a vida do dia-a-dia e o outro ficar a actualizar o blog? Ou será que compraram no Ebay aquele relógio do tempo que a Hermione usa nos livros do Harry Potter?

 

Partilhem comigo as vossas técnicas de gestão de tempo por favor!!!