Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Bermelho

26.08.18, Triptofano!

Considero-me uma pessoa de muito boa boca, ou seja, se me convidarem para tomar uma refeição em vossa casa não precisam de se preocupar por aí além com o que me vão servir, há 98% de probabilidades de eu gostar e até de pedir para repetir.

 

As únicas coisas a que eu torço o nariz, mas mesmo assim ingiro, são couves-de-bruxelas e tripa enfarinhada.

 

Por isso é quando eu e o Cara-Metade visitámos o Bermelho (assim mesmo com sotaque do norte) juntamente com uma amiga, eu arrepiei-me todo quando ele pediu para entrada a tripa enfarinhada, porque fazendo jus às minhas memórias aquele prato não era de todo a minha praia.

 

Conclusão, a nossa amiga "desgostou" apenas um pedaço, o cara-metade conseguiu comer meia dúzia, e eu tive de acabar uma tigela enorme de tamanha iguaria.

 

Foi complicado mas lá consegui, e o problema maior nem é o sabor, mas sim o cheiro. Peço desculpa pela honestidade mas as tripas enfarinhadas cheiram a cocó, e é um cheiro que fica entranhado nas unhas e nos acompanha o resto do dia causando pequenas múltiplas regurgitações!

 

Seria injusto associar o Bermelho somente às tripas, porque o resto da refeição foi bastante agradável.

 

O sumo de morango e maçã é delicioso e as tirinhas de frango com molho agridoce, que nos foram sabiamente sugeridas eram viciantes tendo sido comidas num ápice.

 

Para pratos principais vieram para a mesa um hambúrguer do caco, com cebola crocante, ovo estrelado, bacon e um irresistível molho burguer, que tinha um óptimo sabor mas que estava um bocadinho de nada seco; e duas pizzas romanas, uma de salmão fumado, que além do salmão vinha guarnecida com rúcula e mozzarella fresca, e uma tropical, com banana, abacaxi e manga (finalmente fiz-me homem, ignorei as muafas do meu mais que tudo e pedi pizza com fruta!).

 

Que as pizzas estavam boas isso é inegável, mas poderiam ainda ser melhores se viessem ligeiramente mais quentes e se a fruta da Tropical tivesse ido ao forno de forma a caramelizar, ficando com um sabor ainda mais delicioso.

 

O Bermelho é um bar de praia acima da média do que se encontra por este país fora, com um espaço amplo e agradável para se passar um par de horas.

 

O atendimento foi fenomenal: simpático, profissional, rápido e prestável!

 

A única coisa que mudaria era as moscas chatas que andavam por lá, volta e meia pousando-nos na mesa (ter em atenção que fiquei na zona interior do estabelecimento!).

 

Agora não sei se é costume isso acontecer ou se foi devido ao cheiro horrivelmente característico das tripas!

 

(Infelizmente por razões tecnologicamente desconhecidas a foto da pizza de salmão não ficou gravada no telemóvel, mas acreditem quando digo que tinha muito bom aspecto!)

 

Bermelho

 

Bermelho

 

Bermelho

 

Bermelho

 

Bermelho

 

Bermelho

 

 

Bermelho Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Barba Azul - O Melhor Sushi em Aveiro

26.08.18, Triptofano!

Confesso que padeço de Lisboa-centrismo, ou seja, aquela ideia de que tudo se passa em Lisboa e que tudo o que é de bom vai-se encontrar na capital do país.

Não sei como é que desenvolvi tal patologia, já que os meus pais são de Castelo Branco e eu vivi grande parte da minha vida em Sintra, por isso nem sequer me posso considerar um lisboeta de gema, daqueles que vão desfilar nas marchas populares com seixos escondidos nas cuecas para arremessar à cabeça dos bairros adversários.

Por isso é que não quis acreditar quando o Cara-Metade me disse que o melhor sushi da vida dele tinha sido em Aveiro.

Se me tivesse dito que tinha sido em Odivelas ou em Almada eu ainda podia acreditar, agora em Aveiro não havia hipótese de tal acontecer.

Foi um estalo de luva branca quando ele me levou ao Barba Azul, na Praia da Barra, com vista para o farol e com um cheiro a maresia a inundar as narinas.

Um espaço jovem e moderno, bem iluminado e repleto de obras de arte, onde até a casa-de-banho está repleta de detalhes deliciosos (quando cheguei com a bexiga apertadinha temi pela minha vida pois não percebi onde é que era o wc já que ele está ocultado por uma porta que se funde com a parede).

Podia ser apenas um local in, mas não, o Barba Azul é o restaurante onde melhor comi sushi até hoje.

A aventura começou com uns camarões crocantes panados em amêndoa, que estavam simplesmente deliciosos.

Logo a seguir um temaki à Barba Azul, de salmão e pasmem-se, vieiras panadas e fritas.

Enrolado na perfeição, com recheio até ao fundo, este temaki foi a prova viva que conseguimos ter a quantidade de humidade suficiente de forma a não ficarmos com um pedaço de alga seca na boca sem termos de usar quantidades industriais de queijo philadélphia.

Depois o combinado de sushi e sashimi, servidos num prato espelhado cujo reflexo fazia engraçados padrões no tecto, onde o difícil foi saber o que enfiar à boca primeiro.

Apesar de estar tudo delicioso a minha perdição foi para o sashimi de garoupa e para uma peça com lula.

Não posso deixar de referir a presença de rodelas de lima na base de várias peças que tinham como finalidade dar um toque acídico à paleta de sabores.

Eu e o Cara-Metade já estávamos confortáveis, a finalizar a nossa champanhada e chá de gengibre (finalmente um sítio onde o chá de gengibre sabe a gengibre), mas decidimos que queríamos mais alguma coisinha para aconchegar o estômago.

Sugeriram-nos um sex on the beach que veio para a mesa com uma apresentação incrível, com um pedaço de arroz de sushi a fazer de almofada para uma toalha feita de folha, que era a cama para umas fantásticas peças de sushi quente com framboesa e amaranto.

Podíamos ter terminado por aqui e teria sido o melhor sushi da minha vida, mas a sobremesa levou-me ao delírio.

Quase tive um orgasmo similar ao que a Sandra Nobre teve num dos seus programas do 24 Kitchen.

Imaginem um Gunkan de salmão, arroz, morango e gelado montado numa rodela de lima. Vocês pegam na rodela e enfiam tudo na boca como se fosse um shot.

E nesse momento descobrem que existe paraíso. E percebem que a vossa vida depois desta experiência nunca mais será a mesma.

Se estiverem pela zona de Aveiro vão, por favor, ao Barba Azul.

Reservem mesa porque o espaço está sempre cheio e tenham alguma paciência porque o serviço não é dos mais céleres, mas se há sítio onde valha a pena ser paciente é este!!!

 

Barba Azul - Sushi Aveiro

Barba Azul - Sushi Aveiro

 

Barba Azul - Sushi Aveiro

Barba Azul - Sushi Aveiro

Barba Azul - Sushi Aveiro

Barba Azul - Sushi Aveiro

Barba Azul - Sushi Aveiro

 

Frida Kahlo - As suas Fotografias

26.08.18, Triptofano!

Frida Kahlo - As Suas Fotografias

 

Uma mulher em constante dor e sofrimento mas com uma inigualável vontade de viver e com uma força de espírito inabalável.

 

Esta é Frida Kahlo, uma das mais importantes e enigmáticas artistas da América Latina.

 

É, porque apesar da sua morte física, o trabalho e história de vida de Frida imortalizaram-na, sendo o seu fascínio geracionalmente transversal, tendo a incrível capacidade de aproximar pessoas de quadrantes da vida tão diferentes, unindo-as pela admiração a uma artista que deu luz a si mesma, calando a agonia do dia-a-dia com risos e piadas para a expressar sem nuances nas suas pinturas.

 

Frida Kahlo - As suas Fotografias, é uma exposição onde se podem encontrar 241 fotografias de Frida, com Frida, por Frida e para Frida, fotografias estas que estiveram sem ver a luz do dia durante mais de cinquenta anos.

 

Fotografias da sua família e infância, do seu amor pela arte e pelo ser humano, independentemente do género, da sua luta para viver e não se entregar prostrada a uma doença que a castrou fisicamente - em suma, uma vida imortalizada em imagens estáticas mas ao mesmo tempo repletas de movimento.

 

Pode ser visitada no Centro Português de Fotografia, na Antiga Cadeia e Tribunal da Relação do Porto, de 2ª Feira a Domingo, das 10H às 19H.

 

Pessoalmente recomendo que antes de se perderem nas fotografias e citações de Frida que invistam uma hora do vosso tempo para ver o documentário sobre a vida da artista.

 

Não é de todo aborrecido, porque aborrecida nunca foi a vida de Frida, e no fim terão uma melhor capacidade de compreender e absorver as mensagens que as fotografias encerram e ansiosamente querem transmitir.

 

Frida Kahlo - As Suas Fotografias