Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

De volta às corridas!

24.04.18, Triptofano!

Um dos meus objectivos para este ano é correr uma meia-maratona.

 

Quando era mais novo, cheguei a fazer uma mini-maratona sem grande esforço e com um tempo bastante razoável, mas na altura a idade era outra e o corpo ainda não se queixava das mazelas que fui acumulando ao longo do tempo.

 

O ano passado tinha instaurado um hábito de corrida, muito graças ao meu irmão, que estava decidido em ser saudável, pelo menos durante dois meses e meio, que é o tempo médio que estas resoluções a ele lhe duram, e dia sim dia não ia correr com ele, muitas vezes acompanhado pelo cara-metade e pela cunhada, que não corriam mas davam valentes caminhadas.

 

A corrida além de ser boa para o corpo era fantástica para a mente, porque colocávamos a conversa em dia, e falávamos de tudo e mais um par de botas, do trabalho, dos relacionamentos, da existência de cogumelos alucinogénicos e de qual o melhor molho hipocalórico para acompanhar saladas.

 

Depois chegou o Inverno e a chuva, e eu desisti de ir correr, porque o meu maior medo é escorregar, bater com a cara no chão e partir os óculos e o nariz.

Assim dediquei-me ao mui nobre desporto de afagar o sofá com o rabo.

 

Neste último domingo, decidi que em vez de ir nadar, ia correr.

 

Afinal já estamos quase em Maio e se quero participar com sucesso na meia-maratona tenho de me começar a preparar.

Fui sozinho mas confiante, afinal a natação estava-me a conferir uma óptima resistência física e certamente que ainda ia estar mais bem preparado do que no ano passado quando corria regularmente.

 

Pois que não.

 

Comecei muito bem, a pensar que era tudo um mar de rosas, quando começa-me a doer os joelhos, e os tornozelos, e a anca.

 

Continuo valentemente a minha corrida, mas mal encaro a primeira subida do demónio, percebo que estou tramado.

 

Com um esforço colossal chego ao topo da subida e caio literalmente para o lado.

Fiz metade do percurso restante a andar e a outra metade a correr, e apesar de ter suado bem fiquei um bocadinho desgostoso, porque percebi que afinal não estou assim em tão boa forma física.

 

No fim de contas a natação apesar de ser boa para desenvolver a capacidade respiratória não é um desporto de impacto, por isso quando comecei a correr o meu corpo começou logo a dar sinal de não estar habituado àquele tipo de exercício.

 

De qualquer das formas não vou desistir e vou começar a ir correr mais regularmente.

 

Para quem tiver curiosidade, a zona que eu escolho é o Parque da Bela Vista, que é óptimo para correr ou andar de bicicleta, já que não é todo plano, tendo várias inclinações o que faz com que o treino seja mais puxado. É fantástico se tiverem animais, porque o parque é gigantesco e o vosso amigo vai gostar de ter tanto espaço para correr e brincar, além de que possui pontos de água, bancos, zona para crianças e máquinas de exercício para aqueles que querem por os músculos a mexer mas não gostam de correr.

 

Corrida Parque Bela Vista

 

Se um dia estiverem por aquelas bandas e virem um moço com os bofes de fora, digam olá, sou muito capaz de ser eu!