Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Triptofano

O teu aminoácido essencial!

Destacado

21.07.17, Triptofano!

Quando criei o blog pensei que teria dois leitores no máximo. Um deles a cara metade, que seria obrigado a ler visto que numa relação faz-se este tipo de sacrifícios e lê-se o blog do outro mesmo que não se queira. O outro seria a minha mãe, mas depressa percebi que tal só seria possível se colocasse post sim post sim uma imagem do Paulo Futre, homem que ela insiste em dizer-me que acha extremamente charmoso e eu insisto em dizer-lhe que está a sofrer de delírios causados pelo medicamento da tensão.

 

No entanto, e apesar da minha mãe ignorar a minha vida na blogesfera, foram aparecendo leitores que começaram a interagir deixando comentários, e eu comecei a visitar blogs que nem imagiva que existiam. E foram aparecendo mais leitores e eu feliz da vida porque de repente senti que pertencia a uma comunidade espectacular - sem ser obrigado a fazer nenhum rito de iniciação macabro.

 

Ontem aconteceu algo inesperado. O meu contador de visitas deu um salto astronómico. Primeiro pensei que um hacker tinha colocado fotos minhas nú no blog (apesar de não saber como é que as tinha obtido) e estas tinham-se tornado virais de tão calientes que eram (NOT!). Mas quando fui ver os comentários alertaram-me que tinha sido destacado pelo Sapo.

 

Fiquei feliz confesso, não tão feliz como se tivesse ido a um Meet and Greet da Ana Malhoa claro, porque nunca pensei que o Sapo fosse dar destaque a um blog tão pequenino e recente.

 

Queria então agradecer a todos os que me seguem e deixam carinho neste meu espaço e pedir desculpa por não responder logo a todos os comentários ou visitar os vossos blogs. Porque cada vez há mais pessoas com quero manter o contacto e há comentários que precisam dum pouco mais de tempo para pensar, reflectir e responder. Mas estou a fazer o meu melhor para dar a esta comunidade o que até agora recebi dela, que é carinho, respeito e felicidade!

 

[Desculpem lá estar a ser tão emotivo-piroso mas eu gosto mesmo disto bolas!]

Coisas que me fazem feliz #2

20.07.17, Triptofano!

Fazer lip sync no chuveiro. (ou em português playback - ah esperem lá playback também não é português...)

O tradicional é cantar no banho mas como quando ocupo a casa-de-banho ainda está a maior parte dos moradores do prédio a dormir e a minha voz é assim a atirar para o cana-rachado prefiro fazer lip sync que incomodo menos gente. 

Por isso é ver-me chegar com a minha coluna portátil, colocar uma música assim bem mexida e caliente - normalmente escolho a Ana Malhoa, sim eu adoro a Ana Malhoa não me julguem - e entrar dentro da cabine do chuveiro como se estivesse a pisar o palco do MEO Arena.

E eu danço, e sinto a canção, vou abaixo, vou acima, bato com os cotovelos nas portas da cabine que raio é pequena para tanto talento, pego no chuveiro como se fosse o último microfone do mundo, olho para a embalagem de gel de banho como se a quisesse desesperadamente seduzir. É toda uma sensualidade que emana de mim.

 

Porém, pessoas que já tiveram o prazer de ver o meu espectáculo sem comprar bilhete dizem que a minha sensualidade é equivalente à de uma foca a rebolar-se num banco de areia dando às beiças descontroladamente.

Só inveja digo eu!

 

"Eu gosto de ti

tu gostas de mim

i belong to you

you belong to me

arde mais que chilli

vou ficar bem louca

vou ficar tão silly."

Obrigado

20.07.17, Triptofano!

Obrigado a todos os que perderam uma porção do seu tempo a ler o meu último post. O meu obrigado a todos os que além de ler deixaram um comentário de força, com conselhos e uma palavra amiga.

Às vezes podemos pensar que as nossas palavras não vão fazer a diferença, que talvez nem tenhamos empatia suficiente com a situação da pessoa para podermos ser úteis, mas toda a palavra que seja de bondade tem uma carga positiva incalculável e muitas vezes (infelizmente) subestimada.

Sei que somos totais desconhecidos, muitas vezes podemos-nos até questionar se somos reais ou um conjunto de chips e sensores, mas tenho a certeza que como a música diz, Juntos Somos Mais Fortes.

 

Deram-me a mão e eu retribuo com o meu braço. A caixa de comentários e o e-mail é para usar, sem vergonhas ou pensamentos "agora vou estar a falar disto para quê?". Estou aqui para vocês. A sério.

A solidão em mim mesmo

19.07.17, Triptofano!

Criei este blog com o intuito de procurar ser mais feliz, de descobrir porque razão me encontrava num limbo de felicidade. Apesar de alguns posts parecerem fugir a esse tema nunca me esqueci dele e cumpro aquilo a que me venho propondo, bebendo mais água, cuidando das pernas. Encontrei aqui na blogesfera um grupo de pessoas que me dá prazer seguir e mais prazer me dá quando sei que elas visitam o meu espaço.

No entanto, aquele bicho papão chamado solidão ainda se encontra dentro de mim. E a solidão neste caso não está relacionada com a falta de amigos, de família, duma relação. É algo que está no meu interior, adormecido, e que ao som dum despertador invisível acorda sem aviso para me estrangular entre os seus braços.

Os dias em que tenho de trabalhar são calmos. O trabalho é absorvente, o ritmo muitas vezes puxado e não tenho tempo para pensar ou para deixar que algo pense por mim.

O problema são os dias em que fico em casa, sozinho, com demasiados minutos para mim mesmo. Posso tentar fugir lançando-me numa demanda de limpeza, ou perdendo horas ao telefone com alguém. Mas é uma fuga limitada no espaço e no tempo. Só podemos fugir de nós mesmos até um certo ponto. E é ao atingir esse ponto, que ainda não consegui identificar, que o bicho papão da solidão se torna eu e eu deixo de ser quem quero ser. Fico triste, amargurado, questionando-me sobre o que sou, o que faço e que interesse tem.

São momentos complicados de angústia, que acredito não ser o único a sentir, mais ou menos espaçadamente.

 

Já me disseram que devo adormecer este bicho papão, mantendo-me tão ocupado que não consiga sequer pensar nele. Mas para mim isso é enterrar um problema, e todos os problemas mais cedo ou mais tarde saem do seu túmulo para nos atormentar.

O que eu gostava era que um dia, o bicho papão viesse visitar-me novamente e eu pudesse dar-lhe um abraço. E com esse abraço mandá-lo embora, porque já não fazia mais sentido ele estar na minha vida. E nesse momento sei que seria, de certeza absoluta, alguns pontos percentuais mais feliz.

Cuidados mas nem tanto.

18.07.17, Triptofano!

Nestes últimos dias andei a fazer umas arrumações por casa, a mudar algumas coisas de sítio e a deitar coisas sem utilidade para o lixo. Ora durante este processo comecei a encontrar aqui e ali, meio que escondidos, produtos de cuidados faciais. Alguns ainda fechados, outros com uma dedada a menos. O que eu pensava que era um caso esporádico começou a atingir proporções assustadoras, porque quando mais eu procurava mais eu encontrava, pareciam cogumelos selvagens a brotar das frestas da minha mobília IKEA. Eu sei que é preciso ter cuidados com o rosto, que os rituais de beleza dão-nos felicidade, mas por favor, creio que isto é um exagero.

 

 

WP_20170718_21_16_51_Pro.jpg

 

 

Encontrei:

Cremes para primeiras rugas, rugas instaladas e rugas profundas. Para pele sensível, pele seca, pele normal e pele oleosa. Tenho pena da cara que vai usar tanto creme porque ou está com uma crise de identidade valente ou cada segmento facial tem um tipo de envelhecimento diferente do outro.

 

Máscaras de hidratação e clarificadoras(?!?!?!?!?!)

 

Um contorno de olhos. A única coisa que eu percebia ter-se mais que um, visto termos dois olhos, não, é aquela que só existe uma embalagem.

 

Quatro protectores solares com índices diferentes e um pós solar. Eu sei que isto é complicado de explicar mas, não é por uma pessoa colocar um trinta em cima dum cinquenta e depois um vinte que vai ficar com 100. O que conta é sempre o índice mais elevado. Eu sei que os raios UVA não estão para brincadeira mas continuo a achar um exagero.

 

Hipóteses que equacionei para a existência de tantos cremes espalhados pela casa

  • Vivo sem dar conta numa fraternidade com mais vinte pessoas e para vinte pessoas esta quantidade de cosméticos é aceitável
  • Tenho um monstro com 12 cabeças debaixo da cama e agora que andei a mexer nas coisas dele sem autorização à primeira oportunidade ele vai deglutir-me sem sequer pedir licença ou pagar-me um cocktail primeiro.
  • A minha casa vai-se transformar num mini mercado negro para todos os que querem combater a pele baça e precisarem de clarificar (?!?) o rosto.
  • Ninguém me disse nada mas isto é a preparação para um novo episódio de Acumuladores onde eu vou interpretar o papel do totó que não se apercebeu do que é que se estava a passar até o momento em que para entrar em casa teve de usar equipamento de alpinismo.

Respirei fundo (nunca se esqueçam de respirar fundo) e avancei de dedo em riste em direcção à pessoa que eu sabia ser a culpada pela situação.

Olha lá - disse eu - podes-me explicar porque é que encontrei n caixas de cremes espalhadas pela casa?

Hummmm - respondeu de forma visivelmente embaraçada.

Hummmm nada, achas que é normal uma pessoa precisar de tanta coisa?

Desculpa....

E o dinheiro que está ali empatado? Achas que somos ricos?

Não gastei dinheiro nenhum naquilo - disse ligeiramente indignado - foi tudo prendas que me deram lá no local de trabalho!

Pois mas mesmo que sejam prendas há um limite. Não tens cara para aquilo tudo. Quando te oferecerem de novo dás imediatamente a outra pessoa, percebido?

OK, desculpa.... - momento do beicinho.

 

Dei meia volta e fui beber um copo de água. Sentei-me no sofá a recuperar energias. É sempre desgastante discutir em frente ao espelho!

 

Coisas que me fazem feliz #1

17.07.17, Triptofano!

Alimentar os patos da Gulbenkian.

 

Quando há pão velho em casa é certo e sabido que os patos da Gulbenkian vão ingerir uma calorias extras.

Gosto de dar um passeio entre a verdura e terminar atirando bocados de pão aos insaciáveis patos. De vez em quando aperta-se-me o coração porque acerto com um bocado na tola de um deles, mas felizmente ainda nenhum teve de ser transportado para o hospital veterinário da zona.

Basta!

16.07.17, Triptofano!

O post de hoje era para ser totalmente diferente mas não me consegui conter. 

 

MAS QUE RAIO TÊM AS PESSOAS CONTRA OS HOMOSSEXUAIS?

 

Gentil Martins vem a público dizer que os homossexuais são seres anómalos com desvio de personalidade e automaticamente uma horda de seguidores vem dizer que sim senhor mandem tudo o que é detentor de orientação sexual não normativa para a fogueira.

Dum lado temos um médico supostamente culto que basicamente ainda deve viver na Idade das Trevas, do outro um bando de indivíduos que ficaria extremamente feliz se os homossexuais desaparecessem porque obviamente são eles os causadores de todos os males do mundo.

E eu pergunto-me, os homossexuais estão em cima de alguém? Estão a pisar algum calo invisível? Está tudo com medo que a homossexualidade seja uma espécie de pandemia que contamine toda a gente e depois o mundo acabe porque já não há reprodução? Como se por se ser homossexual se fosse infértil mas isso já são outros quinhentos.

 

Mas pronto, vamos assumir que realmente ser-se homossexual é um defeito genético e coitadinhos tiveram azar porque houve um cromossoma que se dividiu quando não se tinha que dividir e deu no que deu. É preciso tanto ódio, tanta repulsa, tanta vontade de denegrir e rebaixar outra pessoa só por ser diferente? E que tal cada um viver a sua vida e preocupar-se menos com a dos outros?

 

Outra coisa que me tira do sério é o argumento da liberdade de expressão. Que vivemos num país democrático por isso cada um tem o direito de se exprimir.

Para essas pessoas só tenho a dizer uma coisa

 

Artigo 13.º

 

Princípio da igualdade

 

1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

 

Liberdade de expressão não é a mesma coisa que dizer tudo o que me apetece só porque tenho uma boca ligada a um cérebro. Ou será que gostariam que uma qualquer pessoa que não conhecessem começasse a enviar-vos todos os dias insultos apenas e só porque tem liberdade de expressão?

 

Para acabar, a todas aquelas pessoas que dizem que adoram os gays e não tem quaisquer problemas com eles mas depois dizem que ficariam desgostosos se os filhos fossem homossexuais, mantenham-se longe se fizerem favor.

 

Um mundo onde o amor gera mais indignação que a guerra ou a pobreza é um mundo que tem as prioridades trocadas.

Resistindo à tentação

15.07.17, Triptofano!

Não consigo resistir à tentação. A carne é fraca e o espiríto ainda é mais. Fim de post.

 

Pronto, acho que preciso de me explicar um pouco melhor. Sou um batataòfrito dependente e preciso de ajuda. Dum daqueles planos de 25 passos para conseguir olhar para um pacote de batatas fritas sem começar a salivar. 

Hoje não precisei de ir trabalhar por isso aproveitei para ficar por casa para fazer algumas limpezas e organizar a vida que deixo pendente durante os dias de trabalho. Obviamente que quando dou por ela já estou é de cu alapado no sofá a ver qualquer programa de televisão que é sempre mais interessante do que ir limpar a casa-de-banho. E quando estou de cu alapado começa-me a apetecer mordiscar qualquer coisa. Podia ser uma cenoura ou uma maçã mas não, o que me apetece são sempre batatas fritas. E eu penso, vá tens que resistir à tentação. Aguento 5 segundos até que dou permissão a mim mesmo para ir comer uma batata frita.

 

MENTIRA

 

Mostrem-me quem consegue comer só uma batata frita. É humanamente impossível. Como a primeira e num ápice um quarto do pacote já desapareceu. Depois fico cheio de remorsos. Devia ter resistido. Por mim, pelo meu perímetro abdominal. Começo a ficar enervado, agarro outra vez no pacote e como mais uma mão cheia de batatas. A esta altura já estou com uma sede dos demónios e com os dedos todos besuntados. Levanto-me para ir lavar as mãos e beber água. Sinto-me mais tranquilo. Não fará mal se comer mais uma. Entrego-me à tentação e quase que acabo o pacote. Perdi a batalha!

Sim sou daquelas pessoas que guarda o pacote com meia dúzia de migalhas lá dentro. Acho que é para evitar lamber o pacote e sentir-me mesmo no fundo do poço.

 

Preciso de controlar este vício e o primeiro passo é deixar de comprar. Mas primeiro tenho que comer as que ainda estão cá em casa...

Voltando à hidratação

14.07.17, Triptofano!

Aos poucos voltei a beber os dois litros de água diários a que me tinha proposto. No entanto para não ter surpresas desagradáveis como a da semana passada passei a evitar a sua ingestão em grandes quantidades à hora das refeições.

Isto porque quando bebemos muita água à refeição o nosso estômago dilata o que leva a que tenhamos de enfardar mais comida para conseguirmos atingir aquela sensação de saciedade. Além disso o conteúdo gástrico fica mais diluido o que atrasa a digestão e torna-a menos eficaz, podendo haver paragens na mesma - muito provavalmente foi o que me aconteceu.

 

Agora além da garrafa da Tupperware tenho uma da Aladdin que também descobri perdida na despensa (nem quero imaginar que coisas é que posso encontrar se fizer uma limpeza a fundo) com uma capacidade de 750 ml. A grande vantagem desta é que possui um acessório a que eu chamo de aromatizador. Basta colocar algo aromático (e comestível de preferência) como folhas de hortelã, uma rodela de limão ou bagas de romã, inserir na garrafa, encher com água e agitar. Transformamos uma garrafa de água simples numa bebida aromatizada num instante, sem termos o problema dos corantes, conservantes e açúcares.

Eu usei um pau de canela. Ficou delicioso! :)

 

WP_20170714_13_47_53_Pro.jpg

 

 

 

O primeiro dia a cuidar das pernas

14.07.17, Triptofano!

Antes de mais tenho que agradecer a todos os que me enviaram mensagens de apoio e incentivo. Vou também adoptar algumas das dicas que me deram como elevar as pernas recorrendo a almofadas no final do dia enquanto vejo televisão ou na altura de dormir.

 

Relativamente às medidas que tomei para ajudar na saúde das minhas pernas aqui vão alguns detalhes sobre as mesmas:

  • Se forem meus vizinhos peço desculpa desde já pelos gritos matinais, visto que levar chicotadas de água fria é algo a que não sei se me vou habituar nos tempos mais próximos. Graças a Deus que tenho pernas peludas o que parece que não mas ainda atenua a brutalidade da coisa.
  • A terapêutica oral correu sem problemas, não tive náuseas nem nada que se pudesse considerar como efeito secundário.
  • As meias, as tão temidas meias. Para minha surpresa posso dizer que até são confortáveis e facilmente suportáveis mesmo causando algum calor. Agora para as calçar é que a porca torce o rabo. Quem estiver a pensar em usá-las não pode andar sempre a contar os minutos para não chegar atrasado ao trabalho porque estas meninas precisam dum bom tempo e esforço para serem calçadas
  • Muita atenção ao Fito Cold. É fantástico enquanto gel mentolado porque realmente refresca as pernas mas é tão forte que se estivermos congestionados tratamos o nariz e as pernas ao mesmo tempo. Por isso depois de usar lavar as mãos. Obrigatoriamente. Existe o risco de ficarem com os olhos a arder, ou os lábios, ou porventura se tiverem o hábito de coçar zonas mais intímas podem amaldiçoar a vossa vida. Não que me tenha acontecido....