Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

26
Jul17

Erotismo


Triptofano!

Há alguns anos atrás resolvi fazer um curso de escrita criativa. Moveu-me a vontade de saber escrever melhor, de organizar ideias e estruturar uma linha de pensamento. Pouco tempo depois de estar a frequentar  o curso surgiu a oportunidade de participar num curso de escrita erótica, algo que sempre atraiu a minha atenção.

 

Acontece que partilhei com os colegas e com a professora do curso de escrita criativa que estava a frequentar o de escrita erótica, tendo-me deixado surpreso um comentário que a docente fez.

Ao que parece, por alguma razão, talvez para dar as boas-vindas ou similar, a professora de escrita criativa foi requisitada pela escola para ter um almoço com a professora de escrita erótica. A primeira confessou-nos então que estava bastante nervosa e até receosa em conhecer a segunda, porque para ela alguém que ensina a escrever erotismo tinha que ser um mulherão, de salto alto, saia justa ao corpo e maquilhagem nos trincos. Pensou que ia sentir-se diminuída na sua feminilidade perante tal mulher. Afinal, disse entre risos, o mulherão que ia ensinar a passar o erotismo para palavras tinha excesso de peso, cabelo atado num rabo de cavalo, zero maquilhagem e usava roupa desportiva.

 

Tive pena da professora de escrita criativa, porque percebi naquele momento que ela não fazia a mínima ideia do que era o erotismo.

 

Para se ser erótico não é necessário ter-se um rosto ou um corpo que se enquadre com o padrão vigente de beleza, não precisamos de ter abdominais definidos ou umas coxas livres de celulite. O verdadeiro erotismo está presente num olhar, num jogo de gestos, num tom de voz. Ser-se erótico é ter a capacidade de fazer o outro querer um todo do qual nós damos apenas uma pequena amostra, como quando vamos ao Santini e eles nos dão uma colherzinha para provar o sabor mas o que nós queremos é enfiar a cabeça dentro da caixa do gelado.

 

Muitos pensam que o erotismo está fora do seu alcance porque acreditam que a sexualidade agressiva que se vê hoje em dia em todos os cantos é sinonimo de erótico. Mas as actrizes dos filmes da década de quarenta faziam hordas de homens suspirar tirando apenas uma luva, como a fantástica Rita Hayworth em Gilda. A sedução não deve ser um oferecer dum corpo despido, mas sim um desejar dum corpo vestido.

 

O fundamental é termos confiança em nós próprios, gostar da pele que vestimos, ter a auto-estima lá no topo e basicamente lixar-nos para quem nos quer fazer sentir mal por sermos quem somos - porque é que as pessoas ficam tão incomodas por ver alguém feliz sendo como é?

 

Há dias em que sinto o erotismo à flor da pele. Nessas ocasiões sorrio para o reflexo que o espelho me devolve (é fundamental não termos medos ou vergonhas quando nos olhamos, porque nós somos únicos e perfeitos na nossa individualidade), coloco uma música lânguida, visto uma roupa confortável e deslizo em direcção do quarto com o único objectivo de seduzir.

 

Abro a porta....

 

 

 

 

 

...e a cara metade está de barriga para cima a roncar!

 

 

20 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D