Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triptofano

Como ser 20% mais feliz?

21
Set17

Em memória de


Hoje num intervalo entre as visitas pela ilha de S.Tomé e os mergulhos na piscina embrenhei-me numa procura pela Internet de um livro de receitas que o cara metade gostaria de ter.

 

Como aconteceu não sei precisar, mas quando dei por mim estava na página de facebook de um senhor que nunca tinha conhecido. Isto não seria assunto para partilhar aqui no blog não fosse a página ser uma conta memorial - o que significava que o senhor em questão já tinha falecido.

 

Sabia que estas contas existiam - a função delas é permitir que as pessoas encontrem algum conforto ao visitar o perfil, para relembrar e celebrar a vida daquele ser humano que já não se encontra entre nós - mas nunca me tinha deparado com nenhuma.

 

Envergonho-me em partilhar isto convosco mas apoderou-se de mim uma curiosidade mórbida acerca dos motivos que levaram a que aquela pessoa tivesse morrido.

 

Vi fotos, li comentários, vasculhei publicações antigas. Descobri o que queria mas não parei por aí, embrenhei-me mais e mais na vida e na luta daquele homem. Uma luta que ele acabou por perder.

 

Pergunto-me se ele foi feliz, se amou e se foi amado de volta.

Se os amigos que sorriem com ele nas fotos se mantiveram do seu lado nos momentos mais complicados.

Se teve medo durante o processo, se havia alguém para lhe consolar as lágrimas de desespero que porventura os seus olhos tenham vertido.

Pergunto-me se a vida que levou valeu a pena.

 

Dou conta que já não penso apenas nele, reflicto na minha própria existência.

Se o caminho que percorro é o que me dará conforto um dia ao olhar para trás.

Se dou o suficiente de mim aos outros e se estou pronto para receber tudo o que os outros me quiserem dar.

Se as guerras e lutas que travo são realmente merecedoras do meu esforço ou se me devia concentrar em semear flores que ao florirem embelezassem este mundo.

 

Obrigo-me a parar de ver o perfil daquele homem cuja foto me sorri, num riso eterno que nunca se gastará.

Fecho a página.

Sinto um peso na alma.

Naquele momento é como se tivesse perdido um grande amigo.

14 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D